Home Lançamentos Bruce Willis envelhece bem, porém Desejo de Matar já nasce antiquado
Bruce Willis envelhece bem, porém Desejo de Matar já nasce antiquado
CINÉFILOS
08 maio 2018 | Por Jornalismo Júnior

“E se sua família for a próxima?”

Remake do filme Desejo de Matar (Death Wish, 1974), a nova película de Eli Roth aparece cheia de tiroteios, sangue e cenas de ação chamativas, como era esperado de um novo longa-metragem com Bruce Willis.  Em Desejo de Matar (Death Wish, 2018) o protagonista é um homem mais velho com todas as suas vantagens e limitações,  apesar do filme ser um clássico filme de ação, onde o personagem principal puxa a responsabilidade para si. Dr. Kersey (Bruce Willis) não é um símbolo de atletismo, mal sabia pegar em uma arma, porém com muitas pesquisas no YouTube, treinamento com a pistola e principalmente sagacidade, se torna um protagonista dinâmico, com pitadas de MacGyver.

DESEJO DE MATAR 1

Dr. Kersey, ao simular uma pistola com seus dedos, pensa na possibilidade de encarar criminosos com suas próprias mãos. [Divulgação]

Dr. Kersey um cirurgião bem sucedido, patriarca de uma família branca modelo. Sua mulher (Elisabeth Shue)está prestes a concluir seu doutorado, sua  filha (Camila Morrone) além de ser um prodígio do futebol, acaba de entrar em uma prestigiada faculdade em Nova York.Eles têm uma vida calma e próspera, embora o médico seja muito atarefado e acabe perdendo alguns compromissos com seus familiares. No dia de seu aniversário, com um jantar marcado com seu irmão (Vincent D’Onofrio), sua esposa e sua filha, Dr. Kersey acaba sendo convocado para um plantão de última hora, pois seu colega de trabalho que iria substituí-lo fica doente, e como o médico muito ético que é, acaba atendendo ao chamado do hospital.

Sua esposa e sua filha, com a notícia de que o pai não poderia ir ao jantar, decidem fazer o bolo que Kersey tanto gosta, como presente de aniversário. Mas durante esse processo, são surpreendidas por três assaltantes, e depois de uma sequência de erros acabam sendo alvejadas pelos criminosos. Com a morte da esposa e sua filha em coma, inicialmente o médico se mantém calmo, mas com a demora de uma resposta da polícia e com um sermão de seu sogro – além de um bocado de publicidade bélica – decide tomar providências por conta própria.

O filme se inspira em Kickass – Quebrando Tudo (Kickass, 2010), ao usar das redes sociais para divulgar os feitos do protagonista. Elas também dão eco para seu mote justiceiro, ao encontrar na internet pessoas indignadas com a escalada da violência em Chicago e a ineficiência da polícia, e de acordo com a abordagem do médico ao lidar com os criminosos. O filme, no entanto, vai nos mostrando gradativamente que uma atitude extrema na hora de buscar justiça nem sempre é a forma mais justa e correta de consegui-la, ao apresentar algumas das distorções desse comportamento justiceiro.

DESEJO DE MATAR 2

O médico agora já encarna a figura do justiceiro encapuzado, do qual toda a cidade comenta. [Divulgação]

Embora eletrizante, a construção desse novo Kersey vingativo é muito rasa, o filme um bocado conservador e mais um tanto racista contrasta desde o início a felicidade da família branca perfeita com os perigosos criminosos, muitos pertencentes a grupos étnicos minoritários. Como exemplo, o valet que ajuda a armar a emboscada que resultou no trágico confronto na casa da família Kersey é latino, o traficante de drogas que maltrata crianças é negro, os membros das gangues, todos muito mal encarados e perigosos, todos são latinos e negros. Até mesmo no assalto, apesar da maioria dos envolvidos serem brancos, uma hierarquia ditada por raça é aparente. Por ser um remake, o que ficou de mais marcante foi o que havia de mais retrógrado nos anos 70.

Para quem busca ação, violência e sangue nas grandes telas o filme oferece, portanto, um entretenimento satisfatório. As cenas de violência tem um toque tarantinesco, o que poderia se esperar de um filme de Eli Roth; entretanto, o roteiro do filme não é só raso, mas também deveras racista, além de trazer para os dias atuais cenas típicas de tempos passados, bem como repletas de estereótipos. Caso não se incomode com esses detalhes, boa diversão!

 

Desejo de Matar estreia dia 10 de maio nos cinemas. Assista ao trailer abaixo:

por Pedro Teixeira
pedro.st.gyn@gmail.com

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*