Home Festivais 45ª Mostra Internacional de Cinema de SP | ‘Pedregulhos’
45ª Mostra Internacional de Cinema de SP | ‘Pedregulhos’

Escolhido como representante da Índia para o Oscar de 2022, Pedregulhos é uma das mais interessantes obras exibidas na Mostra

CINÉFILOS
03 dez 2021 | Por Júlia Rodrigues (rodriguesjulia673@usp.br)

Em Pedregulhos (கூழாங்கல், 2021), duração do filme e dimensão temporal da narrativa são quase a mesma coisa. Isso porque, no período de pouco mais de uma hora, acompanhamos o percurso de Ganapati, um homem alcoólatra e abusivo, até a aldeia de sua ex-esposa. Ele, inconformado com o abandono da mulher, leva consigo Velu, seu filho pequeno, na esperança de que ela reate o casamento. O que se segue, então, é uma caminhada de vários quilômetros, sob o sol e o calor extremo, entre as aldeias de uma região árida do sul da Índia. 

O diretor P.S. Vinothraj nasceu em um vilarejo do estado de Tamil Nadu, próximo ao local das filmagens, e quis que seu primeiro filme retratasse as peculiaridades geográficas da região. Segundo ele, “existem três personagens: o pai, o filho e a paisagem”. E essa é a dinâmica do longa. Pai e filho, distantes física e emocionalmente, caminham numa estrada de terra enquanto o ambiente árido parece observá-los. 

Apesar de não se referir diretamente ao termo, é possível dizer que P.S. Vinothraj constrói em Pedregulhos uma narrativa determinista, pois Ganapati só age como age devido à pobreza, à seca e à falta de oportunidades. Durante o trajeto, pai e filho cruzam seu caminho com outros indivíduos igualmente miseráveis, entre eles uma família que caça ratos para comer. Velu brinca com balões e brinquedos quebrados e Ganapati só se importa em gastar com bebida e cigarro. 

Em um cenário como esse, a pobreza é multifatorial e atinge inclusive as relações de poder. A esposa, Shanti, não aparece, mas sabemos por seus familiares que o casamento foi arranjado e que sua mãe se arrepende da escolha que fez ao mesmo tempo em que demonstra vergonha pelas brigas que acontecem na família. Shanti só é vítima perante a lente do diretor, pois, no seio da família e da sociedade, a gravidade das agressões que sofreu é constantemente questionada.

 

Imagem do filho em Pedregulhos usando uma camisa social creme em uma estrada de terra.

Velu é obrigado a andar de volta até a aldeia onde mora com o pai. O enredo do filme foi baseado num acontecimento da vida pessoal do diretor, quando, após uma briga de casal, sua irmã foi perseguida pelo marido por 14 km até sua aldeia. [Imagem: Reprodução/45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo]

E, no meio disso tudo, ainda há uma criança que, embora tenha pouca idade, entende tudo o que acontece à sua volta. Entende a ponto de desprezar e sabotar o pai. Entende a ponto de não ficar um momento sequer ao seu lado, e a câmera de Vinothraj é genial ao capturar esses movimentos esquivos. No plano estão pai e filho, numa estrada reta e, enquanto Ganapati vai à frente, Velu, como se certificasse de que é uma distância segura, anda alguns metros atrás. Eles só se encostam quando Ganapati puxa o filho para dar-lhe tapas e puxões de cabelo. Velu não chora e, na inocência de menino, usa uma pedra que encontrou no caminho para escrever o nome dos integrantes da família no chão — ele, assim como qualquer criança, sonha em ter uma família feliz. 

 

Cena de Pedregulhos em que o filho brinca com uma menininha com um cachorrinho. Ela sorri e ele aparece de costas.

P.S. Vinothraj demonstra a inocência das crianças mesmo em meio à pobreza e aos abusos. Nessa cena, Velu traz um filhote de cachorro para brincar com sua irmã mais nova. [Imagem: Reprodução/45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo]

Ganapati é o protagonista, uma vez que a câmera sempre o acompanha, ainda que o menino não esteja na mesma cena, mas a inocência das crianças — Velu, sua irmãzinha bebê e a menina que caça ratos para comer — é o que acrescenta poesia à história. Toda a análise feita até aqui atesta que o filme de estreia de Vinothraj não à toa recebeu o prêmio máximo do Festival de Roterdã deste ano. O diretor afirmou em entrevista ao portal India Today que a intenção era dirigir um filme simples e que não esperava que seu trabalho agradasse tanto à crítica. Pedregulhos é, de fato, simples, o que não o impede de ser uma das mais expressivas obras cinematográficas do cinema indiano dos últimos anos.  

Nota do Cinéfilo: 4,5 de 5. Ótimo!

 

Esse filme faz parte da 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Para mais resenhas do festival, clique na tag no final do texto. Confira o trailer:

 

*Imagem da capa: Divulgação/45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*