Home Lançamentos As Panteras e o empoderamento feminino
As Panteras e o empoderamento feminino
CINÉFILOS
14 nov 2019 | Por Carolina Fioratti (carolinafioratti@usp.br)

As Panteras (Charlie’s Angels, 2019), adaptação da série de sucesso de 1970 que recebe o mesmo nome, pode ser considerada mais um sucesso. Apesar do filme não trazer um roteiro inovador, o carisma das personagens, as cenas de alívio cômico e o girl power cativam o espectador. 

O enredo do filme é baseado na atividade das panteras ー Sabina Wilson (Kristen Stewart) e Jane Kano (Ella Balinska) ー , que devem defender a cientista Elena Houghlin (Naomi Scott). Elena  criou um instrumento feito à base de minério, o qual é capaz de revolucionar a energia mundial, mas caso utilizado de forma inadequada, torna-se uma arma letal. 

O ponto alto da obra é o empoderamento feminino, que não se restringe apenas à presença majoritária de mulheres nas cenas. A trilha sonora, embalada principalmente por Don’t call me angel (Ariana Grande, Miley Cyrus e Lana Del Rey, 2019), traz diversas artistas mulheres. Ainda sobre as músicas, os primeiros minutos trazem cenas do Rio de Janeiro ao som de Pantera (Anitta, 2019), marco da cantora brasileira em sua língua materna.

Da esquerda para a direita temos Elena Houghlin (Naomi Scott), Sabina Wilson (Kristen Stewart), Jane Kano (Ella Balinska) e Bosley (Elizabeth Banks) [Imagem: Divulgação]

Os discursos, imagens e falas, reforçam a ideia de igualdade, mostrando que as mulheres possuem a mesma capacidade dos homens em fazer qualquer coisa. Logo no início, há uma passagem em que várias mulheres ao redor do mundo são mostradas efetuando atividades como andar de bicicleta, trabalhar em escritório e, praticar lutas. Momentos antes, Sabina fala para o homem que a está acompanhando sobre não imaginarem sua capacidade apenas por ser mulher, e logo em seguida, a luta se inicia. Tais cenas, talvez simples para um homem, emocionam qualquer mulher. 

As partes de ação do  início são pouco atrativas. Alguns momentos chegam a ser toscos. Mas é algo passageiro, pois com o desenvolver da trama, as lutas ganham vivacidade e atraem o público a lutar pelas mocinhas. Os plot twists envolvendo os vilões não são óbvios e geram bons momentos de tensão. 

Os “Bosleys”, como são conhecidos todos os líderes das Panteras. Na cena, comemoram a aposentadoria do personagem interpretado por Patrick Stewart [Imagem: Divulgação]

Caso esteja a procura de uma obra digna de Oscar, talvez você não encontre em As Panteras. Mas com certeza se divertirá com os comentários de Sabina e a agitação de Elena. Também se encantará com o jeito forte de Jana e seu breve envolvimento com Langston (Noah Centineo). Vale a pena reservar um sábado para reviver esse clássico da sessão da tarde.

O filme estreia em 14 de novembro. Confira o trailer:

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*