Home Na Estante Qual foi a última mensagem que você recebeu?
Qual foi a última mensagem que você recebeu?
Na Estante
27 maio 2018 | Por Jornalismo Júnior

Imagem: Audiovisual / Jornalismo Júnior

“Quando uma mensagem é a última, ela pode significar um fim, uma perda, ou até um alívio. E se você fosse o destinatário?”. Não existe uma melhor forma de resumir o conteúdo desse livro do que com essa frase da contracapa.

De quantas pessoas você já se distanciou, brigou ou perdeu o contato? Quase todas essas situações envolvem uma última mensagem nas redes sociais ou uma última fala pessoalmente. Nem sempre você sabia que aquela era a última e nem sempre ela parece com uma despedida.

A cada página desse livro uma coletânea com as últimas mensagens que muitas pessoas receberam em diferentes contextos é possível sentir a dor de uma despedida, de uma morte ou de uma relacionamento que teve um ponto final nem sempre muito saudável.

“Eu te amo de verdade. Você sabe disso, né?”, foi a última mensagem de uma namorada que entrou no mar e nunca mais acharam o corpo.

“Está tudo sob controle, juro :)”, a última frase de um amigo que teve vergonha de tratar sua bulimia e morreu no dia seguinte de uma ruptura no esôfago.

“Ela foi a melhor coisa que já fiz”, disse um pai apontando para sua filha enquanto era levado para uma cirurgia que ele nunca mais acordou.

Com os exemplos deve ser possível perceber que a coletânea traz mensagens fortes e situações delicadas de quem compartilhou os últimos momentos de algumas pessoas amadas. Portanto, essas histórias vão além de tragédias condensadas em uma obra, mas juntas, possibilitam uma grande reflexão sobre a vida e o quanto devemos dedicar e aproveitar cada momento.

Assim como as mensagens conseguem tocar o leitor, as ilustrações têm um papel muito importante para a maneira que enxergamos cada história. A maioria das páginas tem cores escuras e a tipografia escolhida para os textos é sempre dramática. Vários objetos complementam a elucidação do que aconteceu naquele contexto e tornam o acontecimento ainda mais marcante.

O livro tem uma ação direta. Enquanto lê, você pensa nas pessoas que está há muito tempo sem falar e quando percebe, já está mandando uma mensagem com “saudades” ou “vamos nos ver”. Talvez o objetivo final da obra seja esse, lembrar às pessoas o quanto a vida é frágil e a qualquer momento pode acontecer algo com os que amamos.

Uma ideia que salvou

Todas as mensagens vieram do Tumblr The Last Message Received, organizado pela jovem Emily Trunko, que aos 16 anos teve a ideia de criar uma conta na rede social para juntar essas mensagens que mudaram a vida do remetente e do destinatário e, surpreendentemente, recebeu milhões de histórias tocantes.

Além de trazer à tona todas as sensações para o leitor, o blog e o livro puderam ajudar muitas pessoas que estavam doentes e desesperançosas. Nas últimas páginas são mostradas falas de pessoas que encontraram consolo nas histórias dos outros e desistiram de acabar com a própria vida.

“Acabei de sair de um hospital psiquiátrico depois de meio ano de pensamentos suicidas e automutilação. Esse blog me deixa incrivelmente feliz, pois nunca mandei minhas últimas mensagens. Falem com as pessoas que vocês amam. Obrigado!”

Por Giovana Christ
giovanachrist@usp.br

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*