Home Água na Boca Meat Downtown Burgers: para quando você tem fome do diferente
Meat Downtown Burgers: para quando você tem fome do diferente

A Jornalismo Júnior visitou uma das mais novas hamburguerias na região dos Jardins, em São Paulo, e trouxe uma avaliação gastronômica de dar água na boca!

Água na Boca
11 jul 2022 | Por Julia R. Magalhães (juliarmagalhaes@usp.br) e Gabriel Tavares (gabriel_tavares@usp.br)

Está passando pela região da Oscar Freire e a barriga doeu por comida? O restaurante Meat Downtown Burgers pode ser a solução dos seus problemas.

Localizado na Rua Bela Cintra, em São Paulo, o Meat Downtown Burgers fica a apenas dez minutos a pé da estação de metrô Oscar Freire. A região em que está localizado é segura e apresenta ótimas lojas para quem quiser fazer compras antes de experimentar os pratos e bebidas da casa. O horário de funcionamento é das 9h às 23h, no entanto, a depender da agitação do restaurante, o salão pode ficar aberto por mais tempo. 

Durante todo o dia, o Meat Downtown Burgers serve opções de pratos para brunch, ou seja, lanches mais reforçados que misturam elementos do café da manhã e do almoço, como as tradicionais rabanadas, panquecas americanas e iogurte com granola. Além disso, o estabelecimento oferece café e água gratuitos durante o atendimento para o conforto dos clientes. A casa foi aberta há três meses, em março de 2022, e seus preços estão de acordo com o que é cobrado por outros estabelecimentos dessa região da cidade. 

 

O design do restaurante 

O Meat Downtown Burgers é dividido em dois espaços. O primeiro deles lembra um laboratório químico pela sua decoração de tabela periódica e de béqueres com produtos coloridos. O ambiente dá vista para o bar e é lá onde são servidos sorvetes, uma das especialidades da casa. Também é nesse espaço onde as bebidas são preparadas.

 

Com uma moldura de luz neon azul, há uma tabela periódica azul, verde, amarela e vermelha na parede do restaurante.

Há uma tabela periódica de sabores dos sorvetes no restaurante [Imagem: Reprodução/Julia Magalhães]

 

Já a segunda parte do restaurante é onde são servidos os hambúrgueres e o brunch. O ambiente segue uma temática relacionada com a cultura estadunidense. Uma das paredes tem um grande painel contando a história do dono do estabelecimento, que é conhecido como o Forrest Gump brasileiro, no formato de texto jornalístico, assim como o cardápio, que simula uma página do jornal The New York Times. Além disso, nessa segunda parte é possível acompanhar as atividades da cozinha e do bar. 

 

No teto do restaurante há frases em inglês escritas em letra de forma e uma bandeira dos estados unidos hasteada.

No teto do restaurante há decorações que relembram os Estados Unidos [Imagem: Reprodução/Julia Magalhães]

 

A entrada 

Para começar a experiência, as Murray’s Balls (R$ 35) foram as nossas escolhidas. O cardápio descrevia os quitutes como bolinhas de mussarela temperadas com tomilho, pimenta-do-reino e empanadas na farinha de mandioca: uma ótima escolha para os vegetarianos. Quando o prato chegou, eram oito unidades cujo gosto lembrava bolinhas de queijo, mas não era possível distinguir os outros elementos mencionados. Além disso, o restaurante disponibiliza ketchup e mostarda à vontade, mas não oferece nenhum outro molho adicional para acompanhar o prato — o que seria uma ótima opção para torná-lo mais saboroso. 

 

Bolinhas de queijo em uma peneira são uma das opções de entrada do restaurante.

A apresentação das Murray´s Balls é simples, mas combina com a proposta do prato [Imagem: Reprodução/Julia Magalhães]

 

Os hambúrgueres

Em seguida, experimentamos o prato infantil Princess Laura (R$ 44) e o hambúrguer Meat by Bubble Wrap (R$ 54). As duas opções continham carne vermelha, mas os vegetarianos podem optar pelo prato No Meat In (R$ 43), a única opção vegetariana servida no restaurante.

O Princess Laura é um clássico cheeseburguer: um pão de brioche com gergelim, servido com um hambúrguer de 150g e queijo mussarela. O prato também acompanha batatas fritas e três nuggets. O pedido não é muito grande, por isso ele é preferível para crianças ou adultos que não costumam comer muito. Embora seu tamanho seja o ideal, seu sabor não é muito diferente dos hambúrgueres comuns. Ele pode ser uma ótima escolha para quem gosta de um lanche mais básico. 

 

Um hambúrguer à direita a batatas fritas e nuggets à esquerda, servidos pelo restaurante.

O prato Princess Laura lembra os lanches norte-americanos em formato e sabor [Imagem: Reprodução/Julia Magalhães]

 

Já o Meat by Bubble Wrap traz uma proposta diferente aos clientes: ao invés de um pão comum ou brioche, a base e o topo do hambúrguer são feitas com uma massa de tapioca com queijo, em um formato que lembra favos de mel. Mas não se engane: o excêntrico pão continua salgado! Além disso, o prato também leva 150g de carne, queijo Emmental, cebola chapeada e picles. Diferentemente das bolinhas de queijo, esse prato acompanha um molho da casa, que vem à parte para acompanhar e torna o lanche mais saboroso. Mesmo assim, oferecer maionese ainda seria um bom complemento.

 

O carro chefe do restaurante visto de cima com batatas ao redor e uma massa amarela ao centro em um fundo neutro marrom.

A apresentação do prato Meat by Bubble Wrap visto de cima lembra também pães de queijo [Imagem: Reprodução/Gabriel Tavares]

 

De uma maneira geral, a proposta do hambúrguer é interessante. Porém, ele é difícil de ser manuseado, o que faz com que o recheio escorregue para baixo e para os lados durante a refeição. O sabor é bom, mas o prato poderia estar mais temperado — nesse sentido, o bacon  adicional oferecido no cardápio poderia funcionar como uma solução. Ainda, percebemos que, depois de algum tempo, o curioso pão fica murcho, então, é bom comê-lo assim que for servido.

 

O mesmo lanche do restaurante, mas visto de lado com um molho amarelo ao lado.

O formato do Meat by Bubble Wrap pode ser um desafio para segurar e comer [Imagem: Reprodução/Júlia Magalhães]

 

Para completar o menu, também há opção de pedir dois tipos de cachorros-quentes. O The Most Iconic Food (R$ 38) acompanha salsicha Frankfurt, pão brioche, relish de picles, djon com bourbon, cheddar e bacon crispy. Mas, para os mais tradicionais, o restaurante oferece o Classic American (R$ 20), que leva apenas salsicha Frankfurt e o pão brioche.

 

As bebidas

Acompanhando os pratos, a Jornalismo Júnior experimentou algumas bebidas do restaurante. Primeiro, o suco de limão (R$ 15) bem adoçado da casa, que estava muito saboroso. Pode ser uma ótima escolha para quem gosta de comer com uma bebida mais leve. 

Um copo de vidro com um líquido amarelo e uma espuma branca no topo.

A soda italiana de tangerina com espuma de manga [Imagem: Reprodução/Gabriel Tavares]

Também degustamos as sodas italianas da casa (R$ 18), drinks sem álcool cada vez mais queridinhos nos restaurantes. O sabor escolhido foi o de tangerina com cobertura de espuma de manga feita no próprio Meat Downtown Burguers. A bebida é bem apresentada, tem um gosto bem refrescante e estava com o açúcar na medida certa.

Entretanto, a casa erra por não informar no cardápio os sabores disponíveis não só da bebida, mas principalmente da espuma — esse complemento nem mesmo é citado no menu e o cliente só descobre que ele existe quando a bebida chega. Esse deslize pode desagradar aqueles que não gostam do creme na bebida ou do sabor do complemento. Posteriormente, o garçom nos informou quer poderíamos pedir também sodas cujo sabor é de xarope de abacaxi ou de morango, além de optar por uma espuma feita à base de gengibre.

Por fim, o clássico milk shake de chocolate (R$ 31) nos rendeu Água na Boca. Embora o sabor escolhido inicialmente tenha sido o de Ovomaltine, ele estava em falta e o restaurante deu a opção de substituir por outro do cardápio: chocolate, morango, baunilha ou paçoquinha. Optamos, então, pelo de chocolate. Quando chegou, a bebida estava deliciosa e o garçom ainda trouxe um copo com o restante do milk shake que havia sobrado na preparação. É válido acrescentar que eles também ofereciam bebidas alcoólicas, inclusive o criativo milk shake alcoólico (R$ 60).

A maneira diferenciada como o restaurante serve refrigerante aos seus clientes também chama atenção. O estabelecimento oferece um gelo feito em formato de urso de Coca-Cola, que derrete enquanto o cliente toma sua bebida (R$10). É uma maneira criativa e instagramável de apresentar o que talvez seja o acompanhamento mais comum dos hambúrgueres.

 

Um copo de vidro com gelo e o ursinho marrom em cima. Há um canudo no copo do restaurante.

A bebida de “ursinho” feita com Coca-cola chama atenção [Imagem: Reprodução/Gabriel Tavares]

 

As sobremesas 

O Meat Downtown Burgers apresenta diversas opções de gelatos, com a possbilidade de fazer o sorvete a partir de uma dose de bebida destilada à sua escolha. Ainda, os clientes podem experimentar uma sobremesa chamada Bafo de Dragão (R$ 15) que traz pipocas em um recipiente de 120ml com vapor por cima, o que o torna uma verdadeira experiência gastronômica. 

O prato escolhido pela Jornalismo Junior para encerrar a refeição foi o Bubble Wrap (R$ 30). Ele vem com uma massa de churros, sorvete de baunilha, morangos e calda de chocolate, mas o que mais chama atenção nessa sobremesa é o seu formato, que lembra o brinquedo infantil Pop It Fidget — assim como um dos hambúrgueres experimentados. Essa mistura de sabores deixa o prato muito gostoso e é uma ótima escolha de sobremesa para dividir. 

 

Vista de cima da sobremesa do restaurante, com duas colheres ao lado do prato cinza redondo em um fundo marrom liso.

A sobremesa Bubble Wrap combina com os demais pratos do restaurante em sua apresentação [Imagem: Reprodução/ Julia Magalhães]

 A experiência 

Considerando a proposta do restaurante e os pratos experimentados,  a experiência gastronômica foi satisfatória e bastante agradável. O ambiente é aconchegante, além dos preços serem condizentes com a comida servida e com a média de valores para a região dos Jardins — o total dos pratos experimentados foi de R$ 245. O Meat Downtown Burgers é uma ótima escolha para quem curte a ciência, os Estados Unidos e uma boa comida. 

 

Uma bancada com um letreiro dourado em formato de bufalo e bequeres de ciência.

Imagem do logo do restaurante e de seu balcão com temática de um laboratório químico [Imagem: Reprodução/ Julia Magalhães]

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
COMENTÁRIOS
Vânia Diniz
Parabéns pela reportagem com muita riqueza de informações e detalhes, fotografias, preços e pela experiência das degustações. Por ultimo gostaria de saber se tem franquia dela em Minas ?!...rsrs... Sucesso ao SALA 33 e toda equipe de Jornalismo da USP!!!!
11 jul 2022
 
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*