Home Especiais Tóquio 2020 | Pepê Gonçalves sofre penalizações e fica fora da final de Canoagem
Tóquio 2020 | Pepê Gonçalves sofre penalizações e fica fora da final de Canoagem

O canoísta brasileiro não repete o bom desempenho da Rio 2016 e cai nas semifinais

ARQUIBANCADA
30 jul 2021 | Por Maria Carolina Milaré Albuquerque (mariamilare@usp.br)

Na madrugada da sexta-feira (30), o atleta de canoagem Pepê Gonçalves terminou a prova de K1 Slalom em 19º e foi eliminado da Olimpíada em Tóquio. O brasileiro teve três penalizações durante a prova e acabou a descida em um tempo de 104.33 segundos.

Entre os 20 atletas que disputavam a semifinal, apenas os dez primeiros colocados avançavam para a final. O atleta  da Tchecoslováquia, Jiri Prskavec, que ficou com a  primeira colocação, teve um tempo de 94.29 segundos, dez a menos que o brasileiro. 

Durante a descida, Pepê acabou encostando três vezes nas balizas do percurso e teve acréscimo de seis segundos no seu tempo final — cada toque aumenta dois segundos. Se o atleta tivesse realizado a prova limpa teria alcançado um tempo de 98.33 segundos e se colocaria na nona posição, garantindo uma vaga na final. 

Na rodada classificatória, que ocorreu na madrugada de quinta (29), o brasileiro terminou as suas duas descidas com os tempos 98,13 e 92,91. Mesmo com duas penalizações na primeira volta, e uma na segunda, ele alcançou a 10ª posição entre os 24 competidores, e se classificou com folga para a semi, a qual avançavam 20 atletas. Já na semifinal, suas três penalidades foram fatais para a eliminação.

Após a derrota, Pepê disse à Globo que, apesar das penalidades e do resultado, está muito orgulhoso de sua trajetória e de onde conseguiu chegar em um esporte que apresenta muitas dificuldades para os brasileiros.Já que praticamente todo o calendário das disputas só acontece na Europa. 

Em suas redes sociais ainda disse: “Me sinto orgulhoso pela preparação e como eu encarei todas as dificuldades no meio do caminho, com alegria e fé. Me sinto honrado por carregar essa bandeira no peito e carregar uma multidão no meu barco torcendo e me motivando…o esporte de alto nível é assim e eu prefiro ficar de fora por ter arriscado e ido pra cima do que ter baixado o remo, deixei TUDO que tinha hoje na água e tô orgulhoso disso.”

O atleta já está pensando na preparação para a próxima Olimpíada, que será em Paris. A novidade é que a federação internacional irá acrescentar no programa olímpico para 2024, a categoria Slalom Extreme da canoagem, a qual Pepê é o atual campeão mundial e o primeiro do ranking internacional. Ele comenta que as chances  serão em dobro, e que novamente vai dar tudo de si para Paris.

Na Olimpíada do Rio 2016 Pepê Gonçalves, estreante nos Jogos Olímpicos, ficou em sexto na competição. Esse ano, o objetivo era alcançar uma medalha, mas não conseguiu realizar o mesmo feito de chegar às finais. 

O atleta também é nove vezes campeão brasileiro, e bicampeão dos jogos Pan-Americanos. Ele é natural de Ipaussu, interior de São Paulo, mas foi criado a vida toda em Piraju. Sua carreira como atleta começou aos 13 anos, e aos 16 começou alcançar resultados expressivos ao se mudar para Foz-do-Iguaçu, onde tinha condições melhores para treinar. 

 

*Imagem de capa: [Reprodução Instagram/@pepehconcalves]

Tóquio 2020 tênis

Arquibancada
O Arquibancada é a editoria de esportes da Jornalismo Júnior desde 2015, quando foi criado. Desde então, muito esporte e curiosidades rolam soltos pelo site, sempre duas vezes na semana. Aqui, o melhor de todas as modalidades, de todos os pontos de vista.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*