Home Lançamentos Hitler deve morrer
Hitler deve morrer
CINÉFILOS
11 fev 2009 | Por Jornalismo Júnior

Victor Caputo

O novo trabalho do astro Tom Cruise é Operação Valquíria (Valkyrie). O título se refere a uma operação feita por militares nazistas que tinha como objetivo assassinar o próprio Hitler. E com isso, conseguir uma trégua com os aliados, ocasionando no fim da Segunda Guerra Mundial.

Cruise vive Claus von Stauffenberg, o Coronel que comandou a Operação. Stauffenberg servia na divisão Panzer na África, após graves ferimentos, que envolvem a perda total da mão direita, perda de dedos da mão esquerda e perda de um olho, o Coronel volta para a Alemanha. Com isso alguns membros de resistência alemã entram em contato com Stauffenberg, que passa a integrar o grupo.

Os planos do grupo consistiam basicamente em assassinato de Hitler e tomada do Estado. Logo Stauffenberg passa a ser a figura mais importante do grupo, sendo o encarregado de cometer o assassinato.

A direção fica por conta de Bryan Singer, que recentemente dirigiu Superman – O Retorno. O roteiro foi escrito por Christopher McQuarrir e Nathan Alexaner, o primeiro já trabalhou com o diretor em Os Suspeitos, ganhando o Oscar de melhor roteiro pelo filme.

Entre direção mediana e atuações sem grandes destaques do elenco, que além de Cruise conta com Tom Wilkinson e Bill Nighy, certamente o trunfo principal do filme é expor e dar importância aos alemães que não aceitavam a situação na qual a Alemanha se encontrava durante a Segunda Guerra Mundial. Como o próprio Stauffenberg diz, o dever dos militares era para com o Estado Alemão e não com Adolph Hitler.

A abordagem mostra que mesmo oficiais de alta patente e cargos de extrema importância no Reich chegavam a titubear ante um possível golpe contra o Füher, no entanto o que fazia com que se posicionassem contra um golpe era apenas o medo.

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*