Home Lançamentos A família aumenta em Minha Mãe É Uma Peça 3
A família aumenta em Minha Mãe É Uma Peça 3
CINÉFILOS
26 dez 2019 | Por Mariana Catacci (mariana.catacci@usp.br)

De bobes na cabeça, vestido florido, maquiagem forte e gritando por aí que vai dar uma “coça” nos filhos. Se você pensou na personagem Hermínia, criada e interpretada por Paulo Gustavo, acertou em cheio! A mãe que conquistou os corações dos brasileiros está de volta às salas de cinema com Minha Mãe É Uma Peça 3 (2019). 

Assim como os filmes anteriores, o foco da trama é a relação de Dona Hermínia com sua família. Dessa vez, a ex-apresentadora de televisão e dona de casa terá que lidar com grandes mudanças na vida de seus dois filhos mais próximos, Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo). Ao longo da história, a mãe tenta se acostumar com sua nova vida, agora que os filhos já estão crescidos. Como matriarca, precisa superar uma série de preconceitos para manter a família unida: aceitar a sexualidade de Juliano, o novo estilo de vida de Marcelina, as discussões com suas irmãs e até mesmo o rancor de seu ex-marido, Carlos Alberto (Herson Capri). 

A história de Minha Mãe É Uma Peça 3 é desenvolvida em vários cenários, desde a tradicional Niterói, onde a família de Hermínia mora, até Hollywood, durante uma viagem da personagem com uma amiga. Assisti-la, hiperativa e impaciente, tentando se comunicar nos Estados Unidos rende muitas risadas na sala de cinema, mas a viagem é repentina e dura muito pouco, de forma um pouco desconexa do restante do enredo.

O humor expansivo de Paulo Gustavo permite que qualquer um se divirta, mesmo sem ter visto os dois primeiros filmes da série. Os laços entre a família ficam claros em sua maioria e não prejudicam muito o entendimento do espectador que assiste as personagens pela primeira vez. 

No entanto, é ainda mais interessante para quem já conhecia a comédia e consegue traçar paralelos entre o lançamento e as obras anteriores, muito coerentes entre si. O estilo de humor continua o mesmo, abre espaço para eventuais momentos emotivos, inclui recursos de flashback, e outras estratégias características dos filmes já lançados. 

Algumas piadas ainda são baseadas em uma visão desatualizada de mundo, principalmente em relação às mulheres, como em muitas outras comédias brasileiras. Porém, o tom é balanceado pela forma sensível como é tratada a história de Juliano, um homem gay, e pela independência da própria Hermínia, que também reafirma o direito das mulheres de serem e fazerem aquilo que desejam. Por mais que uma das características da protagonista seja essa contradição entre uma visão progressista em alguns aspectos e conservadora em outros, a personagem é muito rica e abre possibilidade para diversos outros tipos mais inovadores e engraçados de humor. No próprio filme, outras piadas incitaram muito mais risadas, sinal de que o público está mudando.

No geral, o filme é leve e descontraído, uma ótima pedida para passar um tempo relaxante com os amigos, com a família ou até mesmo sozinho. As gargalhadas constantes dentro do cinema são garantidas e com certeza unem todos os espectadores!

Minha Mãe É Uma Peça 3 estreia no dia 26 de dezembro, confira o trailer:

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*