Home Mundo Geek O maravilhoso mundo dos jogos de tabuleiro modernos
O maravilhoso mundo dos jogos de tabuleiro modernos
Mundo Geek
22 abr 2018 | Por Jornalismo Júnior

Banco Imobiliário, War, Imagem e Ação, Jogo da Vida…jogos de tabuleiro fazem parte do imaginário popular e de lembranças saudosas de horas de diversão com amigos ou família. Porém, o hobby se tornou cada vez mais sério de alguns anos para cá, com jogos mais elaborados e artísticos. São os chamados Jogos de Tabuleiro Modernos. Surgidos e feitos em sua maioria na Europa, eles exigem mais de seus jogadores, fazendo da atividade uma verdadeira paixão.

 

Às vezes, os jogos também mexem com nossas emoções

 

Mas qual a diferença dos jogos de tabuleiro clássicos para os modernos?

Nos jogos de tabuleiros mais elaborados, existem diferenças principalmente na jogabilidade. A principal e mais nítida característica nos board games modernos está em que os jogadores não são eliminados logo de cara do jogo, podendo participar até o fim da partida, todos com chances de vencer.

Só não acabe com o Ticket to Ride!

Além de regras e características mais aprimoradas, os jogos de tabuleiro modernos também se destacam pelo capricho com o visual e atenção aos detalhes. Seja com ilustrações feitas por profissionais premiados ou peças cuidadosamente elaboradas, os itens de cada jogo tornam a atividade ainda mais prazerosa, além de virar verdadeiros artigos de colecionadores.

 

Onde encontrar jogos?

No Brasil, algumas editoras e marcas vendem jogos produzidos no país ou trazidos de fora. A tradicional marca brasileira de brinquedos, Grow, fez sua própria versão de jogos famosos no exterior, como Colonizadores de Catan, Puerto Rico e Istambul. A Galápagos Jogos também é outra editora forte na área no Brasil, com novidades constantes em seu portfólio, traduzem jogos de sucesso e premiados lá fora. Tanto Grow quanto Galápagos possuem lojas virtuais, mas também é possível encontrar jogos em lojas físicas especializadas em cultura nerd, como a Geek.Etc.Br da Livraria Cultura.

Versão internacional do jogo Istambul

 

Onde jogar?

Além de comprar os jogos e reunir os amigos em casa, há a possibilidade de visitar lugares especializados em board games, o que é uma opção válida para conhecer diversos jogos e fugir dos preços exorbitantes para comprar alguns deles.

Em São Paulo, o lugar mais famoso é Ludus Luderia, localizada no bairro da Bela Vista. O lugar é um bar com um portfólio de mais de 900 jogos e monitores que ensinam a jogar.

Outra opção é a FunBox, no bairro da Saúde. Além de oferecer o espaço para as partidas, também possui o serviço de aluguel de jogos, para quem não abre mão do conforto do lar. Também na zona sul, existe a Academia de Jogos no Jabaquara e o Terra Magic, no Cambuci, que funcionam mais ou menos da mesma forma: lojas que vendem produtos para o público nerd que oferecem o espaço e os jogos para empréstimo. Alguns eventos também são organizados nesses lugares com campeonatos e maratonas.

Imagem do salão da Ludus Luderia, primeira do país

 

Cinco jogos para quem quer se aventurar pelo mundo dos board games modernos

 

Colonizadores de Catan

GROW

Com o máximo de quatro jogadores (é possível jogar com até seis pessoas com as expansões disponíveis), Catan é um dos mais tradicionais board games do mundo. O objetivo principal é bastante simples: quem faz 10 pontos primeiro, vence o jogo. Como o nome já indica, os jogadores devem conquistar a maior parte do território do tabuleiro, construindo aldeias, cidades e estradas, e assim ganhando pontos de diferentes formas. Para isso, é preciso ganhar matérias primas, que podem ser adquiridas por troca em negociação com outros jogadores ou pelo dado.

Porque esse jogo é considerado moderno: Apesar de ser mais antigo que os demais e depender muitas vezes da sorte, Catan têm a interação entre os jogadores como ponto interessante que exige estratégia, poder de persuasão e blefe.

 

Dixit

Galápagos

Esse jogo é indicado para pessoas mais criativas e sonhadoras, pois mexe com o lúdico e a percepção individual. Com cartas com ilustrações bastante elaboradas, a dinâmica se dá da seguinte forma: com as cartas nas mãos, em seu turno, o jogador olha para as ilustrações em sua mão, escolhe uma e, sem mostrar para os outros, diz uma palavra que represente aquela carta. Por exemplo, vamos supor que o Jogador 1 deu o nome de Sonho para sua carta. Os outros jogadores olham suas respectivas cartas e cada um escolhe uma de seu monte que represente também a palavra sonho. O jogador 1 então recolhe as cartas escolhidas por cada um, embaralha com a sua, e coloca na mesa. Os outros jogadores então votam em qual carta acham que é a do jogador 1. Os peões então andam no tabuleiro da seguinte forma: se ninguém acertar ou se todos adivinharem unanimemente qual a carta do jogador 1, todos andam uma casa, menos o jogador 1. Para cada acerto, o jogador 1 anda uma casa. Quem tiver sua carta escolhida também anda uma casa.

Porque esse jogo é considerado moderno: É claramente um jogo que depende unicamente da ação dos jogadores e também da interação entre eles, obrigando os participantes a elaborar um pensamento não óbvio.

 

Smallworld

Galápagos

Para quem gosta de War e de jogos mais rápidos, esse é uma ótima pedida. Em uma ilha, diferentes criaturas não podem ocupar o mesmo lugar. A jogabilidade é bem simples: ocupar todo o tabuleiro com suas criaturas. O maior destaque desse jogo é a grande rejogabilidade que ele oferece, já que é possível combinar dezesseis criaturas mágicas com outros dezesseis poderes, gerando altas probabilidades do jogo se estruturar de maneiras diferentes.

Porque esse jogo é considerado moderno: Ao contrário de War, em que um jogador pode simplesmente sair da partida se for eliminado por outro, em Smallworld a permanência dos participantes é ampliada pela possibilidade de conseguir ocupar o tabuleiro com outra espécie e poderes.

 

Power Grid

Galápagos

Altamente estratégico e uso de sorte quase nula, Power Grid é sem dúvidas o melhor jogo dessa lista, porém indicado para quem já têm uma pequena experiência com os board games modernos. Com um tema industrial, o objetivo é fornecer energia elétrica para o maior número de cidades, em mapas de países reais. O jogo lançado pela Galápagos vêm com o mapa dos Estados Unidos e Alemanha, mas é possível comprar expansões com mapas de outros países como Brasil, Portugal e Espanha. A dinâmica acontece da seguinte forma: no primeiro turno, os jogadores fazem um leilão das usinas disponíveis; no segundo, compra-se as matérias primas necessárias para cada usina; no terceiro, a construção de novas cidades no mapa, e por último, é dado o dinheiro correspondente à cidades iluminadas. Apesar de parecer repetitivo, Power Grid também têm alta rejogabilidade, pois detalhes como as estratégias de cada jogador e a ordem de quem joga em cada turno fazem toda a diferença nas partidas.

Porque esse jogo é considerado moderno: Se você usou uma estratégia específica e ganhou uma partida de Power Grid, não necessariamente a mesma estratégia irá funcionar novamente. Isso porque o jogo vai mudando muito com as jogadas de cada um, as usinas que aparecem no leilão, as áreas no mapa escolhidas para jogar, enfim, cada detalhe altera completamente a dinâmica da partida e muitas vezes, os jogadores devem abrir mão de uma estratégia no meio do jogo.

 

7 Wonders

Galápagos

Mais um jogo rápido e dinâmico, 7 Wonders é indicado para grupos grandes, pois funciona melhor com o maior número de jogadores: o ideal são sete participantes, o máximo que o jogo permite. Na verdade, esse é um jogo de cartas com pequenos tabuleiros para cada jogador, mas que usa das mesmas técnicas de jogabilidade da maioria dos board games modernos. O objetivo é se tornar um líder de uma civilização antiga, e você pode competir por recursos, poder militar, habilidades comerciais, desenvolvimento tecnológicos, entre outros. A partida é dividida em três eras com regras diferentes entre si, e as escolhas de cada jogador interferem em todo o resto.

Porque esse jogo é considerado moderno: Além de permitir um número alto de jogadores, a partida permanece bastante competitiva e justa para todos durante todas as eras, mesmo que os objetivos sejam bastante diferentes entre os competidores.

 

Por Mel Pinheiro
mel.pinheiro.silva@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*