Home Lançamentos A Caminho de Casa aquece o coração
A Caminho de Casa aquece o coração
CINÉFILOS
25 fev 2019 | Por Cinéfilos

Cachorros são queridos por todos os seres humanos, ou pela maior parte ao menos. Logo, filmes com eles como protagonistas são capazes de emocionar até os mais insensíveis 一 missão impossível encontrar alguém que não chorou com Marley & Eu (Marley & Me, 2008).  A Caminho de Casa (A Dog’s Way Home, 2019) não é diferente, e até eu, que morro de medo de cachorro torci para que Bella (Bryce Dallas Howard) conseguisse retornar ao seu lar.

O longa começa a ter sua história desenvolvida quando Lucas (Jonah Hauer-King) encontra uma cachorrinha e todos passam a amá-la de maneira incondicional. O animalzinho ajuda a mãe de Lucas e seus colegas de terapia a enfrentar a depressão, até que uma série de reviravoltas faz com que Bella se perca e começamos a acompanhá-la em sua volta para casa.

O filme é emocionante e pode arrancar lágrimas daqueles mais emotivos. A trajetória de Bella não é fácil e ela sofre bastante enquanto tenta retornar para os braços de Lucas. No entanto, o longa possui pequenos problemas que podem incomodar os olhares mais atentos.  O primeiro deles é a construção dos personagens que é feita de forma rasa. Toda a história é contada a partir da perspectiva do cãozinho, então, de certa forma, até faz sentido não se conhecer muito sobre os personagens. Mas há detalhes que poderiam ser fundamentais para a história, por exemplo, o fato da mãe ter depressão não é esclarecido, e com tantas cenas na terapia isso não seria um desafio para os roteiristas.

A família de Bella [Copyright 2018 Sony Pictures Entertainment Deutschland GmbH]

Se os personagens deixam a desejar, por outro lado, a construção das emoções que a cachorrinha sente por cada um deles são muito bem desenvolvidas. No olhar dela quando está com seus donos, nas suas reflexões sobre cada um deles e suas convicções sobre o que merecem. Quando está com Lucas ela se sente como sua protetora.

Outra questão importante é a caracterização e animações que são usadas em determinados momentos. Bella é, ou deveria ser, um pitbull, mas ela não se parece com um. O principal problema aí é que não aceitam que ela permaneça nas ruas de Denver por lá ser proibido esse animal. A definição de ser ou não uma das raças mais perigosas de cães se dá pela fisionomia.

Durante crescimento de Bella e quando ela encontra animais selvagens em sua jornada geralmente são usadas animações. Nesses momentos é nítida a diferença entre o real e o computadorizado o que torna o filme estranho, já que a intenção não é parecer uma animação.

A Caminho de Casa pode aquecer o coração, em especial daqueles que amam o “melhor amigo do homem”, mesmo possuindo falhas. O longa estreia dia 28 de fevereiro. Assista aqui o trailer:

por Thaislane Xavier
thaislanexavier@usp.br

TAGS
Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*