Home Lançamentos ‘O 3º Andar: Terror Na Rua Malasaña’ – Bem-vindo à sua casa
‘O 3º Andar: Terror Na Rua Malasaña’ – Bem-vindo à sua casa
CINÉFILOS
11 nov 2020 | Por Evan Carvalho (evan.carvalho@usp.br)

Seja a casa velha no fim da rua que dizem ser assombrada ou a vizinha excêntrica que você jura ser satanista, contos de uma “bruxa do 71” que instigam a imaginação e o medo das crianças da comunidade são relativamente comuns. O 3º Andar – Terror na Rua Malasaña (Malasaña 32, 2020), dirigido por Albert Pintó, conta uma dessas histórias.

À primeira vista, não há nada que indique algo sobrenatural sobre o apartamento 3B na rua Malasaña 32. A última moradora, apesar de ser temida pelas crianças do prédio, vivera ali tranquilamente até morrer por conta de sua idade avançada. Vindos do interior da Espanha, a família Olmedo se muda para Madrid em busca de melhores oportunidades e um novo começo, e se tornam os novos moradores do apartamento quatro anos após a morte da velha.

Da esquerda para direita: Pepe, Candela, Manolo, Rafael, Amparo e Fermin [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Fermín, o avô da família (José Luis de Madriaga), não é enganado pela aparente normalidade e tenta avisá-los sobre Ela, mas seus avisos são dispensados como delírios de uma mente cansada. Apenas quando o pequeno Rafael (Iván Renedo) some sem deixar rastros que outros moradores começam a perceber que há algo a  mais no 3º andar.

Com essa situação, algumas questões ficam no ar para a família Olmedo resolver: o apartamento é assombrado? O que aconteceu com Rafita? O que quer a garota da janela?

O espectador sabe desde o início a resposta para a maior parte dessas perguntas graças à direção do filme, que já nos primeiros segundos expõe a sobrenaturalidade do terceiro andar. Ainda assim, somos forçados a acompanhar a família desvendando esses mistérios durante a primeira metade do longa.

Candela olhando desconfiada sobre o ombro, com um crucifixo na parede atrás dela [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Graças à falta da construção gradual de uma atmosfera assustadora, o terror depende fortemente de jump scares. Eles podem ser efetivos no começo da trama, mas logo se tornam previsíveis e também perdem seu valor. Quando finalmente chegamos à verdadeira questão (por que tudo isso está acontecendo?), a maior parte da audiência já perdeu o interesse no terror e estão mais focados no pequeno mistério. Essa mudança é ainda mais rápida em espectadores veteranos do gênero.

A história em si é simples e abrange um lugar comum. Consegue entregar alguns sustos, mas é logo esquecido em meio a tantos outros filmes do gênero. O enredo tenta tecer comentários sociais, mas que acabam sendo rasos e confusos, às vezes até mesmo passando uma mensagem contrária da pretendida. No geral, O 3º Andar: Terror na Rua Malasaña é um longa de terror genérico cujo único destaque é ser espanhol.

O filme entra em exibição nos cinemas brasileiros a partir de quinta-feira, 12 de novembro. Confira o trailer:

*Capa: [Imagem: Divulgação/Paris Filmes]

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*