Home Personagem Ele vai rir da sua cara
Ele vai rir da sua cara
CINÉFILOS
03 abr 2012 | Por Jornalismo Júnior

O personagem Coringa é um dos maiores vilões do mundo dos super-heróis, o arqui-inimigo de Batman. Ele sempre desafia o Homem-morcego e tenta derrotá-lo. A criação do vilão foi inspirada no personagem Gwynplaine, interpretado por Conrad Veidt, do filme O homem que ri (The man who laughs. EUA. 1928.). Tudo indica também que a carta Joker do baralho influenciou na caracterização do personagem, já que a semelhança física é grande.

O Coringa ou Joker, em inglês, é um criminoso com aparência semelhante a de um palhaço. Tem cabelos amarelos, rosto pintado de branco e uma boca vermelha com o esboço de um sorriso em seu desenho. A todo o momento o personagem solta uma gargalha sinistra que lembra um cacarejo.

Ele é um psicótico que se utiliza de planos mirabolantes para atingir Batman, mas tudo indica que o maior objetivo do Coringa não é matar seu arqui-inimigo, mas sim enlouquece-lo. Sendo assim, o Homem-morcego tenta combater o Coringa para impedi-lo de provocar crimes, destruições e loucuras em Gotham City.

Além de ser parecido fisicamente com um palhaço, as armas que ele usa também são inspiradas em comédia. Uma delas é uma flor que fica no paletó e que quando o Coringa a aperta espirra ácido e pode transfigurar a pele de quem for atingido. Outra arma é uma luva com dispositivo elétrico, o vilão dá a mão para o inimigo que toma um choque que pode ou não ser mortal.

A mais perigosa das aras é o gás do riso. Quando alguém inala esse gás tem, imediatamente, uma crise de riso que o leva a um colapso fatal. Depois de morta, a pele da pessoa fica esbranquiçada e aos poucos, os músculos do rosto ficam contraídos, enrijecidos. Isso faz com que a vítima fique com um sorriso sinistro estampado no rosto. Esse sorriso é parecido com o do Coringa e é sinal de que a morte foi provocada por ele.

Origem

Não se sabe exatamente como o Coringa era antes de ter se tornado psicótico e nem o que o fez ficar com a aparência de palhaço. Há diversas versões sobre sua origem, nos filmes e nos quadrinhos histórias diferentes são contadas e nem mesmo o próprio Coringa parece saber qual é a verdadeira. Na história em quadrinhos Batman: A Piada Mortal (Batman: The

O personagem Gwynplaine, de O homem que ri, pode ter sido uma influência para a criação do Coringa

Killing Joke. EUA. 1988.) ele mesmo diz “Não sei ao certo o que aconteceu. Às vezes me lembro de algumas coisas, às vezes não lembro de nada. Se é para ter um passado, prefiro que seja um passado com múltiplas escolhas”.

Há versões em que o Coringa era um ladrão de jóias, um humorista fracassado e até que usava um disfarce de um criminoso conhecido como Capuz Vermelho. No entanto, quase todas as origens, em algum momento, se relacionam a um tanque químico. No filme Batman (Batman. EUA. 1989.), por exemplo, Jack Napier (Jack Nicholson) era da máfia de Gotham City e planejou roubar a indústria química Axis. Durante esse assalto, Napier ficou frente a frente com Batman e atirou nele. Só que a bala ricocheteou na armadura de Batman e acertou o vidro do contador de um dos tanques, destroçando-o. Estilhaços desse vidro feriram o rosto de Napier que, desorientado, caiu em um tanque de produtos químicos na cor verde. Batman não optou por salvá-lo, mas Napier sobrevive. Fica com a pele branca, os cabelos amarelos, com um sorriso permanente e o rosto transfigurado, por conta dos estilhaços de vidro. É assim que Napier se transforma no Coringa.

Já no filme O Cavaleiro das Trevas (The Dark Knight. EUA. 2008.), o vilão conta diferentes histórias sobre suas cicatrizes. Uma delas é a de que seu pai estava bêbado e em um momento de raiva cortou sua boca e a outra é de que ele próprio fez as cicatrizes para consolar sua esposa que foi desfigurada por agiotas, por dever para eles. Porém, a mulher não suportou tanta feiura e o deixou.

Evolução do personagem

A primeira aparição do Coringa no cinema foi em 1966 no filme Batman – O Homem morcego (Batman: The Movie. EUA. 1966). O personagem foi interpretado por Cesar Romero, o mesmo ator dos seriados dos anos 60. A maquiagem do Coringa é bem carregada nas tintas para esconder o bigode de Romero, já que ele se recusou a raspar para fazer a representação. No filme, o Coringa se une ao Pinguim, Charada e a Mulher-Gato para enfrentar Batman e Robin.

A evolução que o Coringa sofreu durante os anos de aparição nos filmes de Batman

No filme de 1989, dirigido por Tim Burton, Jack Nicholson interpretou um Coringa que tem um lado cômico e um lado psicótico. Seu alter ego é Jack Napier que após se transformar no Coringa se torna chefe da máfia em Gotham City. Porém, seus crimes tem um tom de comédia. O maior deles foi infectar diversos produtos com o gás do riso, com várias remessas envenenadas, muitas pessoas morreram com um sorriso enlouquecido no rosto. No entanto, para ganhar a simpatia da mídia, na comemoração ao aniversário da cidade ele distribuiu dinheiro e desfilou em Gotham City com um bolo enorme e com grandes balões, um deles em formato de palhaço. O que a população não imaginava era que esses balões exalariam o tão temido gás.

Além disso, Jack Napier é revelado o assassino dos pais de Bruce Wayne, alter ego de Batman, e portanto, é responsável pelo seu trauma de infância e consequentemente, pela criação do Homem-morcego. Assim, um motivou a criação do outro, já que Batman deixou Napier cair no tanque de produtos químicos.

Em o Cavaleiro das Trevas, Health Ledger interpreta a versão mais sombria do Coringa. A representação foi tão aclamada que o ator ganhou em 2009 o Globo de Ouro e Oscar de Melhor Ator Coadjuvante. Os prêmios foram póstumos, já que Ledger faleceu de overdose de tranquilizantes antes mesmo da estreia do filme. Isso causou muito polêmica por conta da suspeita de que a interpretação de um psicótico teria influenciado a sua morte.

A interpretação do Coringa é dramática e agressiva, já que ele é um psicopata fora de controle. O personagem é mais brutal e sombrio do que nos outros filmes e por isso a mudança significativa em sua aparência. O Coringa não se assemelha mais com um palhaço, mas sim com um maníaco. Seus cabelos esverdeados são mais longos, o rosto é transfigurado por olhos pintados de preto e por um forte sorriso vermelho construído com cicatrizes. Suas piadas deixam de ser engraçadas e se tornam agressivas, assim como ele.

O Coringa é um personagem único não só por suas características físicas, mas também por sua personalidade forte. O maior inimigo de Batman é muito esperto, perspicaz, malicioso e se utiliza de diversas armas inesperadas e perigosas. Por esses motivos Coringa nunca é capturado definitivamente, é tão temido por Batman e se tornou um ícone dentre os vilões do cinema.

Roberta Barbieri
robertambarbieri@gmail.com

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*