Home Lançamentos Vai Que Cola 2 é sobre brasileiros comuns
Vai Que Cola 2 é sobre brasileiros comuns
CINÉFILOS
12 set 2019 | Por Adriana Teixeira (adrianateixeira@usp.br)

Vai Que Cola 2 – O Começo (2019) conta a origem dos personagens de Vai Que Cola – O Filme, primeiro da sequência. Ferdinando (Marcus Majella) ia embora de Murundu, Máicol (Emiliano D’Avila) vinha da Bahia, Jéssica (Samantha Schmütz) estudava para o ENEM e Terezinha (Cacau Protásio) fazia uma feijoada para a saída de seu marido da prisão. Nessa época a pensão de Dona Jô (Catarina Abdalla) ainda não existia e todos viviam vidas muito diferentes. Eles se encontram na Feijoada de Teresinha e se unem por uma causa de vida ou morte.

Chanchada é um estilo de filme muito famoso nas produções nacionais do século passado. Nela, há o predomínio do humor ingênuo e principalmente de caráter popular. Mesmo que possua o auge entre 1930 e 1960, ainda é muito comum que as comédias brasileiras a utilizem para produzir humor. É o caso da série de televisão Vai Que Cola (2013 – atual), inspiração para a sequência de filmes que levam o mesmo nome e que também se configuram como chanchadas.

Vai Que Cola 2 – O Começo explora a vida de brasileiros comuns. Apresenta como é a vida nos subúrbios do Rio De Janeiro, as dificuldades financeiras e a criminalidade mas também a união e o samba. As relações interpessoais tentam trazer o máximo de naturalidade para diálogos que tem por objetivo a identificação do espectador. Essa busca pela realidade como ela é atrai a atenção e o longa a faz muito bem. 

A trilha sonora é muito condizente com o contexto. Há samba, e pagode. A exaltação à música popular brasileira leva o filme a um patamar acima por honrar nossos estilos musicais e o que temos a oferecer: o longa buscou não utilizar músicas estrangeiras. Uma das cenas mais representativas quanto à sonoplastia é quando Ferdinando se veste de Xuxa e canta Lua de Cristal enquanto há toda uma encenação: ele anda de cavalo branco e até faz par romântico com Serginho Mallandro.É muito recomendável assistir ao primeiro filme da sequência, pois há muitas referências que se o espectador não acompanhou a franquia pode perder a piada. Quanto a isso, há muitos momentos em que a plateia ficou em silêncio frente às falas humorísticas, mas mesmo assim o longa é uma produção nacional e apoiar nosso cinema é sempre positivo. 

O filme é mais do mesmo quando se trata de comédias brasileiras, pois as chanchadas já são antigas, mas o “mesmo” não é necessariamente ruim.

O longa tem estreia prevista para o dia 12 de setembro no Brasil. Confira o trailer:

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*