Jornalismo Júnior

logo da Jornalismo Júnior
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Catedral de Notre-Dame e Mesquita Al-Aqsa sofrem com incêndios na última semana

Na segunda-feira dois monumentos de grande valor religioso foram atingidos por incêndios. Entenda o que aconteceu, quais foram os danos e o que as autoridades dizem sobre os incêndios na Catedral de Notre-Dame e na Mesquita Al-Aqsa

O texto abaixo faz parte de um novo projeto experimental da Jornalismo Júnior.

Por Mariana Arrudas

maarrudas@usp.br

Em 1163 iniciou-se a construção de uma das maiores obras que a humanidade já viu. Após 182 anos, quase dois séculos, estava encerrada a obra da Catedral de Notre Dame: dedicada a Virgem Maria, situa-se na Île de la Cité em Paris, banhada pelas águas do rio Sena. Sua arquitetura gótica substituiu o estilo romântico conhecido até então e marcou a história com toda sua grandiosidade.

Em seus oito séculos de existência, Notre Dame foi reformada algumas vezes, sendo a mais importante em meados do século XIX. Foram substituídos os arcobotantes, foi incluída a rosácea sul, as capelas foram reformadas e foram adicionadas estátuas.

Tem duas torres de 69 metros em sua fachada, a parte superior das torres dá acesso ao campanário onde viveu o conhecido Corcunda de Notre Dame, e também proporciona a vista de diversas gárgulas. Além disso, a Catedral possui planta no formato de cruz latina e das torres é possível ter uma vista panorâmica de Paris. Conta também com o pináculo, de 45 metros de altura, construído em 1860.

[Imagem: Site Esse mundo é nosso]

Em 15 de abril de 2019 o pináculo desabou durante o violento incêndio que atingiu o monumento mais visitado da França. O fogo durou aproximadamente 15 horas e causou colapsos à agulha principal, em espiral (pináculo) e a cúpula da igreja. Em entrevista à repórteres, Jean-Claude Gallet, comandante dos bombeiros de Paris, disse que a estrutura principal do Patrimônio Mundial da Humanidade, incluindo as duas torres, está “a salvo e preservada em sua totalidade”.

A estrutura da Catedral estava em restauração desde o ano passado, a Igreja Católica da França havia relatado que a estrutura estava com vários problemas. No entanto, a causa do incêndio está sendo tratada como acidental. Não há confirmações sobre ter sido ou não um acidente, mas a polícia de Paris afirma que o fogo pode ter relação com as obras de restauração.

Uma operação enorme foi montada e contava com mais de 400 bombeiros. Segundo o jornalista Nicolas Delesalle, da revista francesa Paris Match, todas as obras de arte da catedral foram salvas, dentre elas destacou a coroa de espinhos, que acredita-se ter sido usada por Jesus, e os santos sacramentos.

Também foram salvas 16 estátuas do teto da Notre-Dame, pois haviam sido retiradas há quatro dias (11 de abril), para serem realizadas restaurações, o que preservou mais obras. As peças tem três metros de altura e 250 quilos, e iriam retornar à igreja somente em 2022 segundo a ANSA (Agenzia Nazionale Stampa Associata).

Não houveram mortes decorrentes do incêndio, no entanto, um policial e dois bombeiros envolvidos ficaram feridos, segundo o jornal francês Le Monde. Os bombeiros bloquearam o perímetro de segurança ao redor do local e os prédios foram evacuados. A fumaça do incêndio se espalhou por toda a capital francesa.

A Defesa Civil da França disse que seria inviável o uso de aviões para conter as chamas pois o peso da água e a intensidade do despejo poderia fragilizar a estrutura da Catedral e causar danos aos prédios que se localizam ao redor. 

[Imagem: EPA/Philippe Wojazer]

“A Notre-Dame de Paris é nossa história, nossa literatura. É o epicentro de nossa vida”, disse Emmanuel Macron, o presidente da França, sobre o incêndio. O Presidente disse que a Catedral será reconstruída, e quis passar uma mensagem de esperança para a nação francesa: “Quero dar uma palavra de esperança a nós todos. Essa esperança é o orgulho que devemos ter. Orgulho por todos que evitaram o pior: nossos bombeiros”.

Muitas pessoas ao redor do mundo se solidarizaram com o caso, celebridades, políticos, amantes de arte, entre outros. E no Brasil, o twitter oficial do Museu Nacional do Brasil, que passou por um episódio parecido no final de 2018, deixou uma nota:

“O Museu Nacional lamenta o incêndio ocorrido na tarde desta segunda-feira, dia 15 de abril, na Catedral de Notre-Dame, em Paris. Nossa instituição, que viveu episódio semelhante em sua história recente, se solidariza com os  franceses nesse momento.”

[Imagem: Mesquita Al-Aqsa]

No mesmo dia em que as chamas invadiram a Catedral de Notre-Dame, um incêndio em proporções menores atingiu a Mesquita Al-Aqsa, localizada na área da Cidade Antiga, parte sul do Haram Al-Sharif, em Jerusalém. O incêndio não causou grandes danos, mas colocou em risco a mesquita que já tem mais de 2000 anos de idade e é muito significativa para o islamismo.

Para o Islã, a Mesquita tinha extrema importância uma vez que se acredita ter sido nela em que o Profeta Maomé teve um evento crucial em sua vida. O nome da Mesquita faz alusão a uma passagem do Alcorão, a qual é descrita uma viagem de Maomé desde Meca até à mesquita distante (Al-Masjid Al-Aqsa).

A viagem é conhecida como Isra, e é identificada como o local do Monte do Templo em Jerusalém. De acordo com a visão islâmica, a partir deste ponto Maomé Subiu ao céu (Miraj) e dialogou com profetas como Moisés antes de se encontrar com Deus.

É considerada o terceiro local sagrado para o islão, após Meca e Medina. O departamento Islâmico Waqf da Mesquita elogiou a rapidez com a qual os bombeiros apagaram o fogo. As autoridades não sabem dizer como o incêndio começou, mas a suspeita é de que ele tenha se iniciado a partir de crianças brincando com fogo perto do local.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima