Home Amizade dentro e fora das telas
Amizade dentro e fora das telas
CINÉFILOS
16 mar 2014 | Por Jornalismo Júnior

Por Amanda Manara
apmanara@gmail.com

Você já deve ter reparado que em vários filmes com determinado ator no papel principal, sempre há outro que faça ao menos uma aparição. Quem nunca percebeu que em quase todo filme que Adam Sandler participa, em algum momento Rob Schneider aparece? Ou então que os vários filmes estrelados por Owen Wilson e Ben Stiller podem não ser só mera coincidência? Em Hollywood esses grupos de atores que sempre trabalham juntos ganhou um nome: “Packs”.

Um dos “Packs” mais famosos atualmente é formado pelos atores Ben Stiller , Jack Black , Owen Wilson , Luke Wilson , Will Ferrell , Vince Vaughn, Steve Carrell e Paul Rudd. Esse grupo, que hoje é chamado “Frat Pack”, inicialmente foi denominado pela revista Entertainment Weekly como “Slacker Pack”. Isso porque o termo “Frat” já era utilizado para outro grupo da época, composto por Leonardo di Caprio, Matt Damon, Ben Affleck, Edward Norton e Ryan Phillippe, embora essa parceria não tenha permanecido.

O termo “Frat”, além de remeter “fraternidade”, tem origem em “Rat Pack”, apelido dado a um grupo de artistas populares da década de 50 (Frank Sinatra, Dean Martin, Sammy Davis Jr., Peter Lawford e Joey Bishop). Eles começaram a se apresentar junto e fazer participações em filmes a partir da década de 60.

Esse grupo rendeu até um filme sobre sua história e os anos em que marcaram Las Vegas e Hollywood. Existe também um site onde pode ser encontrado o “The Rat Pack Tribute Show”, a mais realista recriação de uma performance de Sinatra, Martin e Davis Jr. nos palcos.

Essas memórias tornam legitima a existência do Rat Pack e deixa documentada a parceria entre esses artistas. Isso porque não são todos que assumem realmente a existência de uma equipe. Ben Stiller, por exemplo, considerado por muitos o “líder” do Frat Pack, alegou em entrevista a rádio UK’s Heart FM que o”título” do grupo pode até ser coerente, mas que essa é uma história completamente inventada. Já outros membros, como Steve Carrell, parecem assumir mesmo sua existência. Este, quando apresentava o programa Saturday Night Live, declarou que iria entrar para “aquele grupo de rapazes”, se referindo à Stiller e companhia, mesmo sem utilizar o termo “Frat Pack”. Paul Rudd, quando perguntado se entraria para a fraternidade após o filme Ligeiramente Grávidos (Knocked Up, 2007), declarou que seria uma honra, e Jack Black constatou a possível entrada de Robert Downey Jr, após ter participado de Trovão Tropical (Tropic Thunder, 2008). No entanto, a entrada do ator nunca foi confirmada.

Se o grupo é uma invenção ou não a questão é: esses atores atuaram e ainda atuam juntos em vários filmes. Além disso, deram origem a fãs clubes e sites não-oficiais dedicados à fraternidade. Um deles é o The Frat Pack Tribute, que inclusive divulgou o que seria um possível “círculo de confiança”, ou seja, outros atores que apesar de não fazerem parte do bando, também trabalham sempre em seus filmes.

Esse círculo é organizado por ordem de proximidade, ou seja, aqueles mais próximos do centro – onde está o Frat Pack – são os que mais participam de filmes com os membros do grupo. Nele estão atrizes como Jennifer Aniston, que já protagonizou filmes ao lado de Owen Wilson, Paul Rudd, Vince Vaugh e Ben Stiller, e David Koechner, que também já trabalhou com Owen Wilson, Steve Carrell e Will Ferrell. Já aqueles que estão mais afastados são os que tiveram participações menores, ou com menos frequência nos filmes da fraternidade. Podem-se encontrar também atores como Jim Carrey, Tom Cruise, Robert de Niro e até Snoop Dogg.

O Frat Pack também possui seus “diretores de confiança”. Um deles é Wes Anderson, amigo de escola dos irmãos Wilson, que dirigiu Pura Adrenalina (Bottle Rocket, 1996) e Os Excêntricos Tenenbaums (The Royal Tenenbaums, 2001). Todd Phillips é outro, dirigiu Dias Incríveis (Old School, 2003) e Starsky & Hutch (Idem, 2004), enquanto Adam McKay foi o diretor responsável por O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy (Anchorman: The Legend of Ron Burgundy, 2004) que deu origem à sequência, O Âncora 2: A lenda continua (Anchorman 2: The Legend Continues, 2013), a mais nova película da fraternidade.

A Sequência O Âncora conta no elenco com Paul Rudd, Will Ferrell, David Koechner e Steve Carrel.

Além do “Frat Pack”, outro grupo também teve seu nome inspirado no grupo liderado por Sinatra. Trata-se do “Brat Pack”, um grupo de jovens atores e atrizes que frequentemente apareciam juntos em filmes para adolescentes nos anos 80. A maioria dos membros do grupo vieram dos filmes dirigidos por John Hughes e Joel Schumacher, Clube dos cinco (The Breakfast Club, 1985) e O Primeiro Ano do Resto de nossas vidas (St. Elmo’s Fire, 1985), respectivamente.

Nele estão incluídos atores como Emilio Estevez, Rob Lowe, Andrew McCarthy, Demi Moore, Judd Nelson, entre outros. Charlie Sheen também passou a ser considerado do grupo pela participação em vários filmes e pela proximidade com seu irmão Emilio, que era considerado o líder do Brat Pack. Os atores James Spader e Robert Downey Jr também foram considerados membros oficiais após diversas aparições em filmes com membros da equipe. Outros atores que tiveram ligação com o grupo foram Jon Cryer, John Cusack, Kevin Bacon, Matthew Broderick e Sean Penn.

Há quem diga que já existam substitutos para o Brat Pack, já que a maioria de suas parcerias foram durante os anos 80 e 90, e hoje cada ator seguiu seu rumo. Esse possível novo Pack é formado pela turma de James Franco, Seth Rogen e Jonah Hill, que protagonizaram juntos o filme É o fim (This is the End, 2013) . O longa inclusive retrata a amizade dos atores na vida real, já que eles interpretam a si mesmos no filme, e ainda fazem referência a outras parcerias, como o filme Segurando as Pontas (Pineapple Express, 2008), estrelado por Rogen e Franco.

Cena do filme É o Fim, um dos marcos iniciais do “Novo Brat Pack”.

Outros atores que também podem ser sempre encontrados juntos, apesar de ainda não serem denominados como um Pack, são os amigos de Adam Sandler. Rob Schneider, por exemplo, está sempre participando de seus filmes, assim com Kevin James, que já protagonizou alguns ao seu lado, como Eu os declaro Marido e Larry (I Now Pronounce You Chuck and Larry, 2007). O grupo ainda conta com David Spade e Cris Rock, que se consolidaram após o filme Gente Grande (Grown Ups, 2010). Mas no caso deles, há um elo além da amizade. A responsável pela união do grupo é a produtora Happy Madison, fundada por Adam Sandler, e responsável por todos os filmes em que aparecem juntos. Entre as obras da produtora estão Gigolô por acidente (Deuce Bigalow: Male Gigolo, 1999) , Como se fosse a Primeira Vez (50 First Dates, 2004) e Click (Idem, 2006), todos com participação de Sandler e Schneider.

Cena de Gente Grande, filme que reúne grandes parceiros de Adam Sandler.

Sejam verdadeiros pactos, ou apenas uma forte proximidade, o fato é que existe sim algo que une cada um desses atores: a amizade. E é por esse sentimento dentro e fora das telas que todos esses atores se reúnem para as mais diversas produções, se divertindo ao trabalhar ao lado de grandes amigos, e nos divertindo, com uma série de filmes engraçados e com excelentes atuações. Afinal, é fazendo o que se gosta, ao lado de quem se ama que surgem as melhores coisas (ou filmes).

 

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*