Home Controle Remoto O emocionante e importante Video Music Awards 2017
O emocionante e importante Video Music Awards 2017
Controle Remoto
28 ago 2017 | Por Jornalismo Júnior

A cerimônia da edição de 2017 do MTV Video Music Awards aconteceu no dia 27 de agosto em Inglewood, na Califórnia. Como todo ano, a premiação foi repleta de surpresas, homenagens e muita música. Naturalmente, espera-se sempre que o VMA – uma das mais importantes cerimônias do ramo musical – nos traga novos assuntos, polêmicas (por que não?) e momentos marcantes do mundo do entretenimento. E esse ano não deixou nada a desejar. Confira a seguir os melhores momentos do evento.

No centro de um alucinante jogo de luzes, Kendrick Lamar foi o primeiro a se apresentar no VMA. O cantor incendiou o palco – literalmente – enquanto cantava HUMBLE e DNA. Ele foi o recorde de indicações da noite, sendo 8 no total, e levou para casa os prêmios de Melhor Vídeo Hip Hop e Vídeo do Ano, considerado o mais importante da noite.

Seguido dele, Ed Sheeran cantou Shape of You e fez um dueto com Lil Uzi Vert, cantando XO Tour Llilf3 e surpreendendo os fãs ao cantar rap. Além disso, Ed ganhou o prêmio de Artista do Ano. Após os shows, Katy Perry chegou do espaço – ou do teto – para ser a apresentadora da edição desse ano

A noite começou com uma das premiações mais queridas do VMA e para entregar a estatueta de Melhor Vídeo Pop, Paris Jackson subiu ao palco e aproveitou para deixar uma mensagem para o mundo, posicionando-se contra as marchas racistas em Charlottesville. O prêmio foi para Down, de Fifth Harmony ft. Gucci Mane.

Shawn Mendes também se apresentou no VMA com There’s Nothing Holdin’ Me Back. Com um show simplista, ele agitou a plateia e aproveitou para interagir com alguns fãs. Logo em seguida, Julia Michaels cantou seu maior sucesso, hit de 2017, Issues.

Talvez o maior destaque da noite tenha sido o lançamento mundial do novo clipe da Taylor Swift, Look What You Made Me Do. No vídeo, a cantora mostra que “a velha Taylor [realmente] está morta”, em um trabalho diferente de tudo que já fez. Confira aqui:

Lorde performou seu sucesso Homemade Dynamite sem cantar nenhuma palavra, literalmente. Com 100% de Playback, a cantora apenas trabalhou com a coreografia, mas ainda assim, o resultado final foi incrível – bem ao estilo Lorde ao qual estamos acostumados. Após sua apresentação, tivemos mais uma premiação e, já no quesito dance music, o Melhor Vídeo Dance foi para Stay, parceria de Zedd com a cantora Alessia Cara.

Para quem achava que Fifth Harmony morreria após a saída de Camila Cabello, estão bem enganados. O grupo fez uma icônica performance de Angel e Down, ambos sucessos de seu álbum mais recente. As coreografias muito bem executadas, com vários efeitos luminosos e até mesmo uma chuva fizeram deste um momento incrível – com direito à shades para a ex-integrante, espacate de Normani e tudo mais!

A Melhor Colaboração do ano foi para Zayn e Taylor Swift, com I Don’t Wanna Live Forever, música que faz parte da trilha sonora do filme 50 Tons Mais Escuros. No entanto, ambos os cantores não puderam comparecer à cerimônia.

E não poderia faltar uma homenagem a Chester Bennington. Ela foi feita por seu amigo Jared Leto, que convidou todos os que compareceram ao evento a ficarem de pé, enquanto assistiam à apresentação do Linkin Park na edição de 2010 da premiação.

No estilo country com pitadas dos anos 60 da nova era de Miley Cyrus, a cantora se apresentou com seu novo single Younger Now. Com crianças e idosos performando junto no palco, ela mostrou que não há idade para se sentir jovem. Demi Lovato também se apresentou, mas sem comparecer à arena da premiação. De um hotel em Las Vegas, a cantora performou seu single Sorry Not Sorry. E da mesma maneira que em seu clipe, Demi fez uma festa no palco junto com seus dançarinos, enquanto as pessoas se divertiam em uma grande piscina.

Já a homenageada do ano, Pink, fez uma histórica apresentação revisitando e fazendo diversas referências às fases de sua carreira, enquanto cantava algumas de suas músicas mais famosas: Get The Party Started, So What, Raise Your Glass, Just Give Me A Reason, Fuckin’ Perfect, Don’t Let Me Get Me e seu novo single What About Us. Ao receber o prêmio Michael Jackson Video Vanguard Award das mãos de sua amiga e fã Ellen DeGeneres, Pink se emocionou e fez um discurso explicando sobre como diversos artistas serviram como inspiração para que a cantora incentivasse sua filha a amar si mesma.

Depois desse marco para o VMA, o californiano Kyle se apresentou pela primeira vez na premiação, com sua música iSpy. Logo após, a cantora Alessia Cara retornou ao evento para cantar seu sucesso Scars To Your Beautiful, numa performance em que, assim como na música, a cantora defendeu que “você é bela do jeito que é”.

1-800-273-8255. É esse o número equivalente ao “Centro de valorização à vida” nos EUA, para qual pessoas que estão frente ao suicídio podem ligar para ouvirem conselhos de profissionais. O número telefônico deu nome à música de Logic em parceria com Alessia Cara e Khalid que aborda o assunto, retratando uma pessoa que reflete sobre o suicídio. Numa performance incrível que emocionou a todos, os artistas conseguiram deixar sua mensagem, expressa nas camisetas brancas utilizadas no palco: “você não está sozinho”. Logo após, Khalid levou o prêmio de Artista Revelação.

Jared Leto foi outro artista que retornou ao palco para performar, dessa vez com sua banda, 30 Seconds To Mars. Eles cantaram a música Walk On The Water e, curiosamente, nunca tinham performado na premiação, apesar de terem ganhado outros prêmios anteriormente.

O VMA não poupou discursos repudiando a manifestação de supremacistas brancos em Charlottesville. Susan Bro, que é mãe de Heather Heyer – ativista morta durante os protestos – subiu ao palco para reforçar o ideal de igualdade e respeito que sua filha defendia e divulgar a nova fundação que leva o nome da garota. A Healther Heyer Foundation busca promover bolsas de estudos para ativistas sociais, buscando, assim, uma continuação da luta de sua filha. Logo após, Rod Stewart, ícone dos anos 80 – 90, retornou aos palcos do VMA na edição deste ano, cantando seu grande sucesso Do Ya Think I’m Sexy?, numa regravação com a banda DNCE, vencedora do prêmio Artista Revelação de 2016.

Para fechar a noite, a apresentadora Katy Perry cantou um de seus mais recentes singles, Swish Swish, em uma performance que contou com a presença da incrível Nicki Minaj e seguiu o conceito do recém-lançado videoclipe e lyric vídeo (com a rainha Gretchen), com estilo de cenário similar ao utilizado anteriormente e muita coreografia.

Por Fernanda Teles e Gabriel Bastos
fernanda.teles@usp.br | gabriel.bastos@usp.br

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*