Home Mundo Geek O maior espetáculo das telas: futebol!
O maior espetáculo das telas: futebol!
Mundo Geek
30 jan 2015 | Por Jornalismo Júnior

Todo ano as grandes empresas produtoras de games lançam novos episódios de suas franquias de sucesso com o objetivo de manter seu público cativo e atrair novos jogadores. Algumas marcas atravessam gerações há mais de uma década e possuem vários títulos. Podemos por exemplo citar o survivor Residente Evil e o simulador de guerra Call of Duty.

Para quem não conhece, existe um segmento de games palco de um duelo feroz entre seus fãs. Paixão dentro dos campos e das telas de televisão, o futebol divide os “atletas” de videogame: amantes de PES (Pro Evolution Soccer, da empresa japonesa Konami) e os de Fifa (dos americanos da Electronic Arts).

 

Comparação gráfica entre as duas versões novas. Foto: Divulgação.

Mesmo sendo ambos jogos do mesmo esporte, as diferenças são grandes, tanto na parte estética quando na jogabilidade. As capas são reflexos dessa polarização: a versão 2015 de Fifa conta com o argentino Lionel Messi na ilustração enquanto PES traz Mario Gotze, autor do gol que sagrou a Alemanha campeã mundial sobre a Argentina (indireta da empresa japonesa ao concorrente?).

Os gamers mais novinhos talvez não saibam, mas essa batalha é antiga. Desde os anos noventa, a Konami e a Eletronic Arts disputam.

O juiz apita o começo do jogo

Por mais distantes do futebol que os japoneses possam parecer, foram eles os primeiros a se arriscar num game de futebol. Em 1984, surgiu o Konami Soccer.

Em 93 foi lançado o primeiro jogo Fifa, que passa a concorrer com o bisavô do PES: o International Supestar Soccer (ISS). Já ficava clara a separação de estilo dos dois games.O primeiro prezava por uma maior simulação da realidade, enquanto o segundo era mais veloz e priorizava a simples diversão, com muitos dribles e facilidade de se fazer gols.

A chegada do Playstation no mercado foi um divisor de águas. A partir desse momento a Konami iniciou uma hegemonia que durou quase uma década.

Assim como ocorreria com PES n futuro, o ISS também recebeu versões altervativas feitas por fãs. Foto: Divulgação.

O ISS já era um campeão de vendas, mas mesmo assim a Konami decidiu mexer na fórmula e lançou no Japão, em 1996, o Winning Eleven (nos EUA o jogo já se chamava Pro Evolution Soccer. A nomenclatura foi unificada em 2008).

Fifa sempre teve um maior número de times e ligas licenciados, mas durante toda a existência do Playstation 1 e do Playstation 2 o concorrente venceu. Para ter ideia do sucesso, nas duas primeiras semanas de lançamento, Winning Eleven 7  vendeu mais de 1 milhão de unidades do jogo apenas no Japão.

Vencendo de virada

PES perdeu hegemonia por dois fatores: a repetição anual da mesma fórmula de jogo e o maior cuidado na produção do game Fifa (provocando a migração de muitos fãs).

Foi em 2009 que Fifa passou à frente pela primeira vez. Os criadores colocaram um novo motor gráfico, apostaram em criar uma física de jogo o mais próxima possível da vida real e inseriram um novo modo de jogo no qual era possível assumir o papel de somente um jogador dentro da partida.

Com o passar dos anos a série da EA foi ficando cada vez mais real e mais forte no mercado. Segundo dados da empresa, 65 milhões de partidas online são jogadas por semana. No hiato entre 2010 e 2014, o concorrente tentou de várias formas retomar o sucesso. A inclusão das licenças oficiais da Libertadores e da Champions League deram competitividade à PES. Porém a jogabilidade falhou ao tentar imitar a realidade do concorrente. Na versão 2015, os japoneses prometeram uma volta às origens no game e no motor gráfico. Já a série Fifa promete aumentar os níveis de realidade, permitindo que fatores afetem no jogo (como pedaços do gramado sendo modificados após o contato dos jogadores).

Qual é melhor? Não cabe aqui fazer um juízo de valor. As filosofias dos dois jogos são muito distintas entre si. Então pegue as suas chuteiras e escolha de qual lado do campo você vai querer entrar!

tipobranca-01-01

Infográfico: João Henrique Furtado Silva.

Por Gabriel Lellis
g.lellis.ac@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*