Home Lançamentos My Hero Academia: Dois Heróis – o passado de All Might
My Hero Academia: Dois Heróis – o passado de All Might

No universo de My Hero Academia, a população com poderes especiais (quirk) é cerca de 80% de seu total e a minoria sem poderes é subjugada socialmente

CINÉFILOS
19 ago 2019 | Por Adrielly Marcelino (marcelino@usp.br)

My Hero Academia (僕ぼくのヒーローアカデミア, Boku no Hīrō Akademia no oriente) é uma franquia de mangás escrita e ilustrada por Kōhei Horikoshi. Seus capítulos são semanais e publicados pela revista Weekly Shōnen Jump desde julho de 2014. 

Após o sucesso dos mangás, Boku no Hero foi adaptado em uma série de anime produzida pelo estúdio Bones, um jogo para a plataforma Nintendo DS e levado às telas do cinema. O segundo longa da série arrecadou mais de US$ 5,7 milhões e estreará no Brasil em agosto de 2019 sob o título de My Hero Academia: Dois Heróis (Boku no Hero Academia the Movie, 2018) pela distribuidora Sato Company. O filme trata-se de uma história à parte do anime, que se passa logo após o arco da floresta da terceira temporada. 

Em uma sociedade em que mais de 80% da população apresenta poderes especiais (quirk), o jovem Deku (Izuku Midoriya) faz parte de uma minoria sem poderes. Seu sonho é ser grande herói, assim como seu ídolo All Might (Yagi Toshinori) — herói japonês número 1 e símbolo da paz.

O que poucos sabem, é que o poder de All Might é passado de geração em geração, e que o jovem Midoriya tornou-se digno de ser o receptáculo do poderoso One for All, responsável pela amplificação da força física e agilidade, até onde sabe-se. Enquanto Deku desenvolve-se, adquirindo controle sobre o One for All, analogamente, All Might enfraquece e retorna à sua forma sem poderes (quirkless) — que o faz parecer ter saído de um clipe da banda Gorillaz

Motivado pela saudade de seu amigo de longa data e antigo ajudante, o cientista David Shield, o herói resolve visitar a cidade de I-Island acompanhado de Deku. A ilha foi criada para reunir os melhores pesquisadores do mundo, em um lugar com alta segurança, para que a combinação de cientistas estudem os Quirks. Entretanto, o sistema tecnológico de segurança da ilha mostra-se um problema que só pode ser resolvido com o esforço e cooperação de Deku e seus colegas da Academia de Heróis. 

A batalha final é um dos momentos mais eletrizantes do longa. Além de carregar todo o clímax da história e trazer consigo declarações que comprometem toda a narrativa do filme, All Might e o jovem Deku enfrentam o violão lado a lado – fato marcante para os fãs de Boku no Hero. 

All Might e Deku batalham juntos [Imagem: Distribuição]

A dublagem de My Hero Academia: Dois Heróis foi realizada pela UniDub Studios, que merece uma salva de palmas pela fidelidade presente na transmissão de emoções dos personagens durante falas. Vale destacar também os altos níveis de sincronia que a dublagem do longa apresenta.

All Might é dublado pelo ator Guilherme Briggs, responsável pela voz de personagens icônicos da televisão como Buzz Lightyear de Toy Story, Cosmo de Os Padrinhos Mágicos, Superman em Liga da Justiça e pelo Samurai Jack em  Samurai Jack. O dublador de Deku é Gustavo Pereira, que fez a voz dos personagens Ferb em Phineas & Ferb e Artie em Sherk Terceiro

A maior parte das vozes presentes em My Hero Academia: Dois Heróis já são conhecidas pelos fãs de animes brasileiros. O ator Fábio Lucindo, dublador do personagem Katsuki Bakugou deu vida ao personagem Ash de Pokémon da primeira até a 18° temporada, e Tati Keplmair Kyoka Jiro é a voz da personagem Sakura Haruno da franquia Naruto. O representante da classe, Tenya Iida é dublado por Wendel Bezerra, conhecido pela voz do personagem Goku na franquia Dragon Ball, Pain em Naruto Shippuden e Sanjii em One Piece.

É questionada a presença de machismo nas representações femininas de animes da categoria shounen. Fãs e críticos apontam que muitas vezes as personagens femininas são sexualizada ou inferiorizadas. Felizmente, o telespectador de My Hero Academia: Dois Heróis encontrará personagens femininas tão poderosas e corajosas quanto os personagens do sexo masculinos. O desprazer será o personagem secundário Minoru Mineta, que além de ser o personagem mais covarde da trama, tem um discurso que objetifica – o que mostra que a covardia do personagem não é somente durante as batalhas. 

Assistir My Hero Academia: Dois Heróis em geral é uma experiência agradável, tanto para fãs da franquia quanto para quem nunca assistiu. Afinal, o filme contextualiza com clareza como é a vida no universo da Academia de Heróis. 

O longa tem estreia prevista para o dia 9 de agosto no Brasil. Confira o trailer:

TAGS
Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*