Home Virou História Relembre os principais eventos esportivos de 2004
Relembre os principais eventos esportivos de 2004
ARQUIBANCADA
21 set 2019 | Por Gabriel Guerra e Natasha Teixeira (gabriel_guerra@usp.br e natashatp@usp.br)

Há 15 anos, nascia a Jornalismo Júnior. Em homenagem a essa data, o Arquibancada fez um levantamento dos principais eventos esportivos do ano de 2004, um ano que foi além do futebol, com diversos acontecimentos marcantes para o mundo dos esportes.

 

Olimpíadas

Enquanto a Jornalismo Júnior chegava ao berço, às olimpíadas voltavam ao seu de origem: a Grécia. As olimpíadas foram o evento esportivo mais esperado no ano de 2004. Atenas, cidade escolhida para as competições, chegou a ser ameaçada de ter a sede dos jogos cassada, por conta dos atrasos na entrega das praças olímpicas e de problemas de segurança. 

Na 18º edição das Olimpíadas, 201 países participaram e 35 modalidades foram disputadas. Como de costume os Estados Unidos conquistaram, pela terceira vez consecutiva, o primeiro lugar no quadro de medalhas geral. A equipe norte americana levou para casa um total de 103 medalhas, 43 medalhas a mais do que a segunda colocada: a China. 

Já o Brasil, apesar da melhora na posição em relação às Olimpíadas de 2000, não se destacou em Atenas. A delegação brasileira ficou na 16º posição — uma posição abaixo da Grécia, que sediou a edição — com o total de dez medalhas, sendo elas: cinco de ouro, duas de prata e três de bronze. 

Um competidor brasileiro ficou marcado em 2004 enquanto disputava a maratona. Vanderlei Cordeiro de Lima estava à frente da disputa quando, no meio da prova, um manifestante irlandês invadiu a corrida e o abraçou. Vanderlei conseguiu prosseguir com a maratona, entretanto, com a quebra de ritmo após o ataque, ele perdeu posições, e encerrou a prova em terceiro lugar, subindo ao pódio para receber a medalha de bronze.

Vanderlei Cordeiro de Lima, em entrevista ao Arquibancada, afirmou não ter visto o manifestante, e, nos poucos segundos do acontecimento, temeu por sua vida. “Mesmo assim não tenho uma lembrança forte do episódio. A conquista foi tão importante que esqueci que tinha sido atrapalhado lá atrás”. O atleta também nos conta que em nenhum momento pensou em desistir e, após o incentivo do público, sentiu-se determinado a continuar a corrida atrás do seu sonho: “Foi incrível receber o apoio da torcida e conquistar a minha sonhada medalha olímpica. A minha conquista foi maior que a decepção de não ter ficado com o ouro”, sacramentou Vanderlei. 

Vanderlei Cordeiro correndo com a bandeira brasileira [Imagem: divulgação]

 

Jogos Paralímpicos

No ano de 2004, ocorreu um evento tão importante quanto as Olimpíadas, ainda que com menor visibilidade: os Jogos Paralímpicos. Enquanto as Olimpíadas eram consideradas o maior evento esportivo do ano, coberto pela grande mídia brasileira, as Paralimpíadas se restringiram aos jornais e revistas no Brasil.

Porém, 2004 foi um marco  para o movimento paralímpico brasileiro. Ainda que o Brasil fizesse parte dos jogos desde de 1972, foi só 32 anos depois que, pela primeira vez, a maior emissora do país televisionou os Jogos Paralímpicos. A cobertura restringiu-se aos canais por assinatura, mas isso já foi um grande passo, pois a partir daí o esporte paralímpico começou a crescer na mídia.

A competição teve a participação de 135 países e o Brasil ficou em 14° lugar, com um total de 33 medalhas. O pódio ficou com a China em primeiro lugar, a Grã-Bretanha em segundo e o Canadá em terceiro. 

O destaque brasileiro se deu na natação e no atletismo, mas o país também conquistou medalhas no futebol e no judô. O atleta de maior notoriedade foi Clodoaldo Silva. Das oito competições que participou, o nadador obteve seis medalhas de ouro e uma de prata.

O atleta, apelidado de Tubarão Paraolímpico, se tornou um grande ídolo brasileiro e reconhece 2004 como o ano em que o esporte paralímpico ganhou outra dimensão. “O Comitê Paralímpico Brasileiro, à época, implantou uma política de comunicação que proporcionou a divulgação do evento nas emissoras brasileiras. Isso foi um diferencial, juntamente com as medalhas que eu e outros atletas conquistamos. O fato de eu ter me destacado ajudou bastante na construção do primeiro ídolo paralímpico do país. Isso tudo facilitou a divulgação do esporte para pessoas com deficiência e, de lá para cá, o movimento cresceu, ganhou mais investimentos e também mais atletas com destaque”.

Clodoaldo afirmou que os Jogos Paralímpicos daquele ano foram um grande diferencial na sua vida. “Consegui coisas inimagináveis e as conquistas não eram todas esperadas. No entanto, acredito muito na missão que desde então tive e tenho. Fui escolhido para disseminar o esporte paralímpico e, hoje, também para ajudar as pessoas com deficiência terem mais visibilidade”.

 

Futebol

O ano foi uma sucessão de surpresas nas principais competições. A mais impressionante se deu no maior campeonato europeu de seleções: a Eurocopa. Naquela edição, a Europa foi surpreendida, primeiramente, com a eliminação na primeira fase de grandes seleções como Alemanha, Espanha e Itália, e as surpresas não acabaram junto com a primeira fase.  A Grécia eliminou grandes seleções, como a França, e avançou na competição com placares magros de 1 a 0. A final foi disputada por Portugal e Grécia, em Lisboa. O inesperado aconteceu novamente: a Grécia venceu a partida com um gol de Angelos Charisteas e assim tornou-se campeã, pela primeira vez na história, da Eurocopa. 

Já na maior competição de clubes da Europa, as grandes surpresas também prevaleceram. A final já sinalizava isso: Porto e Mônaco se enfrentaram na decisão da Champions League. As duas equipes eliminaram gigantes europeus como Manchester United, Real Madrid e Chelsea. O time do Porto foi melhor dentro das quatro linhas e venceu a final por 3 a 0, com um gol do brasileiro Carlos Alberto e outro do brasileiro naturalizado português Deco. 

 

Automobilismo

No automobilismo, o ano de 2004 também foi movimentado, mas não tanto quanto os pit stops da Fórmula 1. A Ferrari, que competia com os pilotos Michael Schumacher e Rubens Barrichello, dominou completamente as pistas naquela temporada. Foram 15 vitórias em 18 corridas, sendo 13 delas do campeão mundial Schumacher. 

Mas a grande expectativa, para nós brasileiros, se concentrava no Grande Prêmio de Interlagos. Desde Ayrton Senna, em 1993, os pilotos brasileiros não sabiam o que era um pódio em Interlagos. O tabu foi quebrado e o Brasil renascia no pódio do circuito brasileiro. 

Rubens Barrichello largou na pole e já dava indícios da quebra do jejum brasileiro. Ao decorrer da corrida, as posições dos pilotos variaram bastante, devido à chuva inicial e à pista seca na metade da prova. Nessa mudanças de posições, Rubinho chegou a ficar na oitava colocação. Mas, ao final do Grande Prêmio, o pódio contou com Jenson Montoya, Kimi Raikkonen e Rubens Barrichello, respectivamente, e assim o jejum de pódios e pontos de brasileiros em Interlagos era quebrado. 

Pilotos que chegaram ao pódio no grande prêmio de Interlagos [Imagem: Divulgação]

 

NBA

No basquete, o ano de 2004 proporcionou jogos eletrizantes e um campeão subvalorizado no cenário da competição. Os playoffs contaram com o Detroit Pistons e o Indiana Pacers nas finais da conferência leste, enquanto que o Los Angeles Lakers e o Minnesota Timberwolves compuseram as finais do lado oeste.

Nas finais do lado leste, foram necessárias seis partidas para que a equipe do Detroit Piston chegasse à final. A série terminou em 4 a 2 pros Pistons, e garantiram a vaga após duas vitórias consecutivas na 5ª e ª6 partidas. que venceram os jogos: , , e. No lado oeste, as finais de conferências também foram concluídas na sexta partida. A série encerrou-se em 4 a 2 para o Los Angeles Lakers. A equipe ocidental concretizou sua vaga para a final com uma vitória em casa no sexto jogo. 

E assim, o Los Angeles Lakers e o Detroit Piston chegaram às finais no ano de 2004. De um lado, os Lakers com estrelas como Shaquille O’Neal e Kobe Bryant. Do outro, o time de Detroit que não possuía uma grande estrela, porém se destacava pela defesa consolidada. E, ao contrário do que se esperava, a equipe de estrelas dos Lakers não levou o troféu para Los Angeles. Ao todo, foram disputados cinco jogos para definir o campeão, e assim o Detroit Piston desbancou o time do lado oeste e se consolidou como a melhor equipe do ano de 2004. O time do lado leste venceu a final em apenas cinco jogos e levou o troféu para casa. 

 

Outras conquistas brasileiras

Outro evento esportivo no qual o Brasil conquistou diversas medalhas foi o Campeonato Sul-Americano de Corta-Mato, que também aconteceu em território brasileiro, na cidade de Macaé. A competição de atletismo contou com a participação de atletas de dez nacionalidades diferentes e possuía oito categorias. O Brasil recebeu três medalhas de ouro, quatro de prata e quatro de bronze.

Na Copa América de Ciclismo, competição de ciclismo de estrada, o país conseguiu primeiro lugar na categoria feminina e terceiro na masculina. Em 2004, o evento ocorreu em Interlagos, mas 11 anos depois a competição teve uma de suas etapas disputadas no mesmo lugar em que nasceu a Jornalismo Júnior: a Cidade Universitária.

Arquibancada
O Arquibancada é a editoria de esportes da Jornalismo Júnior desde 2015, quando foi criado. Desde então, muito esporte e curiosidades rolam soltos pelo site, sempre duas vezes na semana. Aqui, o melhor de todas as modalidades, de todos os pontos de vista.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*