Home Mostra Internacional de SP: Terra de Minas
Mostra Internacional de SP: Terra de Minas
CINÉFILOS
29 out 2015 | Por Jornalismo Júnior

por Bianca Kirklewski
biancakirklewski@gmail.com

Este filme faz parte da 39ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Para conferir a programação completa clique aqui

A 2ª Guerra Mundial acabou, mas deixou resquícios não apenas sócio-psicológicos como também físicos: milhares de minas foram abandonadas, enterradas em locais como a Dinamarca, país no qual se passa o tocante filme Terra de Minas (Under Sandet, 2015).

Para desarmar as bombas, são designados soldados alemães prisioneiros. O longa foca na história de um pequeno grupo de jovens assustados, responsáveis por desengatilhar as minas terrestres de uma praia dinamarquesa. Com a face ainda suja da poeira de batalhas, os rapazes transparecem o medo da incerteza que os aguarda em terras desconhecidas. A sorte responsável pela sobrevivência na guerra poderia se esgotar a qualquer toque em falso, e suas mortes seriam anunciadas apenas como resíduos finais de um conflito já encerrado.  Por se tratarem de inimigos naturais, a vida alemã não era artigo prezado aos que se encontravam nos arredores. Afinal, todo aquele que serviu ao exército nazista era um monstro por natureza, não?

under-sandet

Sargento Carl é o nome do responsável por orientar e vigiar os soldados. Seco, duro e solitário (características básicas de qualquer bom militar), o dinamarquês sentia repulsa por aqueles germânicos. Ao menos, inicialmente.

De baixo dos capacetes, se escondiam olhos tomados por lágrimas de dor, temor, fé e anseio. Lágrimas que eram seguradas às forças para que não dissolvessem a carapaça de destemor formada subitamente pela densa vivência de corpos adolescentes. Ao notar tal angústia, o sargento aos poucos se rende em compaixão.

Under-Sandet-2

Mas era preciso ter cautela e evitar o desenvolvimento de qualquer tipo de sentimento mutuo. Não só por parte do militar, mas dos próprios companheiros prisioneiros. A incerteza do retorno de mais um dia de trabalho na praia era elevada a cada morte, e qualquer sentimento de luto poderia turvar a menos ampla das visões de esperança. Contudo, algumas ligações afetivas eram inevitáveis: no grupo, constava-se a presença de dois irmãos gêmeos. Inseparáveis, defendiam-se sem pudor e lutavam um pelo outro como se lutassem por si mesmo. Pela dinâmica e andamento do filme, pressagia-se logo de início que algo de trágico aconteceria ao menos com um dos irmãos. Sensação que atormenta (ainda mais) o telespectador ansioso.

Terra de Minas incomoda, angustia, entristece. Toca. A cada cena de desmantelamento (são muitas, porém incansáveis), a tensão sentida pelo público cresce. Passamos a aceitar progressivamente e com menos resistência as inevitáveis mortes. E como que vítimas de um estresse pós-traumático, notamos, a cada cena mais longa, nosso subconsciente se preparando para não sermos pego de surpresa com uma nova explosão.

Under-Sandet-2 (1)

O longa faz ainda algo pouco ordinário, se tratando de um filme de guerra: coloca-nos na torcida pelos alemães. Afinal, são apenas crianças que gritam por suas mães quando se machucam ou têm medo.

Assista ao trailer:

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*