Home Eu Fui Palco Líbero Badaró representou a nova música brasileira
Palco Líbero Badaró representou a nova música brasileira
Eu Fui
19 maio 2014 | Por Jornalismo Júnior

Começando com Mariana Aydar, o palco Líbero Badaró destacou-se na 10ª Virada Cultural por apresentar jovens artistas que dão um ar despojado e criativo à nova música brasileira. O Show de Mariana Aydar, que começou com 40 minutos de atraso e concorria público com o palco Júlio Prestes onde a banda Ira! se apresentava no mesmo horário. Apesar do atraso justificado pela organização como problemas técnicos, a cantora encantou o público com sua doçura e domínio do vocal, envolvendo cada um que a assistia. Na noite, passaram ainda pelo palco Iara Rennó, Silva, Guilherme Arantes e Karina Buhr.

jeneci1

Palco Líbero Badaró foi um dos mais procurados. Foto: Jeferson Gonçalves.

Marcelo Jeneci: o melhor da vida é de graça
Sendo um dos shows mais concorridos da Virada desse ano e contando com um atraso de quase uma hora decorrente do efeito dominó desde o primeiro show, Marcelo Jeneci, assim que começou o show aliviou e agradou o publico que tanto o aguardava. O cantor subiu ao palco após a apresentação de Guilherme Arantes e revelou que era um sonho tocar em São Paulo depois de um de seus ídolos. Jeneci apresentou ao público seu novo projeto “De Graça” (2013), a Virada foi uma oportunidade ótima para estampar o conceito do álbum. Enquanto alguns escutavam as músicas pela primeira vez, o público na grade cantava em coro emocionado a melodia puxada pela banda.

jeneci2

Projeto de Jeneci, “De Graça”, entrou em sintonia com a virada. Foto: Jeferson Gonçalves.

Ainda teve espaço para clássicos do álbum “Feito para Acabar” (2010), como “Pra Sonhar”, “Dar-te-ei”, “Feito para acabar” e “Felicidade”, musica essa que foi cantada por todos com um sorriso no rosto e em um ritmo dançante. Deu tempo também de Jeneci descer do palco e ir cantar juntinho do público, que ficou emocionado com a atitude do cantor. Ele inclusive pegou o celular de um fã e gravou a experiência percorrendo todo o espaço disponível até os músicos no palco. Ao final do show não restavam mais dúvidas a ninguém: “O melhor da vida é de graça”.

tiago iorc

Tiago Iorc e tarde de domingo: uma ótima combinação. Foto: Jeferson Gonçalves.

E seguindo o som…
O domingo começou cedo, às 06h00, com o show de Felipe Catto, seguido por Seu Pereira e Coletivo 401, Tulipa Ruiz, Márcia Castro, Tiago Iorc, O Terno e Apanhador Só.

Com alguns minutos de atraso, Tiago Iorc subiu ao palco e fez a alegria de fãs que o esperavam naquela tarde de domingo típica de outono. A grade estava lotada de fãs que faziam coros para o cantor e durante o show gritavam mensagens de amor e gratidão. O cantor apresentou seus clássicos como “My Girl” e “Nothing but a song” que combinaram perfeitamente com o clima, local e horário do show. Iorc ganhou todo o público ao cantar Legião Urbana, Raul Seixas e Gal Costa e fez da Líbero Badaró um grande karaokê. Sob muitos aplausos e gritos das fãs terminou seu show na Virada.

Por Jeferson Gonçalves
jefmgoncalves@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*