Home Festivais 41ª Mostra Internacional de SP: Fighting Through the Night
41ª Mostra Internacional de SP: Fighting Through the Night
CINÉFILOS
19 out 2017 | Por Jornalismo Júnior

Este filme faz parte da 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Para mais resenhas do festival, clique aqui.

O documentário canadense Fighting Through the Night (2017) é brilhante e assisti-lo na 41ª Mostra Internacional de Cinema é indispensável! Filmado durante dois anos, possui 285 minutos de duração e trata a recente crise política, econômica e social grega, abordando também a questão dos refugiados. Isto é, um tema extremamente urgente e atual. Dividido em três partes e sem intervalos, o longa pode ser cansativo e entediante (e de fato algumas cenas são), mas o assunto discutido por ele é tão interessante e a história é construída de forma tão real e envolvente que as cinco horas de duração passam mais rápido do que parece.

Fighting Through the Night

Imagem: reprodução

Assistir a Fighting Through the Night e sair da sala de cinema sem nenhuma mudança interior é impossível. É um filme que te deixa tenso, que emociona, arrepia e faz sentir, causa angústia, mudança e toca a alma. É um emaranhado de emoções repleto de sentimento, luta e poesia. É um documentário para pessoas que não têm medo de sensibilidade, de sair da zona de conforto e  de abrir a mente para o mundo. Cada minuto dos 285 possui um objetivo e é fundamental.

O longa aborda a crise grega através do olhar da população, focando em como a vida das pessoas foi afetada e retratando, de forma extremamente realista e verdadeira, a miséria humana. Faz um panorama global sobre o período, mas também acompanha a vida de alguns personagens específicos, e os detalhes segredos que eles possuem são revelados aos poucos. Essa construção linda cria uma empatia gigantesca, cria conexão.

Fighting Through the Night

Imagem: reprodução

As horas de duração são utilizadas da forma mais diversa possível. Ao mesmo tempo que o filme retrata rotina, em algumas cenas ele sai do seu caminho – de forma positiva e proposital – para mostrar uma paisagem, o rosto de uma pessoa, uma canção, um andar, um grito, uma manifestação. Esse vai e volta às vezes dói o estômago, às vezes enche os olhos de lágrimas, às vezes enche o coração de esperança.  Fighting Through the Night é único e genial; de forma simples e natural ele brinca com contrastes: noite e dia, silêncio e barulho, agitação e calma.

Fighting Through the Night

Imagem: reprodução

A questão da mulher também é extremamente presente. Grande parte do longa é usada para retratar a vida das mulheres gregas e como a crise afetou o gênero feminino. No meio de todos esses picos de emoções, o filme faz uma crítica social extremamente forte e incrível. Fighting Through the Night é autêntico, peculiar, e precisa ser visto.

por Mariangela Castro
mariangela.ctr@gmail.com

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*