Home Escuta Aí O aniversário da experiência de Hendrix e Mayer
O aniversário da experiência de Hendrix e Mayer
Escuta Aí
20 dez 2017 | Por Jornalismo Júnior

Há 50 anos, o mercado da música, principalmente do Rock’n Roll, vivenciava uma de suas maiores revoluções. O álbum Are You Experienced mudou completamente a maneira de se fazer música e especialmente, de tocar guitarra. Jimi Hendrix, possivelmente o maior guitarrista que já pisou neste mundo, alterou em aspectos tanto criativos na forma do fazer música, com frases de guitarra e solos fenomenais, quanto na maneira de produzir o som e encontrar novos timbres.

O ano de 1967 foi marcado pelo lançamento de diversos álbuns icônicos da história musical. Sgt. Pepper’s Lonely Heart Club Band dos Beatles foi lançado alguns dias depois do CD de Hendrix por exemplo. O power-trio que contava com Mitch Mitchell e Noel Redding, na bateria e no baixo respectivamente, gravou no ano anterior hinos de uma geração como Purple Haze e Hey Joe.

Boa parte desse legado tem muita relação com Roger Mayer, criador de pedais (ferramentas utilizadas pelos guitarristas para alteraram aspectos da sonoridade) que transformaram o som de Hendrix no que foi. Mayer estudava aperfeiçoamentos em vibrações acústicas para submarinos na Marinha Britânica. No começo dos anos 1960, idealizou e produziu pedais para outros ídolos dos rockeiros, como Jimmy Page e Jeff Beck durante os anos do The Yardbirds.

Alguns pedais que datam essa época foram replicados ao longo dos anos e a sua identidade continua transcendendo os modelos de diferentes marcas que viriam para um mesmo pedal. O Fuzz Octavia, por exemplo, apareceu no set de muitos guitarristas nos anos seguintes. Josh Homme, líder do Queens Of The Stone Age, tem um pedal similar, de outro modelo e marca. Esse efeito tem um som marcante de “duas notas iguais” da introdução do hit. Syd Barrett, do Pink Floyd, ainda utilizou um pedal muito parecido com esse de Hendrix, inclusive de mesmo fabricante.

O Octa-Fuzz, como também ficou conhecido ao longo dos anos, marca presença em diversas faixas do CD, principalmente em Purple Haze, música de maior sucesso do grupo. A faixa possui uma introdução icônica, que é reconhecida pelos fãs na primeira nota. Isso é culpa, em parte, desse efeito que foi explorado de maneira diferente do que virou-se costume. Enquanto muitos guitarristas exploravam a ferramenta de uma maneira, Hendrix ousou e provou que não existe certo ou errado na música.  

Outro pedal que explodiu para o mundo nesse álbum foi o Fuzz Face. O efeito apareceu no som de diversos guitarristas, que utilizaram a mesma marca de Hendrix. Miles Kane, membro do The Last Shadow Puppets, The Rascals e The Little Flames possui o mesmo aparelho de aparência icônica. O formato de bolacha e a cor azul, somados ao seu som único o tornam um ícone entre os guitarristas.

O Are You Experienced cruzou o atlântico para chegar às terras do Tio Sam. Apesar de Hendrix ser norte-americano, o CD foi produzido em solo britânico, com a companhia de Mitch Mitchell e Noel Redding na “cozinha” . Para atravessar o oceano, foi decidido alterar a capa do álbum, até porque o próprio Hendrix não gostava da original. Era necessário algo mais colorido, que traria uma identidade visual mais parecida com a sonoridade. De acordo com o fotógrafo, Hendrix dizia que a capa da versão britânica o fazia parecer uma fada.

Versão britânica

A gravação desta obra prima foi bastante incomum. O power-trio estava há poucos meses juntos, além disso Mitch quase foi demitido no começo das gravações por conta de vários atrasos. Muitas músicas desse disco foram ensaiadas pela primeira vez alguns momentos antes das primeiras gravações, e nenhuma delas havia sido tocadas ao vivo antes da produção.

Hendrix e o Are You Experienced revolucionaram a música e todo o mercado. A psicodelia jamais seria a mesma se não fosse por ele, sua genialidade e o seus recursos técnicos feitos para o álbum. O guitarrista, em 4 anos de carreira, mudou a forma de se ouvir e de fazer música com seu instrumento, que dialogavam entre si como poucos conseguiram na história do Rock’n Roll.

Por Pedro Gabriel
peedrog98@usp.br

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*