Home Guardarroupa Brechós conferem às novas tendências os menores preços
Brechós conferem às novas tendências os menores preços
Guardarroupa
13 jul 2016 | Por Jornalismo Júnior

Atualmente, os brechós não se restringem a vender peças que sua avó usava, até porque apesar de muitos entusiastas, o estilo vintage ainda perde espaço para as novas tendências da moda. Com o preço cada vez mais alto, das grifes ou das lojas de departamento, a oferta de roupas semi usadas acaba sendo uma solução tanto para a clássica executiva, como para universitários com orçamento bastante limitado.

Mesmo assim, o persistente preconceito com relação ao mercado de brechós foi um dos fatores que levou ao fechamento de vários dos que aparecem nos guias pela internet, como o “Yes Please Brechó”, o “Brechó Vip” e o “Brechó Cristiania”. Mesmo as clientes assíduas dos demais insistem em saber se as peças pertenciam a alguém que morreu, apesar da maioria das roupas virem de clientes com vida social muito intensa, que precisam trocar de armário sempre.

Com um pouco de disposição, paciência e bons olhos, é possível fazer grandes economias, ganhando dinheiro ao vender suas peças e também economizando na compra. O brechó “Capricho à toa”, por exemplo, é uma ótima opção para iniciantes, pois o próprio elevado padrão da loja firmou o conceito brechó/boutique. Com foco em roupas e acessórios atuais de estilistas, grifes e marcas, tem em exposição mais de 30 mil itens de coleções dos últimos três anos e repõe mais de 1.500 peças por dia. São 14 salas divididas por tipo de produto e por público, como feminino, masculino, infantil, objetos para casa, etc, e as araras são organizadas por cor e tamanho, para facilitar o garimpo.

Seguindo algumas orientações de Ligia Krás, antropóloga de moda e especialista em vintage e brechós, como se atentar a manchas, costuras e lavagem, a compra de roupas semi usadas passa a ser um investimento garantido. “Se as manchas forem amareladas, embaixo dos braços e nas golas, dificilmente saem. Machinhas pretas podem sair dependendo do que provocou a mancha e de quanto tempo está na roupa, mas é um dos fatores difíceis de avaliar na hora da compra.”

O Sala33 visitou alguns dos brechós de São Paulo em busca de peças estilosas e em bom estado para compor looks atuais, que de preferência caibam no bolso. O resultado foi o seguinte:

A calça estampada é uma peça que veio pra ficar. Essa foi um achado de apenas R$20,00 no Capricho à toa.

O colete é um coringa em qualquer armário. Combinado a vestidos curtos e soltinhos, fazem uma produção harmoniosa e romântica. Ambas as peças são do Capricho à toa, o vestido por R$39,00 e o colete da Four One por R$29,00.

O crochê foi tendência nos dois últimos verões e pode vir a ser no próximo também. Por apenas R$15,00, dá pra se garantir.

A jaqueta de couro é uma daquelas peças que não pode faltar no armário. Branca e com aplique de tachinhas, ela moderniza o look e ainda te mantém quentinha. O preço mais salgado é característico dos casacos, inclusive nos brechós. Essa saí por 216,00 no Brechó Camarim.

A jaqueta jeans é outra peça que nunca saí de moda. Esse modelo mais moderninho, com aplicação de estampa, foi uma pechincha no Brechó Vó Judith por R$59,00.

As regatas são peças que podem ser tranquilamente combinadas com shorts e saias (como os que se seguem). Além da praticidade, podem compor looks estilosos e fresquinhos, conforme seu gosto. A primeira peça é do Capricho à toa, por R$20,00, e as duas outras do Brechó Camarim, por R$27,00 e R$56,00 (Zara), respectivamente.

A saia jeans destroyed da Talita Kume, estava apenas R$29,00 no Capricho à toa.

A saia plissada é ótima para compor looks inspirados em personalidades como a Taylor Swift. Em todos os comprimentos e cores, elas se ajustam a silhueta e trazem movimento. Essa é uma das mais caras e bem conservadas do Capricho à toa e saí por R$49,00.

Esse shorts verde água, da arara de jeans coloridos, é outro grande acerto de apenas R$29,00.

Eu, particularmente, adoro shorts de guipir. Eles conferem elegância a qualquer roupa, seja uma camisa, uma cropped ou uma regata de banda. Esses dois lindos e em perfeita conservação são, também, do Capricho à Toa e saem R$20,00 cada.

Entra estação, saí estação, mas o grande queridinho continua sendo o shorts jeans. Esses modelos, todos bem curtinhos e estilosos, estavam por ótimos preços. Apenas o último era do Brechó Vó Judith, os demais do Capricho à toa, e iam de R$20,00 a R$39,00.

Eu não conhecia a marca Tigresse e fui apresentada a ela no Brechó Camarim. Aparentemente, a marca está fazendo grande sucesso entre as atrizes e apresentadoras da Globo, por isso o preço considerado alto dentro de brechós. As peças tem uma malha muito gostosa e o brilho é realmente único, então vai de você decidir se as peças caem tão bem como na Gio Ewbank. As blusas estão na faixa dos R$150,00.

Os endereços dos três brechós são:

Capricho à Toa

Rua Heitor Penteado, 1096 (ao lado da estação de metrô Vila Madalena)

Segunda à Sábado, das 9h30 às 18h30

Brechó Vó Judith

Rua Cayowaá, 2304 – Sumaré

Segunda à Sábado, das 10h às 19h

Brechó Camarim

R. Antônio de Macedo Soares, 1554 – Campo Belo

Segunda à Sexta das10h às 20h, aos Sábados das 9h às 19h

Por Aline Melo

alinemartimmelo@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*