Home Festivais Festival Varilux 2018 – O Retorno do Herói é um conto de charlatanice
Festival Varilux 2018 – O Retorno do Herói é um conto de charlatanice
CINÉFILOS
18 jun 2018 | Por Jornalismo Júnior

Este filme faz parte do Festival Varilux de Cinema Francês de 2018. Para mais resenhas do festival, clique aqui.

Em O Retorno do Herói (Le retour du herós, 2018), Laurent Tirard — de Molière (2009) — leva-nos à França do período napoleônico, a fim de desromantizar a glória que normalmente se atrela ao período. Para tal feito, constrói uma sátira da jornada do herói, sequência narrativa comum em lendas, muito usada até os dias atuais em filmes como a saga Star Wars e a trilogia Batman. Nessa empreitada, conta com o carisma de Jean Dujardin e Mélanie Laurent, de forma que os personagens principais conferem ainda mais vida ao roteiro.

A trama desenvolve-se a partir das idas e vindas do Capitão Neuville (Jean Dujardin) junto à família Beugrand. Tudo começa quando ele, trajado em seu belo uniforme do grande exército e montado em um alazão branco, chega para pedir a mão de Pauline (Noémie Merlant) em casamento. A moça, que não consegue resistir ao charme do galanteador capitão, aceita prontamente, para a alegria de toda a família, menos a da irmã Elisabeth (Mélanie Laurent), que de imediato reconheceu o charlatão com o qual lidaria. Porém, ainda na sala dos Beugrand, Neuville é convocado para a guerra contra a Áustria.

o retorno do herói 01

A pomposa imagem do capitão lhe garante privilégios desde o princípio. [Divulgação]

Com a partida de seu noivo, que não lhe respondia nenhuma de suas cartas, Pauline começa a definhar. E, com o objetivo de contribuir com a reabilitação da irmã, Elisabeth começa a escrever para ela, na voz do Capitão Neuville, mesmo que a seu contragosto. As correspondências, todavia, narram a história de um herói do grande exército francês, que viajou o mundo conseguindo todo tipo de méritos, e rapidamente conquista uma legião de fãs.

Logo depois de matar o oficial francês em sua derradeira carta, a irmã Beaugrand depara-se, por acaso, com o mendigo mais vil que já vira, e reconhece nas feições dele traços do galanteador capitão. Diante do terror da guerra, o outrora conquistador militar retornou como um baixo desertor. Inicialmente, tenta suborná-lo para que ele parta, dado que após a “morte” de Neuville, Pauline casara-se com o novo vizinho da família e já tinha um lar formado. O capitão, entretanto, após inicialmente aceitar a proposta, muda de ideia e retorna, com o intuito de assumir a figura do personagem criado por Elisabeth.

A escritora das cartas, pasma com o regresso de Neuville, vai confrontá-lo. Ele responde a provocação com as seguintes palavras: “você é o que aparenta”. Frase que parece ditar todo o desenvolvimento do filme. Elisabeth, nesse caso, escolhe orientar o capitão, de modo a preservar o personagem do qual tem tanto orgulho. Dos vários embates entre os dois após o retorno do oficial, desenrola-se a comédia e o drama da película.

o retorno do herói 02

Ao retornar como um desertor farroupilho, Neuville só consegue desdém. [Divulgação]

Os impasses entre o sedutor e a moça muito à frente de seu tempo geram diversas reflexões. Os temas existenciais aparecem nas relações criadas entre os personagens, na questão dos papéis agregados a cada gênero, nos privilégios de certas castas sociais, assuntos que viajam com facilidade os 200 anos de diferença entre a época da narrativa e o tempo presente. O diretor Laurent Tirard, erra, contudo, no tom em que lida com os gostos sadomasoquistas de Pauline, pois trabalha os elos dela com as figuras masculinas em um tom de escracho, um humor sexista, portanto.

Os detalhes técnicos, no que lhes dizem respeito, só agregam ao filme. O longa, por contar com um elenco de peso, consegue personagens densos e sólidos, mesmo com o tom satírico da narrativa. Os cenários da pradaria francesa brincam com a arquitetura rococó presente nas casas da nobreza da região, de maneira resultante em belas imagens. Tudo isso é acentuado pelo uso inteligente da câmera.

O Retorno do Herói é uma excelente comédia. Faz críticas precisas, sem ter pretensões maiores, já que em vários pontos é um blockbuster. Para quem quer rir muito, e conhecer um pouco melhor do gênero cômico no cinema francês, o longa-metragem é uma excelente escolha. De mais a mais, assistir Jean Dujardin e Mélanie Laurent contracenando juntos já é um prazer por si só.

Confira o trailer:

por Pedro Teixeira
pedro.st.gyn@gmail.com

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*