Home Lançamentos ‘Invasão Zumbi 2: Península’ – O drama refugiado no apocalipse zumbi
‘Invasão Zumbi 2: Península’ – O drama refugiado no apocalipse zumbi
CINÉFILOS
27 nov 2020 | Por Evan Carvalho (evan.carvalho@usp.br)

Seguindo os acontecimentos do final de Invasão Zumbi (Train to Busan, 2016), Invasão Zumbi 2: Península (Train To Busan 2, 2020), também dirigido por Yeon Sang-ho, acompanha Jeong-seok (Gang Dong-won), um homem do exército que tenta desesperadamente fugir da Coreia do Sul. Jeong conseguiu encontrar sua irmã e seu sobrinho, e juntos eles devem chegar ao porto o mais rápido possível para encontrar seu cunhado, Cheol-min, e escapar de navio até um país vizinho. 

 

Jeong-seok em uma viela de Hong Kong [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Jeong-seok em uma viela de Hong Kong. [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Apesar do nome de filme de terror slasher, Invasão Zumbi 2: Península passeia entre a ação e o drama com cenas de corrida dignas da franquia Velozes e Furiosos, particularmente à introdução às personagens Joon-i (Lee Re) e Yu-jin (Lee Ye-won), que em poucos minutos mostram a que vieram e conquistam o espectador. 

Apesar de o longa focar mais no drama dos personagens do que em assustar o espectador, algumas cenas podem trazer esse elemento, em especial o momento da transformação final dos infectados. A forma não natural com que eles se levantam como marionetes macabras tendo seus movimentos comandados por fios invisíveis pode causar certo desconforto, mesmo que momentâneo.

 

Em cena de Invasão Zumbi 2, zumbis em uma arena [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Zumbis em uma arena. [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Mas é no drama que o filme brilha. A óbvia relação dos problemas dos personagens com os desafios enfrentados por refugiados em nosso mundo dá um tom real ao conflito e nos faz torcer até por aqueles que podem atrapalhar o protagonista. Todo o elenco entrega atuações excelentes, incluindo as duas crianças. Em várias cenas, diálogos não são necessários pois os atores comunicam tudo o que necessário apenas com sua expressão e a pontual ajuda da trilha sonora.

Essa atmosfera de realidade é auxiliada pelos corpos constantemente cobertos de sujeira e suor e os dentes podres dos sobreviventes. Ao contrário do que geralmente vemos nos blockbusters americanos, o diretor não parece ter medo de seus protagonistas ficarem feios e nojentos, deixando o espectador sentir tanto aversão à aparência dos humanos quanto dos zumbis.

 

Grupo de sobreviventes em cena de Invasão Zumbi 2. [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Grupo de sobreviventes. [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Outro ponto a favor do longa é a mensagem acidentalmente feminista. Min-jeong (Lee Jung-hyun) não é uma dama em perigo ou uma femme fatalle. Sua personagem consegue ser forte e ainda demonstrar “características femininas” como seu amor por suas filhas. Até a vestimenta de Min é acidentalmente feminista pelo simples fato de não ser sexualizada por nenhum motivo digno.

O filme apresenta um CGI (imagens geradas por computador) competente, embora um olhar mais atento perceba que as hordas de zumbis – e até mesmos os carros em certos momentos das cenas de perseguição –  são obviamente objetos computadorizados. 

A inserção de um talk show americano e da língua inglesa poderiam ser um ponto negativo se não aparecessem tão pouco, mas é impossível não notar que uma gangue com base em Hong Kong é liderada por um americano ao invés de um honconguês.

 

Min-jeong e Jeong-seok [Imagem: Divulgação/Paris Filmes] 

Min-jeong e Jeong-seok. [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

No geral, Invasão Zumbi 2: Península, é um ótimo filme para quem procura um de ação, drama, ou uma representação mais realista de um apocalipse zumbi, mas que deixa a desejar no quesito terror.

O longa chegou aos cinemas brasileiros no dia 26 de novembro. Confira o trailer:

*Imagem de capa: Divulgação/Paris Filmes

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
COMENTÁRIOS
Catarina Carvalho Peixoto
Adorei a resenha do filme, apesar de não gostar de filmes de terror mas essa versão do filme para mim é perfeita pois adoro filmes de ação, luta e mistério, com certeza o assistirei só pra ver as cenas de ação.
01 dez 2020
 
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*