Home Festivais 26º Festival Mix Brasil: Lembro Mais dos Corvos
26º Festival Mix Brasil: Lembro Mais dos Corvos
CINÉFILOS
02 dez 2018 | Por Cinéfilos

Este filme faz parte do 26ª Festival Mix Brasil. Para mais resenhas do festival, clique aqui.

Uma conversa descontraída no sofá de casa. Uma espécie de monólogo com cronologia não linear, acompanhado de vinho rosé e vários cigarros. Em uma das várias noites de insônia que a atriz e diretora Julia Katherine possui, sua vida é exposta à câmera de Gustavo Vinagre. Lembro Mais dos Corvos (2018) é um relato nu e cru sobre a vida de uma mulher transexual divertidíssima.   

O longa inicia com Julia aparentemente sem saber que está sendo gravada. Ela se queixa das crises de insônia que permanece tendo e diz estar feliz pelo fato de estar gravando na própria casa. Depois questiona o que o diretor quer saber e se o que está sendo dito ficará bom para o filme. Busca entender como atuar frente à lente da câmera: “Você quer fazer um filme sobre a minha vida, não é isso?” indaga.

A protagonista tem histórias para lá de interessantes. Todas revelam uma vivência complexa, com casos que chocam e ao mesmo tempo geram empatia no espectador, dada a simplicidade com que a personagem é capaz de esboçar o que viveu. Aspecto que engrandece o longa é justamente essa crueza com que os fatos de sua vida são descritos.

Apesar de, em alguns momentos, dizer estar constrangida, ou não totalmente à vontade para falar, consegue ela expor características reveladoras sobre si própria: foi vítima de pedofilia na infância ainda que não parecesse haver nada de errado na época; não conseguiu frequentar a escola por conta dos preconceitos que sofria; apaixonou-se por cinema graças a um trabalho em uma locadora; já morou no Japão, e isso rendeu muitas histórias.

Lembro Mais dos Corvos

Julia usa kimono em algumas cenas do longa (Imagem: Vitrine Filmes)

A maneira como se dá a narrativa, sem nada ensaiado, Julia relatando aquilo que lhe vem à cabeça, o que pensa, questionando o próprio filme, ou o que o diretor pede para contar, faz com que o espectador sinta estar cara a cara com a protagonista. As cenas que poderiam ser encaradas como erros, por não serem cortadas, dão ainda mais sentido a essa característica.

Também os momentos em que faz piada da própria história e compara algumas atitudes com as de sua mãe; vai e volta no tempo e manda Nuvem ficar quieta ― o pássaro fêmea que ganhou de presente ― são cruciais para todo esse intimismo. É, de fato, como se não só Gustavo Vinagre estivesse na casa de Julia, mas todo aquele que se aventurar a assistir Lembro Mais dos Corvos pudesse estar lá também.

Confira o trailer:

por Crisley Santana
crisley.ss@usp.br

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*