Home Lançamentos O Caso Richard Jewell e o abuso da imprensa
O Caso Richard Jewell e o abuso da imprensa
CINÉFILOS
02 jan 2020 | Por Emylly Alves (emylly@usp.br)

O Caso Richard Jewell (Richard Jewell, 2019) é um drama biográfico com direção de Clint Eastwood. Em julho de 1996, uma bomba caseira explodiu no Centennial Olympic Park, em Atlanta, cidade sede dos Jogos Olímpicos de Verão daquele ano. Duas pessoas morreram e cem ficaram feridas no ataque. 

O filme é sobre o guarda de segurança Richard Jewell (Paul Walter Hauser), que encontrou a mochila cheia de explosivos debaixo de um banco e cujas rápidas ações salvaram inúmeras vidas. No entanto, em poucos dias, o aspirante a agente da lei se converte de herói para o suspeito número das investigações do atentado. 

Inspirado num artigo publicado na revista americana Vanity Fair, o longa explora o dano que a imprensa pode causar na vida de alguém quando incorpora uma narrativa oficial enquanto ela ainda se desenvolve.

O Caso Richard Jewell convida o espectador a julgar o protagonista-título da maneira que seus perseguidores eventualmente o farão: com base em preconceitos. Jewell é um homem branco, gordo, conservador e que mora com a mãe, Bobi (Kathy Bates). O personagem é construído de forma introvertida, com dificuldade de se impor. As suas deficiências cotidianas, sua honestidade e decência são distorcidas e exploradas pelos predadores que descem sobre ele no que deveria ser seu momento de glória: virar um herói após salvar centenas de vidas.

Richard Jewell é retratado pela imprensa como um terrorista solitário [Imagem: Warner Bros. Pictures]

O filme oferece um enredo único enraizado numa história que se move em linha reta, ganhando impulso e suspense. O Caso Richard Jewell é uma alusão à arrogância institucional e à defesa da dignidade individual, com um julgamento que não veio pelo judiciário, mas pela mídia e pelo público. 

O longa tem estreia prevista para o dia 2 de janeiro no Brasil. Confira o trailer

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*