Home Lançamentos De Encontro com a Vida segue a fórmula saturada das comédias românticas mas entrega resultado satisfatório
De Encontro com a Vida segue a fórmula saturada das comédias românticas mas entrega resultado satisfatório
CINÉFILOS
17 abr 2018 | Por Jornalismo Júnior

O que faria se descobrisse na adolescência que possui uma doença rara e está fadado a perder a visão? Este questionamento é o ponto de partida para o drama biográfico alemão camuflado de comédia romântica De Encontro com a Vida (Mein Blind Date mit dem Leben, 2017). Com coprotagonistas pouco desenvolvidos e situações de comédia previsíveis, o filme se sustenta em uma história inacreditável para entregar um produto que convence e cumpre seu papel de entretenimento leve.

Logo no início do filme somos apresentados ao protagonista Saliya Kahawatte (Kostja Ulmann) no momento mais crítico de sua vida. Ele descobre que seu sonho de algum dia trabalhar em um hotel de luxo alemão será complicado por uma doença hereditária que o leva a perder 95% da visão. Mesmo com a súbita deficiência, Sali não desiste e se candidata para trabalhar em diversos hotéis, porém, é rejeitado por todos. Se recusando a aceitar que sua visão parcial o impeça de atingir seus objetivos, ele decide concorrer a uma vaga no hotel mais prestigiado de Munique – o Bayerische Hof – sem declarar sua condição especial. Desse momento em diante, somos aos poucos introduzidos aos coprotagonistas e os inúmeros clichês de comédia romântica começam a aflorar.

De Encontro com a Vida

[Divulgação]

Logo que chega no hotel, Sali começa sua fase de treinamento que precede o exame para se tornar funcionário. É então que ele conhece Max (Jacob Matschenz), o amigo garanhão divertido, meio desleixado mas super leal e amável que quase todos filmes da categoria têm por regra. Max é o primeiro de um grupo de pessoas que irá ajudar Sali a disfarçar sua cegueira e tentar realizar seu sonho, e é dele também boa parte da responsabilidade de enxertar a comédia no enredo. É no hotel também que Sali conhece e se apaixona pela bela Laura (Anna Maria Mühe), uma mãe solteira e responsável pela entrega de alimentos da cozinha. O romance entre os dois surge de repente e é muitas vezes mal explorado sendo colocado em plano secundário em relação à jornada de Sali para conseguir o emprego. Ainda assim, o diretor consegue cumprir bem o padrão dos romances criando uma crise no relacionamento que levará ao tradicional/previsível final feliz.

De Encontro com a Vida

[Divulgação]

De Encontro com a Vida é um filme com uma história incrível sobre superação que muitas vezes nos deixa céticos em relação ao “baseado em fatos reais” estampado no cartaz. Talvez se o diretor tivesse optado por priorizar o drama da obra teríamos um resultado ainda mais impactante, por outro lado, a comédia típica de filmes da Sessão da Tarde não decepciona e no fim das contas é uma boa opção para aqueles momentos que queremos evitar filmes muito complicados e reflexivos.

De Encontro com a Vida estreia dia 19 de abril nos cinemas. Assista ao trailer abaixo:

por Léo Lopes
leo.lopes@usp.br

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*