Home Controle Remoto ‘The Mandalorian’: o cânone mostra sua Força na segunda temporada
‘The Mandalorian’: o cânone mostra sua Força na segunda temporada
Controle Remoto
26 dez 2020 | Por Beatriz Sardinha (biagsardinha@usp.br)

Como convencer um fã de Star Wars desiludido após os acontecimentos do Episódio IX (2019) a continuar a acompanhar essa que é uma das maiores franquias da história do cinema? The Mandalorian mostra que “this is the way”.

Na estreia de seu segundo ano, o faroeste espacial premiado no Creative Emmy Awards 2020 com cinco estatuetas técnicas mostra mais daquilo que agradou os fãs, e prova que esse “é o caminho” — tradução da frase do credo de Din Djarin — na forma como o Universo de Star Wars é desenvolvido.

Esta resenha pode conter spoilers.

 

A ‘Força’ de seu segundo ano

A série obtém sucesso na maneira como explora o relacionamento de Mando e baby Yoda — que agora sabemos que se chama Grogu —, utilizando a criança e a preocupação paternal de Din Djarin como grande condutor da narrativa, além de alívio cômico. A grande jornada de retorno de Grogu à alguém de sua espécie é a grande narrativa da temporada. 

The Mandalorian mantém a fórmula de aventuras episódicas. No entanto, não há nenhum episódio que funcione como filler por definição — ou seja, quando um episódio é utilizado para mostrar uma história fechada e que não influenciará o restante do enredo. O desenvolvimento das personagens também é muito positivo neste segundo ano: Mando ter seus princípios questionados, Grogu ser colocado diante de seus medos, e Cara Dune com seus traumas com a república são exemplos que trazem uma empatia pelas personagens para além da missão. 

Mando (Din Djarin) e Grogu em 'The Mandalorian'[Imagem: Reprodução/Disney]

Mando (Din Djarin) e Grogu [Imagem: Reprodução/Disney]

A sequência dos últimos quatro episódios da temporada funciona como uma crescente de qualidade, até culminar nos últimos dez minutos do final da temporada, que não tinha como ser feito de melhor forma. Um mero detalhe, mas que pode aparentar como um pequeno erro no começo da temporada, foi gastar uma grande quantidade de tempo até que Mando encontrasse outro Mandaloriano, por mais que os dois primeiros episódios sejam aventuras episódicas fechadas em si. No entanto, decisões como essa não configuram erro, pois esses episódios trazem aquilo que mais cativa o público a assistir The Mandalorian: o Universo de Star Wars. 

 

Cânone

O melhor da segunda temporada de The Mandalorian é a forma como a série expande o universo de Star Wars e interage com núcleos e personagens já estabelecidos nele. Um dos destaques é o episódio The Jedi, em que Mando se encontra com Ahsoka Tano e a ajuda a liberar um vilarejo. Mas a aparição da personagem, uma das mais queridas do cânone, não é gratuita. Muito da inserção do cânone já estabelecido nas séries animadas do Universo se deve à contribuição produtiva de Dave Filoni — diretor e supervisor das séries The Clone Wars (2008-2020) e Star Wars Rebels (2014-2018).

No final de The Clone Wars, que ocorre simultaneamente aos acontecimentos de Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith (2005), Ahsoka tem seu grande ato na defesa do planeta Mandalore, em que ajuda Bo-Katan a derrotar o líder Sith Darth Maul e reconquistar o trono de Mandalore. Por isso a inserção da personagem se mostra como uma decisão acertada e lógica da produção.

A atriz Rosario Dawson caracterizada como Ahsoka Tano em The Mandalorian [Imagem: Reprodução/Disney]

A atriz Rosario Dawson caracterizada como Ahsoka Tano [Imagem: Reprodução/Disney]

Outro personagem canônico que retorna à série é o caçador de recompensas Boba Fett, que teve sua aparição sugerida em uma cena da primeira temporada. Mais velho, o caçador de recompensas aparece com a missão de recuperar a armadura de seu pai. Interpretado por Robert Rodriguez, Boba Fett protagoniza a melhor coreografia de ação da temporada, no episódio The Tragedy. Inclusive, a temporada final de The Mandalorian revela um pouco mais do que a Disney pretende para o futuro do personagem.

O último ato do episódio final não apenas preenche todas as expectativas daqueles que vinham acompanhando Mando e Grogu, mas também entra para o imaginário de carinho que os fãs têm pela franquia e do porquê participam daquelas histórias.

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*