Home Lançamentos Amizade Desfeita: Cyberterror que não dá medo
Amizade Desfeita: Cyberterror que não dá medo
CINÉFILOS
12 nov 2015 | Por Jornalismo Júnior

por Bianca Kirklewski
biancakirklewski@gmail.com

Você já assistiu ao trailer de Amizade Desfeita (Unfriended, 2014)? Aquele que mostra um grupo de jovens conversando pelo Skype, assustados com as mensagens que estavam recebendo da colega morta… Se a resposta for positiva, infelizmente (ou felizmente) você já assistiu ao filme inteiro. “Infelizmente” porque você foi inconscientemente revelado de toda a história e ordem das mortes dos personagens. “Felizmente” porque você não gastou 1h20 da sua vida em um déjà vu gigante.

O longa conta a história de seis amigos de escola que, em uma videoconferência noturna habitual, descobrem que estão sendo acompanhados por uma sétima pessoa desconhecida. Aquilo que eles acreditaram de início ser um bug logo passa a os enviar mensagens, fotos e vídeos contendo segredos íntimos que, de certa forma, os envolviam.

Nessa conversa contínua, os estudantes começam a estipular quem poderia ser o hacker que os provocava. O que mais os perturbava era o fato daquele dia específico marcar o aniversário de morte de Laura Barns, antiga colega de classe que havia se suicidado no ano anterior após sofrer cyberbullying. A pessoa que os incomodava alegava saber que fora um deles que havia postado o vídeo que deu início a toda a confusão que deu fim à vida dela. Teria o fantasma de Laura invadido o sistema computacional em busca de vingança?

tumblr_nlqikygLDf1u3yjjro1_500

A proposta do longa chega a ser interessante, porque ele se passa todo na tela de um computador. É como se víssemos exatamente o que os olhos da protagonista estão visualizando. Da forma que estamos acostumados a passar horas na frente do computador, a imobilidade da tela não incomoda: acomoda.

O que atormenta na trama são os dramas exagerados e desnecessários. O espírito que virtualmente assombra o grupo resolve jogar uma versão mortal da brincadeira ‘eu nunca’, na qual verdades reveladoras eram propagadas, e a pessoa que mentisse era possuída e levada a cometer suicídio, abruptamente na frente da webcam, com todos assistindo. Se alguém desistisse ou fechasse a conversa, também seria morto. Os adolescentes, com seus hormônios clichês à flor da pele, ficam exaltados com as confidências reveladas e assumem controle da brincadeira, com o intuito de prejudicar uns aos outros.

O espectador que busca em Amizade Desfeita  um filme de terror, não encontrará nada além de cenas de susto fácil feitas com barulhos fortes e repentinos.

amizadedesfeita2

Se você ainda não assistiu ao trailer, e mesmo assim quiser vê-lo, está aqui:

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*