Home Lançamentos Como Sobreviver Aos Vizinhos
Como Sobreviver Aos Vizinhos
CINÉFILOS
17 jun 2014 | Por Jornalismo Júnior

Por Bárbara Monfrinato
bmfmonfrinato@gmail.com

A cena que abre Vizinhos (Neighbors, 2014), filme que estreia no dia 19, é de sexo, mas passa longe da sensualidade e vai para o cômico: um casal jovem tenta aproveitar em cima de uma cadeira enquanto, a dois metros de distância, tem sua filha recém-nascida como sorridente espectadora. O casal é Mac (Seth Rogen) e Kelly Radner (Rose Byrne), que, apesar da condição de pais, se recusam a virar “adultos caretas”.

vizinhos-neighbors-seth-rogen-rose-byrne

O problema que dá nome ao filme começa quando uma república de estudantes, a Delta Psi Beta, se muda para a casa ao lado e acaba com a tranquilidade do bairro. Na reunião inicial, com direito a coro, aplausos e clima quase sectário, os líderes Teddy (Zac Efron) e Pete (Dave Franco) contam seu objetivo: superar as festas tradicionalmente colossais da Delta Psi e entrar para o “Hall da Fama” da república. A primeira tentativa tira o sono dos Radner, que acabam se juntando à festa e proporcionando cenas que vão desde conversas chapadas a “guerras de mijo”. Na mesma noite, o casal promete a Teddy que os problemas entre eles serão sempre resolvidos assim, por meio do diálogo e não da polícia.

Promessa quebrada, começa a guerra: provocações da Delta Psi e contra-ataques dos Radner. As soluções vão embora tão rápido como vêm e chegam perto do besteirol – algo já esperado com a direção de Nicholas Stoller, que também participou de comédias como As Loucuras de Dick & Jane (Fun with Dick and Jane, 2005), Ressaca de Amor (Forgetting Sarah Marshall, 2008) e O Pior Trabalho do Mundo (Get Him to the Greek, 2010). No elenco, o divertido Seth Rogen vem lá de atuações em Superbad: É Hoje (Superbad, 2007) e Segurando as Pontas (Pineapple Express, 2008).

vizinhos-neighbors-zac-efron-dave-franco-christopher-mintz-plasse

A trilha sonora e a edição animadas funcionam, principalmente nas cenas das exageradas festas. Se o roteiro tem seus clichês de falas repetitivas, previsibilidades, final feliz e conflitos que não duram, também traz sacadas boas como a “Festa Robert De Niro” que os Delta Psi dão na frente da casa de Mac e Kelly. Misturando referências dos filmes Taxi Driver (Taxi Driver, 1976), Perfume de Mulher (Scent of a Woman, 1992), Pulp Fiction (Pulp Fiction, 1994), Jackie Brown (Jackie Brown, 1997) e Entrando Numa Fria Maior Ainda (Meet the Fockers, 2004), conta ainda com um Dave Franco (irmão mais novo do James Franco) muito inspirado na imitação do De Niro.

A ironia do filme é que o espírito jovem que tanto os Radner procuravam honrar veio sob a forma de vizinhos barulhentos dos quais quiseram se ver livres. Mesmo assim, a pose de “adulto sério” neles nunca funciona e acabam se equivalendo aos estudantes tantas vezes. Como na cena de sexo da abertura, tudo é direcionado para o cômico; as brigas não angustiam, os problemas não entristecem, as DR’s entre Mac e Kelly não são nada sérias – e se a intenção for mesmo essa, o que é que tem?

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*