Jornalismo Júnior

logo da Jornalismo Júnior
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

A Comédia Alternativa no Combate a Homofobia

por Maria Beatriz Barros mabi.barros.s@gmail.com Na contramão da maioria das comédias românticas, o longa francês Beijei uma Garota (Toute Première Fois, 2015) nos apresenta uma situação alternativa a amplamente reproduzida no cinema, quando se trata de homossexualidade. Os desafios de uma relação homoafetiva dão lugar à história de Jéremie (Pio Marmaï), convicto gay que um …

A Comédia Alternativa no Combate a Homofobia Leia mais »

por Maria Beatriz Barros
mabi.barros.s@gmail.com

Na contramão da maioria das comédias românticas, o longa francês Beijei uma Garota (Toute Première Fois, 2015) nos apresenta uma situação alternativa a amplamente reproduzida no cinema, quando se trata de homossexualidade. Os desafios de uma relação homoafetiva dão lugar à história de Jéremie (Pio Marmaï), convicto gay que um dia acorda ao lado de Adna (Adrianna Gradziel).

A aventura dos dois não seria problema, se não fosse o namoro do protagonista com Antoine (Lannick Gautry). A primeira reação do personagem de Marmaï é tentar voltar a sua vida normal e fingir que nada aconteceu. Porém, apesar de amar seu companheiro, ele não consegue esquecer a linda e divertida sueca com quem passou a noite.

Jéremie, então, decide contar a ela que é gay e que está prestes a se casar, para tentar afastá-la, mas desiste do plano após duas tentativas frustradas de fazê-lo. Em meio a desventuras para tentar se desvincilhar da moça, ela é contratada para trabalhar no mesmo escritório que seu amante. Obrigado a conviver com a personagem de Gradziel, o protagonista decide abraçar os dois relacionamentos, sem contar para Antoine de Adna, e vice-versa.

Beijei uma Garota - Jéremie e Adna

A grande contribuição de Beijei uma Garota, tanto para o cinema, quanto para a sociedade, é colocar a relação homoafetiva como mundo comum do enredo, não como conflito. Por mais que a intenção social de todos os longas que retratam a descoberta da homossexualidade seja combater a homofobia, a situação é retratada como turbulenta e enfrenta dificuldades para ser aceita.

Já na produção cinematográfica francesa, o relacionamento de Jéremie e Antoine é bem visto pelos amigos do casal e querido pelos pais do protagonista. Com bom humor, o longa é bem-sucedido ao propor uma nova maneira de operar a luta pelos direitos homossexuais na telona.

Beijei uma Garota - Jéremie e Antoine

Além das desventuras do personagem de Pio Marmaï, completa o cenário da comédia o possível casal inusitado Charles (Franck Gastambide) e Clémence (Camille Cotin). O melhor amigo e sócio do protagonista é um conquistador acostumado a dormir cada noite com uma modelo diferente e que se vê frente a um possível relacionamento com sua secretária rabugenta, totalmente fora dos padrões de beleza que ele tanto cultivava por ele. Outros personagens interessantes e bem-humorados são os pais de Jéremie, totalmente alternativos e revolucionários.

Beijei uma Garota - Pais

Beijei uma Garota esteve em cartaz no Festival Varilux de Cinema Francês, de 10 a 17 de junho, e estreará para o grande público em 30 de julho. Vale a pena conferir o longa dirigido por Noémie Saglio e Maxime Govare, uma suave comédia romântica apimentada por crítica social.

Confira o trailer de Beijei uma Garota:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima