Home Descobrir Cinema Lembre-se da Força antes que ela desperte
Lembre-se da Força antes que ela desperte
CINÉFILOS
16 dez 2015 | Por Jornalismo Júnior

Por André Calderolli
andre.calderolli@gmail.com

Há muito tempo, numa galáxia muito muito distante existiam seres que conheciam os segredos da Força, que sentiam ela e acreditavam nela. Hoje, na galáxia em que vivemos, tal conhecimento se perdeu, e muitos podem até perguntar “mas o que é a Força?”. De forma magnífica, o pequeno Mestre Yoda, que viveu naquela galáxia, naquele tempo, nos responde essa pergunta: “Minha aliada a Força é, e poderosa aliada ela é. A vida a cria, e a faz crescer. Sua energia nos cerca e nos une. Luminosos seres somos nós, não essa rude matéria. Precisa a Força sentir a sua volta, aqui, entre nós, na árvore, na pedra, em tudo, sim”. A Força é um campo energético do mundo de Star Wars que envolve e penetra a todos e mantém a galáxia unida. Ela se comunica com os seres vivos através dos midi-chlorians, criaturas microscópicas e inteligentes que habitam as células de todas as criaturas vivas. Indivíduos com uma grande quantidade de midi-chlorians em suas células eram capazes de manipular a Força.

Àqueles capazes de usá-la, a Força garantia uma grande quantidade de poderes, como a habilidade de levitar objetos, se comunicar telepaticamente, influenciar os pensamentos de outros, ver o futuro, ou conversar com aqueles que já morreram. Existiam dois grupos de pessoas que possuíam tais poderes. Os primeiros eram os cavaleiros jedi, que agiam de acordo com o lado luminoso da Força e deveriam usá-la para a sabedoria e a defesa, jamais para o ataque, e sempre com humildade. Os seus inimigos eram os sith, estes atuavam no lado sombrio da Força e seus poderes eram guiados pela emoção, pela paixão, e por sentimentos negativos como o medo e a ira. Tanto os jedi quanto os sith carregavam consigo uma arma elegante – diria Obi-Wan Kenobi -, o sabre de luz.

star wars força_1

No espaço de tempo que os seis filmes nos mostram, encontramos, no início da linha cronológica da história, uma República de milhares de anos comum a toda a galáxia. Nela, a Ordem dos Cavaleiros Jedi é responsável pela manutenção da paz e da justiça em todos os sistemas, mas já no começo do filme encontramos um desequilíbrio na Força: a Federação do Comércio havia aplicado um boicote ao planeta Naboo, e dois jedi, Qui-Gon Jinn e seu aprendiz, Obi-Wan Kenobi, são enviados para lidar com a situação e restabelecer a ordem. Insatisfeita, entretanto, a Federação ataca o planeta, mas uma nave consegue furar o bloqueio para fugir, dentro da nave estão os dois jedi e a rainha de Naboo, Padmé Amidala. Logo descobrimos que o ataque foi ordenado por Lorde Sidious, um sith. A batalha recomeçava, depois de muito tempo, os sith haviam retornado, e queriam vingança.

Fugindo da federação, os cavaleiros jedi encontram, em Tatooine – um planeta distante onde os olhos da República ou da Ordem dos Jedi dificilmente alcançavam -, um ponto de convergência da Força: Anakin Skywalker, criança que, segundo sua mãe, sequer possuía um pai biológico. Intrigado com a Força que sente na criança, o mestre Qui-Gon Jinn decide fazer uma contagem dos midi-chlorians em seu corpo, e descobre que a quantidade é mais alta do que a de qualquer jedi conhecido: a Força é extremamente poderosa nele. Muitos passam a acreditar, inclusive, que ele teria sido citado em uma profecia e possuiria a capacidade de trazer o equilíbrio à Força, ele precisava ser treinado para se tornar um jedi. Mas o caminho para o equilíbrio é cheio de dificuldades, e o lado sombrio também empreendia suas peripécias em prol de sua causa. Darth Maul, aprendiz de Lorde Sidious, é designado para eliminar os dois jedi que fugiram de Naboo.

star wars força_2

A dupla de cavaleiros consegue chegar à capital da República e alertar o Conselho Jedi sobre o retorno dos sith. Incrédulos, os mestres jedi questionam se tal reaparição não teria sido pressentida pela Ordem, mas mestre Yoda mais uma vez nos ensina sobre os caminhos da Força: “difícil de ver, o lado sombrio é”, ele estava certo. Sem qualquer tipo de alerta, Darth Maul consegue derrotar Qui-Gon. O aprendiz sith, entretanto, paga com a própria vida, Obi-Wan o mata e se torna o responsável por treinar Anakin Skywalker na arte jedi, apesar dos alertas de Yoda: pode existir grande perigo no treinamento de Anakin; e o equilíbrio ainda estava longe de ser restabelecido, pois um sith nunca está sozinho, sempre há ao menos um mestre e um aprendiz.

Dez anos se passam na história e a Ordem ainda enfrenta problemas: milhares de sistemas se juntaram a um movimento separatista sob liderança de Conde Dookan, um ex jedi. Aparentemente preocupado com a situação, o Chanceler da República, Palpatine, questiona os mestres jedi sobre uma possível guerra, e Yoda reitera mais uma vez o que já havia dito: “o lado sombrio obscurece tudo. Impossível prever o futuro”. Uma guerra não poderia ser prevista com certeza, mas era certo que o lado sombrio se tornava cada vez mais forte. E o poder desse lado atua também sobre o padawan – aprendiz de jedi – que agora já é adulto: Anakin. Além das constantes bajulações do Chanceler, Skywalker é obrigado a lidar com suas emoções, e acaba cedendo a elas: se apaixona por Padmé, e, através de sonhos, é guiado ao cativeiro de sua mãe, onde, já muito fragilizada, ela morre em seus braços. Sem poupar sequer as crianças, Anakin se aproxima ainda mais do lado sombrio e assassina os raptores de sua mãe. Ainda revoltado, diz à Padmé que vai aprender a impedir que as pessoas morram.

Empenhado em devolver o equilíbrio à Força, Yoda enfrenta Dookan e sente o lado sombrio nele, o Conde afirma que, ao ceder ao outro lado da Força, se tornou mais poderoso do que qualquer jedi. Se verdade ou não, Yoda é obrigado a fugir e, com um terrível olhar de sofrimento, nos coloca mais uma de suas frases de efeito: “o manto do lado sombrio caiu”. E caiu, de fato, a República estava desmoronando sob os ataques do lorde sith que um dia fora jedi, o chanceler fora sequestrado. Obi-Wan e Anakin são enviados para resgatá-lo, mas Skywalker acaba por ceder às sugestões de Palpatine, e decapita um Dookan desarmado, algo que vai contra a filosofia do lado luminoso. Os jedi têm sucesso no resgate, mas não sabem que Palpatine é o verdadeiro lorde sith, aquele que tem desequilibrado a Força desde o bloqueio à Naboo, e tampouco sabem que o sucesso real foi dele. Sorrindo, ele comemora a morte de Dookan, pois com ela um novo sith nascerá.

A Força, entretanto, tem seus próprios caminhos para alcançar o equilíbrio e age de formas inesperadas: Padmé está grávida de Anakin. Este, porém, teme perdê-la no parto. Neste momento, ele é convenientemente tentado por Lorde Sidious, que conta histórias de um sith chamado Darth Plagueis, cujos dons haviam se estendido à habilidade de enganar a morte. Apesar de saber que não deveria, Anakin cede às suas paixões e, ainda que por engano, acaba ajudando Palpatine a assassinar um mestre jedi. Sem forças para continuar resistindo ao lado sombrio, Anakin se ajoelha em frente ao seu novo mestre e, contrariando a antiga profecia, se levanta como Darth Vader, um sith.

Juntos, Sidious e Vader se empenham em destruir todos os jedi, a Ordem acaba e a República é convertida no Império Galáctico, governado por Lorde Sidious. Em pouco tempo, Yoda e Obi-Wan Kenobi são os últimos sobreviventes da antiga Ordem e são obrigados a se exilar. Padmé, decepcionada com Anakin, ironicamente morre no parto, e seus filhos, os gêmeos Léia e Luke, são escondidos de Vader.

CA.Star Wars1.0124.4.$

Anos depois, quando Luke e Leia já são adultos, a Força está desacreditada, muitos, como o caçador de recompensas Han Solo, não acreditam que tal energia possa existir, outros ainda a tomam como uma antiga religião. E não é de se surpreender, uma vez que os únicos que praticam seu uso são Vader e o Imperador. Ainda em busca do equilíbrio, entretanto, a Força guardava suas surpresas: Luke encontra Obi-Wan em Tatooine, ele revela ao jovem tudo que sabe sobre a Força, sobre aquilo que existia antes da “era das trevas”, e sobre Vader, sem revelar, entretanto, que este é pai daquele. Ainda, há quem lute pela causa, guiados pela antiga expressão jedi “que a Força esteja com você”, os rebeldes, entre os quais a Princesa Leia, enfrentam incansavelmente o Império Galáctico e suas injustiças. Mal sabem eles que são parte de uma milenar batalha entre o lado sombrio e o luminoso. Engraçada a Força é e, em seus caminhos, acaba levando os gêmeos a se encontrarem mais uma vez. Junto com Obi-Wan, Luke abandona o planeta onde cresceu, conhece sua irmã – sem saber que é sua irmã -, e se une aos rebeldes.

Na guerra, Obi-Wan é assassinado pelo seu antigo padawan, Darth Vader, que, assim como o Imperador, já sabe da existência de seu filho, pois pode senti-lo, e está decidido a encontrá-lo para trazê-lo ao lado sombrio, ou matá-lo. Mas Obi-Wan não deixaria Luke despreparado e, por isso, retorna através da Força para contar a ele sobre um mestre jedi que, em seu exílio, é capaz de treinar Luke na antiga arte. A partir disso, o jovem chega a Dagobah, onde encontra o pequeno mestre Yoda e inicia um treinamento que pode se tornar muito difícil, já que, segundo Yoda, Luke é sem paciência e raivoso como o pai. Diversas vezes ele alerta sobre os aspectos envolventes do lado sombrio, “mais rápido, mais fácil, sedutor”. Infelizmente, o jovem também cede às suas paixões e abandona o treinamento no meio para salvar seus amigos, acaba lutando contra Vader e descobre que ele é seu pai.

star wars força_5

Já mais sábio e preparado, Luke retorna a Dagobah e encontra Yoda em seu leito de morte. O mestre, entretanto, não está preocupado, ele sabe que a morte faz parte dos caminhos da Força. Antes de morrer, confirma que Darth Vader é pai de Luke, repete que raiva, medo e agressividade estão do lado sombrio, e conta que quando ele se for, Luke será o último jedi, mas que a Força é forte em sua família e que existe outro Skywalker. Ao fechar os olhos pela última vez, faz um pedido: “transmita o que você aprendeu”. Evidentemente Luke se sente abalado com tantas informações e Obi-Wan aparece para orientá-lo, conta que Leia é sua irmã e conclui: “esconda seus seus sentimentos muito bem, Luke. Eles lhe servem muito bem, mas podem ser usados para servir o Imperador”. Sabemos que isso já havia acontecido com seu pai, mas, felizmente, Luke, quando finalmente se encontra com Lorde Sidious e Darth Vader, é capaz de controlar sua ira e suas paixões, não cede às vontades do Imperador e ainda consegue despertar Anakin mais uma vez, pois, tocado pela dor de seu filho, Vader destrói seu mestre, logo antes de morrer também. Assim, os sith são derrotados novamente.

Agora, muitos e muitos anos depois, mas ainda naquela mesma galáxia, a Força promete despertar outra vez com Star Wars: O Despertar da Força (Star Wars: The Force Awakens, 2015). A luta entre lado luminoso e sombrio parece não ter terminado, pois seguidores do Império pretendem voltar e restaurá-lo, e o lado sombrio encontrou novos adeptos, entre eles Kylo Ren, um sith que pretende terminar o que Darth Vader começou. Pouco se sabe sobre o novo filme, mas a Força traz de volta diversos personagens dos antigos longas para ajudar a restabelecer o equilíbrio. Han Solo está presente para, dessa vez crente, confirmar que “o lado sombrio, os jedi, eles são reais”. E a General – não mais Princesa – Léia parece ter aprendido algo com seu irmão, pois nos convida para ajudar a encontrar o equilíbrio diante dessa nova batalha: “a Força está chamando por você… deixe-a despertar”.

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*