Home Na Estante Sobre ansiedade para ansiosos (ou não)
Sobre ansiedade para ansiosos (ou não)
Na Estante
22 abr 2016 | Por Jornalismo Júnior

Antes de começar a falar sobre Depois a Louca Sou Eu (Companhia das Letras, 2016) tenho que ser sincera com você, leitor. Para começar, devo dizer que nunca havia ouvido falar de Tati Bernardi (a escritora do livro); depois tenho que contar que sofro de uma dessas coisas chatinhas chamada ansiedade; e, finalmente, devo confessar que subestimei muito esse livro (talvez pelos dois motivos anteriores).

Pra mim, retratar a ansiedade de forma cômica era algo impossível e, olha só, era isso que a sinopse do livro prometia. Essa doença (que pode ser insuportável) me perturba tanto que eu simplesmente assumi que não tinha como uma escritora qualquer falar sobre um assunto tão complicado com tanta propriedade. Mas eu errei. E que erro!

Tati Bernardi me conquistou nas primeiras 4 páginas do livro, em que relata uma crise que teve dentro de um avião. Depois disso, ler Depois a Louca Sou Eu se revelou algo cada vez mais fácil e necessário.

No livro, Tati descreve de forma engraçadíssima o que é a ansiedade. Conta sobre diversos episódios que para nós, ansiosos, são corriqueiros. Fala sobre as dificuldades, sobre os problemas emocionais e físicos, sobre as manias e até mesmo sobre os remédios que os ansiosos tomam. E ainda nos delicia com algumas histórias de sua vida pessoal (que envolvem a Globo, alguns famosos e uma porção de ex-namorados).

Como estou sendo sincera com você, tenho outra coisa pra confessar: Depois a Louca Sou Eu me fez rolar de rir. A leitura é rápida e a escrita é simples, mas isso só aumenta a vontade de ler (e reler e reler e reler…) os capítulos do livro. Tati retrata tão bem o que é a ansiedade que em certo momento cheguei até a pensar que nunca havia escutado uma explicação tão boa para essa porcaria que é a ansiedade (e talvez eu nunca tenha mesmo).

O livro ficou melhor ainda quando descobri quem Tati Bernardi é. Tati escreveu apenas algumas das melhores comédias brasileiras dos últimos tempos. Dentre elas está o sucesso de bilheteria Qualquer Gato Vira-Lata e os sucessos de audiência Meu Passado Me Condena (Multishow) e Amor&Sexo (Globo). Pensando agora, me sinto meio ignorante por não conhecer ela antes.

Se você não sofre com ansiedade, depois de tudo isso deve estar pensando “ah, mas então pra quê vou ler esse livro”. Bom, posso te garantir que, ainda assim, a leitura vale muito a pena. Seja pra conhecer um pouco mais dessa autora fantástica, para dar algumas gargalhadas ou só para descontrair com um livro “leve”. Depois a Louca Sou Eu é uma boa pedida. Além disso, o livro de Tati é altamente recomendável para aqueles que querem entender melhor o que é essa doença que tantas pessoas têm (a ansiedade é considerada uma das “doenças contemporâneas” ao lado de outras como a depressão).

Agora você deve estar se perguntando se eu não encontrei nenhum defeito durante a leitura e eu devo dizer que, sim, existe uma questão: o livro é muito curto! Eu queria mais! Parece até besteira, mas é verdade. O livro de Tati é tão bom que as 140 páginas acabam muito rapidamente.

Pensando em tudo isso, só posso concluir dizendo que Depois a Louca Sou Eu foi um tiro que dei no escuro e deu muito certo. Além de me divertir demais com a história, tive o prazer de conhecer uma autora maravilhosa e que, com certeza, no cenário da literatura brasileira contemporânea, não é “qualquer uma”.

Por Giuliana Viggiano
viggiano.giuliana@gmail.com

 

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*