Home Personagem Jim Carrey: as várias faces de um idiota memorável
Jim Carrey: as várias faces de um idiota memorável
CINÉFILOS
11 maio 2015 | Por Jornalismo Júnior

por Fernanda Giacomassi
fegiacomassi@gmail.com

Com suas “caras e bocas” incomparáveis, Jim Carrey permeou a vida de milhões de pessoas. Dificilmente se encontra alguém que não assistiu as históricas e inesquecíveis comédias estreladas pelo ator. É certo que, ao longo de sua carreira, Jim Carrey provou ser mais do que um ator de comédia pastelão, mas são exatamente estes filmes que marcaram a trajetória do artista, assim como foram os mesmos que dividiram a opinião geral do público em uma relação de amor ou ódio para com o ator.

Independentemente  da controvérsia sobre o artista, Jim Carrey é considerado por muitos o Rei da Comédia assim como um excelente ator de dramas, tendo seu lugar consolidado no mercado Hollywoodiano

jimcarrey1

 

Nascido em Newmarket, Canadá, em   17 de  janeiro de 1962, James Eugene Carrey é o caçula de 4 irmãos e um extrovertido incurável desde seus primeiros dias. Jim fazia apresentações de humor para o colégio e para família até que, com 14 anos, apresentou  seu primeiro Standup no  clube de comédia canadense Yuk YUk’s, da onde saiu vaiado e expulso.

Jim Carrey já mais velho  apresentando um standup

Em 1977 o pai de Jim, Percy perdeu seu emprego e a família se deparou com sérios problemas financeiros. Eles se mudaram para uma fazenda para trabalhar como caseiros e Jim Carrey largou os estudos para ajudar seus pais com a plantação. Foi neste período que  o amor pela comédia realmente pousou sobre Jim: sua mãe estava seriamente doente e  a única coisa que a fazia rir eram os shows particulares do garoto.

Voltando para Toronto em 1979, Carrey subiu novamente ao palco do Yuk Yuk’s, determinado a conquistar o público. E conseguiu. Ele se tornou rapidamente um personagem importante no circuito de comédia local e, um ano depois, se mudou para Los Angeles.

Jim Carrey focou no cinema e na televisão e conquistou um papel que mudaria sua vida: O alienígena Wiploc no longa Meu Amante é De Outro Mundo ( Earth girls are easy – 1988) . A atuação do ator impressionou tanto que ele foi convidado a participar  da série de televisão, produzida pelo canal americano FOX, In Living Color.

Capa da quinta temporada da série In Living Color, produzida pelo canal americano FOX

 

Depois disto, a visibilidade de Jim Carrey realmente se concretizou e  o ator se tornou um gênio do humor, estelando filmes como Ace Ventura ( Ace Ventura: Pet Detective – 1994),   O Máscara ( The Mask- 1994) e Debi & Lóide (Dumb & Dumber -1994). Dois anos depois, Jim conseguiu o papel principal no filme de humor negro O Pentelho (The Cable Guy- 1996) , dividindo a cena com atores de comédia consagrados como Ben Stiller (também diretor do longa), Jack Black, Matthew Broderick, Owen Wilson e Leslie Mann, se tornando o ator mais bem pago do cinema naquele ano, apesar das más críticas dirigidas ao filme.

Carrey rapidamente recuperou-se com o sucesso de O  Mentiroso (Liar Liar -1997) ,marcando seu regresso ao seu estilo de comédia original

Em 1998 Jim Carrey  mudou a rotina de comédias para atuar como protagonista no renomado longa O Show de Truman: O Show da Vida ( The Truman Show – 1988) .O filme norte-americano ,dirigido por Peter Weir e escrito por Andrew Niccol, mostra a vida de Truman Burbank, um homem que não sabe que está vivendo na realidade dentro um programa da televisão transmitido 24 horas por dia para bilhões de pessoas ao redor do mundo. Truman começa a suspeitar da realidade e embarca em uma busca para descobrir a verdade sobre a sua vida.

jimcarrey6

O filme se tornou um sucesso comercial, arrecadando um total mundial de 264 118 201 dólares, o 11º filme em arrecadação de 1998, sendo aclamado pela crítica especializada. Um dos motivos de tanto sucesso está no fato de que o filme reacende discussões profundas sobre mídia, religião, identidade a ascensão dos reality shows. Coincidentemente, o primeiro  reality show Big Brother surgiu exatamente um ano depois do filme ser lançado.

CURIOSIDADE: Uma consequência do longa na vida real é a chamada “A Delusão do Show de Truman”. O psiquiatra Joel Gold afirmou em 2008 que encontrou cinco pacientes com esquizofrenia que acreditavam que suas vidas eram um reality show. Gold chamou a síndrome de “A Delusão do Show de Truman”, em homenagem ao filme, e atribuiu a delusão a um mundo que “ficou faminto por publicidade”.

Muitos acreditaram que Jim Carrey iria receber uma indicação a “Melhor Ator” no Oscar daquele  ano, porém isso não ocorreu e, infelizmente, o filme não ganhou em nenhuma categoria. Em contraste, o filme foi um sucesso no Golden Globe Awards , tendo vencido em três categorias: Carrey (“Melhor Ator de Drama”), Harris (“Melhor Ator Coadjuvante”) e Burkhard Dallwitz e Philip Glass (“Melhor Trilha Sonora Original”).

Carrey continuou a aparecer em comédias de grande sucesso como Todo Poderoso (Bruce Almighty-2003), sucesso de bilheteria do ano, sem deixar de lado papéis mais dramáticos,como Joel Barrish, sua personagem  em  Brilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças (Eternal Sunshine of the Spotless Mind – 2004 ),filme que rendeu ao ator indicações ao Globo de Ouro e ao British Academy of Film and Television Arts ( BAFTA).

O casal Joel (Jim Carrey) e Clementine (Kate Winslet) em uma das cenas mais significativas do filme

 

Jim Carrey reinventou sua carreira diversas vezes mostrando as múltiplas faces de um ator talentoso e flexível :

  • Em 2007 Jim Carrey protagonizou Walter Paul Sparrow no suspense Número 23, dirigido por Joel Schumacher.O filme narra a obsessão de um homem  pelo número 23, no qual  ele constantemente se esbarra ao longo de sua vida, tornando-se paranóico.O filme não obteve o sucesso de críticas que esperava mas é um bom exemplo da maleabilidade de Jim Carrey, que trocou as caretas exageradas  por um rosto extremamente sombrio e atitudes mais sensuais para poder atuar.

jim

 

Nota da autora: é o tipo de filme  de suspense que te deixa realmente paranóico.Por dias fiquei somando placas de carros , datas, horários e , surpreendentemente , muitas das vezes dava 23, servindo assim para assustar muitos de meus amigos e familiares.

 

  • Em 2010 , outra atuação polêmica de Carrey ganhou os holofotes do cinema.  O Golpista do Ano  (Love You Phillip Morris) é um filme de drama/comédia baseado nos eventos da vida real do artista, impostor e fugitivo de diversas prisões Steven Jay Russel. Steven decide assumir sua homosexualidade, porém logo descobre que para ser gay é preciso ter muito dinheiro. Ele passa a realizar diversas trapaças e fraudes, de forma a manter seu alto padrão de vida e manter seu relacionamento com Phillip Morris ( Ewan McGregor).O filme também marca um dos primeiros trabalhos de Rodrigo Santoro no cenário internacional.

 

POLÊMICA:  A simples opção por associar a amoralidade glamourizada dos filmes de ladrão à reafirmação da homossexualidade dá brecha para interpretações.

Uma possível, e que circula desde que o filme foi exibido no Festival de Cannes, é que teria tendência à homofobia – ou pelo menos a incentivaria. Porém o filme abre espaços para diversas conclusões .

 O Casal  Jimmy (Rodrigo Santoro) e Steven  (Jim carrey) ,um dos relacionamentos de Steven na trama

Nota da autora:  Cenas picantes,não assista com seus pais!

 

A capacidade de Jim Carrey de transmitir o humor inocente e infantil e de trancende-lo para o humor reflexivo é o que o torna um marco no mundo cinematogáfico.Com certeza alguma das faces deste ator estão gravadas em sua memória.Ele está,porém, entre os injustiçados dos prêmios da Academia Americana.

PRODUÇÃO,DÁ UM OSCAR PRA ESSE CARA!

“Sou uma pessoa difícil para conviver. Pareço um animal enjaulado. À noite levanto-me e começo a andar pelo quarto. Não consigo descer das nuvens e desligar-me do que eu faço. Sou como um astronauta. Vivo na lua o dia inteiro e, ao chegar a casa à noite, tenho que pôr o saco do lixo para fora…”  Jim Carrey.


Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
COMENTÁRIOS
Daniela
Muito bom, Fer!!!
12 maio 2015
 
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*