Home Lançamentos Uma mentirinha, duas mentirinhas, três mentirinhas…
Uma mentirinha, duas mentirinhas, três mentirinhas…
CINÉFILOS
06 ago 2014 | Por Jornalismo Júnior

por Paula Lepinski
paulalepinski.usp@gmail.com

Uma mentirinha não faz mal a ninguém, não é? Pelo menos é nisso que acredita Fernando (Leandro Hassum), um mentiroso de carteirinha que se vê envolvido numa tremenda confusão bem no dia de seu casamento. Por quê? Sem querer ele rasga o vestido caríssimo e exclusivo da esposa infiel de um senador e precisa ir atrás de outro idêntico com sua noiva (Fernanda Rodrigues) e família a tiracolo. Tudo isso, é claro, disfarçando para que sua noiva não descubra. De mentira em mentira, a situação se torna uma verdadeira bola de neve que só será resolvida da forma mais óbvia: contando a verdade.

vestido pra casar filme

Em Vestido para Casar, o diretor Gerson Sanginitto (Área Q e Cadáveres 2) deixou de lado os filmes de terror e  de misticismo para se arriscar nessa “comédia de erros”, como chamou o próprio Sanginitto. Além do inigualável Leandro Hassum, o diretor contou com um elenco de peso no gênero, como André Mattos no papel de pai da noiva, e Júlia Rabello e Marcos Veras, ambos do canal do Youtube Porta dos Fundos, nos papéis de ex-mulher e amante, respectivamente.

Com um roteiro simples e óbvio, bem no estilo das comédias brasileiras em geral, o filme apresenta uma gama dos típicos personagens que estamos acostumados a ver na televisão: a mocinha caipira, o pai grosseirão, a ex-BBB que se acha famosa, o estilista maluco – todos pintados em cores fortes e exageradas. A receita foi óbvia e poderia ter dado certo se o roteiro colaborasse com os atores, mas não foi o que aconteceu. Com a promessa de ser muito mais engraçado e divertido do que realmente é, Vestido para Casar é mais uma das comédias manjadas que aparecem todo ano no cinema brasileiro, com mais enrolação do que humor.

vestido pra casar estreia

Ainda assim, o filme diverte. Não tem como negar que Hassum nasceu para ser comediante. Na sua típica performance exagerada e caricata, ele  é o grande – e talvez o único – responsável pelo humor do filme. O ex comediante de stand-up arranca risadas com sua atuação que parece mais espontânea do que ensaiada, enquanto outros atores ficam sem vez e acabam apagados durante o longa, seja por falta de oportunidade ou por piadas fracas.

Em certos momentos o filme perde o tom de comédia e fica enfadonho –  as falas repetitivas do pai da noiva “o casamento está acabado” chegam a incomodar – mas se você está a procura de um filme leve, Vestido para Casar não deixa de ser uma boa opção.

Trailer:

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*