Home Lançamentos Pets: A Vida Secreta dos (Brinquedos) Bichos
Pets: A Vida Secreta dos (Brinquedos) Bichos
CINÉFILOS
16 ago 2016 | Por Jornalismo Júnior

por Bruna Nobrega
brunadanobrega@gmail.com

Pense nesta história: uma pessoa com um companheiro inseparável, eles faziam tudo juntos, até que um novo companheiro entra em cena e a atenção agora tem que ser dividida entre ambos, o que gera um conflito entre os dois. Reconhece o enredo? Se os companheiros fossem brinquedos, estaríamos falando de Toy Story (Toy Story, 1995), mas, dessa vez, são cachorros, protagonistas do filme Pets: A Vida Secreta dos Bichos (Pets, 2016).

pets 1

Quando Katie, a dona de Max, adota um novo cão, bem maior e espaçoso, Max não aceita muito bem essa ideia, afinal desde bebê era o  único companheiro. A princípio, até os espectadores não gostam muito da ideia. Duke se apresenta como um cachorro folgado que, não só bagunça a casa, como também rouba a cama e a comida de Max.

No momento em que sua irritação chega ao limite, Max resolve chantagear o novo cão. Ele ameaça destruir os móveis e eletrodomésticos da casa – pois Katie iria pensar que foi o Duke, já que ele era o mais novo na casa – para que o cachorro faça tudo que ele pedir. O plano dá certo até o primeiro passeio de ambos. Ao pararem em um parque, o cãozão engana Max e, em uma confusão, ambos se perdem dos outros cachorros. A dupla só conseguirá voltar para casa se trabalharem juntos para achar o caminho, em meio a gatos de rua e animais revolucionários no bueiro (que trabalham em todo aquele tipo de A Revolução dos Bichos).

pets 2

Max e Duke podem ser os animais principais do filme, mas não são os únicos que se destacam. No edifício em que eles vivem, há também diversos outros pets, desde um falcão tentando se redimir até uma gata gorda e um porquinho da índia perdido, que sempre se reúnem quando os donos saem de casa. Mas a personagem que mais chama a atenção é Gigi, a cachorrinha do prédio em frente que é apaixonada por Max. É ela quem percebe que os cachorros estão desaparecidos e monta uma equipe de resgate para buscá-los.

O filme então se desenvolve pelos dois pontos de vida: Duke e Max rodando a cidade em busca de sua casa e os outros pets seguindo seus passos para encontrá-los. Aos poucos, os cachorros começam a se entender e dividem momentos extremamente engraçados juntos (como quando entram em uma fábrica de salsichas ou quando precisam lutar contra dezenas de outros bichos para tentar escapar do boeiro). Mas as cenas engraçadas não se limitam aos dois, já que os outros pets também passam por tremendos apuros para encontrá-los. Além disso, há uma parte mais dramática envolvendo o antigo dono de Duke que, apesar de pouco desenvolvida, ainda traz um melhor balanço emocional para o filme.

A animação, apesar de ter um enredo mais ou menos conhecido, complementa-o com um ótimo cenário (a cidade de Nova Iorque) e uma trilha sonora incrível (alô, Taylor Swift), além de ser divertida e nos deixar imaginando se nossos animais de estimação realmente se comunicam quando a gente não está em casa.

O filme estreia dia 25 de agosto nos cinemas. Confira o trailer:

Obs: Para os fãs de Meu Malvado Favorito (Despicable Me, 2010): não se atrasem para a sessão de Pets. Antes de o filme começar, será exibido um curta dos Minions, que engloba toda a personalidade atrapalhada e fofa deles enquanto tentam cuidar de um jardim, a fim de conseguir dinheiro para comprar um liquidificador.

TAGS
Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*