Home Especiais Tóquio 2020 | Cerimônia de Encerramento: Paris é logo ali!
Tóquio 2020 | Cerimônia de Encerramento: Paris é logo ali!

A Olimpíada marcada pela pandemia chega ao fim em cerimônia festiva, vibrante e cheia de esperança

ARQUIBANCADA
08 ago 2021 | Por Gabriel Gama Teixeira (gabriel.gama.teixeira@usp.br)

Depois de 17 dias de competições em meio à pandemia, os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 estão oficialmente encerrados. Mesmo sem público e com apresentações menos exuberantes que aquelas vistas na Cerimônia de Abertura, o Japão mostra que sabe festejar, se despede do espírito olímpico e passa o bastão aos franceses, que sediarão a próxima edição dos Jogos em 2024.

A Cerimônia de Encerramento, realizada na manhã deste domingo (08) no Estádio Olímpico de Tóquio, teve como lema a frase “Mundo que compartilhamos” e exaltou a inclusão, a diversidade e a união, além de destacar a realização dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, que se iniciam no dia 24 de agosto.

Fogos na Cerimônia de encerramento

O estádio e a pira olímpica no encerramento dos jogos. [Imagem: Reprodução Twitter / @timebrasil]

Antes do apagar da pira olímpica, a celebração contou com um show de luzes e apresentações de artistas nipônicos. Enquanto alguns países levaram grandes grupos de atletas e técnicos ao encerramento, outros preferiram reduzir o número de representantes nacionais, como o Brasil, frente ao aumento recorde dos casos de Covid-19 no Japão.

O evento teve início com o hino japonês e um vídeo de apresentação seguido pela entrada dos porta-bandeiras e a tradicional união dos povos. A escolhida para empunhar a bandeira verde e amarela foi Rebeca Andrade, a atleta brasileira com melhor campanha em uma só olimpíada da história, com suas medalhas de ouro e prata na ginástica artística. Além dela, estavam presentes na delegação do Brasil Hebert Conceição, campeão olímpico no boxe, e quatro membros da comissão técnica e do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Rebeca Andrade foi a porta-bandeira do Brasil na cerimônia. [Imagem: Reprodução Twitter / @timebrasil]

A cerimônia contou com muita música japonesa e vídeos apresentando danças tradicionais de várias regiões do país. O intuito era aproximar os atletas da cultura do Japão, pois o contato direto com a cidade de Tóquio não foi possível, já que só era permitido o deslocamento entre a Vila Olímpica e as arenas, como medida de prevenção sanitária.

Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), enfatizou em seu discurso a união inédita entre atletas, voluntários e organizadores para a realização do maior evento esportivo do mundo em meio às restrições impostas pelo coronavírus.

A bandeira do COI foi passada das mãos da presidente de Tóquio 2020 a Bach, que a entregou à prefeita de Paris, Anne Hidalgo, cidade que receberá os próximos Jogos. Uma transmissão ao vivo mostrou a vibração dos parisienses e um show aéreo ao redor da Torre Eiffel, simbolizando a passagem do bastão para Paris 2024.

Por fim, a pira olímpica foi apagada, marcando o fim da Olimpíada de Tóquio. Com um ano de atraso e mais de 400 casos de Covid-19 ligados à competição, o Japão encerra a edição pandêmica dos Jogos Olímpicos. A mensagem de esperança por tempos melhores foi passada, e espera-se que em solo francês os Jogos possam ser comemorados com mais tranquilidade.

Pira olímpica é apagada. [Imagem: Reprodução Twitter / @Tokyo2020]

*Imagem de capa: Reprodução Twitter / @Tokyo2020

Tóquio 2020 beatriz

Arquibancada
O Arquibancada é a editoria de esportes da Jornalismo Júnior desde 2015, quando foi criado. Desde então, muito esporte e curiosidades rolam soltos pelo site, sempre duas vezes na semana. Aqui, o melhor de todas as modalidades, de todos os pontos de vista.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*