Home Controle Remoto Muppet Babies resgata trope de bebês que abusam do poder da imaginação
Muppet Babies resgata trope de bebês que abusam do poder da imaginação
Controle Remoto
16 jun 2018 | Por Jornalismo Júnior

Baseando-se na icônica franquia de fantoches e prometendo ser um reboot da série animada homônima dos anos 80, Muppet Babies é a mais nova atração do canal Disney Junior, com estreia marcada para o dia 18 às 9h45. Nesta animação, vemos como seria a vida dos principais Muppets se fossem bebês aos cuidados da Babá Nanny, dublada por Thaís Fersoza, em um berçário. Como diferencial da série original, além de contar com os personagens mais conhecidos, Kermit, Miss Piggy, Gonzo, Fozzie e o Animal, o novo desenho introduz a pequena artista Summer, uma pinguim, como nova protagonista.

O primeiro episódio, o qual fomos convidados a assistir, revela muito sobre o restante da série. A estrutura narrativa que Muppet Babies segue em suas histórias não parecerá novidade para aqueles que já assistiram animações similares. Dessa maneira, no melhor estilo Rugrats: Os Anjinhos e Os Backyardigans, Kermit e seus amigos transformam a mais banal das situações em uma emocionante e perigosa aventura, tudo com o poder da imaginação. Assim, uma simples ida ao closet escuro se transforma em uma jornada medieval dentro de uma caverna, e um suéter preso a um aspirador de pó vira um enorme dragão.

Os Muppets são cuidados pela Babá Nanny, cujo rosto nunca aparece [Divulgação]

Sendo um desenho animado voltado para crianças, não podiam faltar também as famosas lições de moral no final de cada episódio de Muppet Babies, relacionadas sagazmente com os acontecimentos recém-retratados. Tais ensinamentos são amplos, indo desde aqueles voltados especificamente ao público infantil, como meios de lidar com o medo do escuro, até àqueles que poderão auxiliar no desenvolvimento das crianças, como a importância da amizade e de não julgar os outros pela aparência.

Mas, é claro, o que acaba diferenciando a série dos outros desenhos animados que seguem a mesma fórmula narrativa são os próprios Muppets. Não é à toa que a franquia é conhecida mundialmente: cada um dos fantoches tem uma personalidade e traços únicos que acabam cativando o público facilmente. Dessa maneira, Muppet Babies consegue transferir essas características singulares aos bebês de modo fluido, combinando muito bem com o jeito infantil do ambiente. Assim, temos Kermit como a criança líder mas insegura, Miss Piggy como a menina mimada, Gonzo como o menino esquisito, Fozzie como a criança brincalhona e o Animal, como o arteiro.

A imaginação dos bebês pode transformar qualquer situação em uma aventura [Divulgação]

Summer, nesse sentido, também aparece como um ponto fortíssimo da animação. Carregando o fardo de ser uma personagem nunca antes vista, em meio a tantos nomes conhecidos, a pinguim não parece em nenhum momento “forçada”. Sendo a criança talentosa da turma, sua fofura e personalidade chamativa se encaixam perfeitamente com as dos outros Muppets. Desse jeito, Summer integra a turma e, junto com Kermit e os outros, consegue transmitir a ideia de que os Muppets, agora, são apenas crianças.

O desenho animado também conta com a supervisão de Mr. Warburton, o criador da famosa série KND – A Turma do Bairro. A animação foi um grande sucesso nos anos 2000, o que só contribui para pensarmos que Muppet Babies caminha na direção certa. Confira abaixo a música de abertura do desenho:

Por Bruno Menezes
brunomenezesbaraviera@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*