Home Lançamentos Creed: Nascido Para Lutar
Creed: Nascido Para Lutar
CINÉFILOS
12 jan 2016 | Por Jornalismo Júnior

por Maria Beatriz Barros
mabi.barros.s@gmail.com

Há muitos anos, um garoto da Filadélfia foi desafiado pelo campeão peso-pesado Apollo Creed a disputar o título máximo do boxe. Da luta, nasceu o maior pugilista já visto, Rocky Balboa, o Garanhão Italiano. Quase 40 anos após a estreia de Rocky: Um Lutador (Rocky, 1976), Sylvester Stallone volta ao ringue para treinar Adonis Johnson, filho desconhecido de seu antigo adversário, no longa Creed: Nascido Para Lutar (Creed, 2015).

Creed01993.dng

Reprodução/Warner Bros

Mesmo sem ter conhecido o pai, Donnie (Michael B. Jordan) mostrava vocação para a luta desde criança. Após a morte de sua mãe, ele foi enviado a diversas casas de adoção e reformatórios, até Mary Anne Creed (Phylicia Rashad) o encontrar, revelar sua origem e adotar o garoto. Anos mais tarde, Adonis, agora um profissional do mercado financeiro, vira as costas a toda a carreira que construiu para tornar-se um boxeador profissional. Sob a desaprovação da mãe adotiva, ele se muda de Los Angeles para a Filadélfia e procura pelo antigo amigo de seu pai, Rocky Balboa.

O Garanhão Italiano está aposentado, viúvo e agora vive de sua cantina italiana. Ele hesita muito em treinar o filho de Apollo, devido à morte trágica do amigo durante a luta com Ivan Drago. Após muita insistência e convivência com o rapaz, que carinhosamente chama Rocky de “tio”,  ele aceita a proposta de voltar ao boxe como treinador de Adonis. A relação que os dois constroem vai muito além do ringue e Johnson vê em Balboa o elo com o pai que nunca conheceu.

Creed2

Reprodução/Warner Bros

Apesar de arte, o Cinema é envolto por uma indústria, e como tal, visa ao lucro. O sucesso de um longa como Rocky: Um Lutador seria subaproveitado se restringido ao primeiro longa. Ainda que as sequências coloquem em risco a fama de seu predecessor, foi produzida uma franquia de seis filmes baseados no Garanhão Italiano, lançados no espaço de 30 anos. Incrivelmente, todos deram muito certo. Mais incrível e inesperado ainda é terem arriscado um sétimo filme nos moldes daquele de 1976, e ter dado certo.

Vemos em Creed uma história similar à do jovem Rocky Balboa, um pugilista desconhecido que é desafiado pelo campeão de sua categoria, antes Apollo Creed, agora “Pretty” Ricky Conlan (Anthony Bellew). Há diversos outros elementos amplamente inspirados na franquia original de Rocky, mas nada clichê. Na menção de passagens conhecidas dos longas protagonizados por Stallone, a sensação que temos não é de repetição, mas de renovação.

Creed3

Reprodução/Warner Bros

A nova produção da Warner Bros Pictures remonta a emoção assistida no século passado pela perspectiva de Rocky Balboa. O personagem, como coadjuvante em Creed, não decepciona o grande pugilista que um dia fora, apesar das cirurgias plásticas do ator impedirem que ele mexa a boca. Muitas vezes, descobrir o que aconteceu com grandes personagens após o fim de sua saga no cinema é um tanto quanto frustrante, mas esse não é o caso do Garanhão Italiano.

Creed: Nascido para Lutar estreará nos cinemas no dia 14 de Janeiro. Aos fãs do lutador Rocky, é uma boa chance de vê-lo de volta ao ringue e àqueles que nunca assistiram à franquia, é um bom começo.

Confira o trailer:

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*