Home Personagem O legado de Fernanda Montenegro
O legado de Fernanda Montenegro
CINÉFILOS
04 nov 2018 | Por Jornalismo Júnior
Fernanda Montenegro

(Imagem: Matheus Oliveira/Comunicação Visual – Jornalismo Júnior)

Arlette Pinheiro Esteves da Silva, ou como estamos acostumados, Fernanda Montenegro, é uma das melhores atrizes do Brasil. Construiu sua carreira junto à evolução brasileira no cinema e na televisão, e apenas participando de produções nacionais alcançou o mundo e provou a qualidade do cinema brasileiro.

Fernanda Montenegro

Fernanda nasceu de uma família humilde no subúrbio do Rio. Mesmo sem saber, sempre trouxe no sangue um viés artístico, uma vez que seu avô foi um dos fundadores do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Aos 15 anos, resolveu se inscrever em um concurso como locutora na Rádio MEC, um passo inconsciente rumo a uma brilhante carreira como atriz.

Logo depois, começou a fazer parte de um grupo de teatro amador. Foi durante esse tempo que Fernanda interpretou sua primeira personagem no teatro, Cassona, da peça Nuestra Natascha. A partir daí a atriz se encantou pela atuação e se tornou atriz de rádio na MEC, onde ficou por 10 anos. Foi durante esse tempo, inclusive, que Arlette Pinheiro se tornou Fernanda Montenegro.  

Já nos anos 50, sua carreira estava focada no teatro. Nessa época, Fernanda chegou a participar de cerca de 80 peças, como Alegres Canções nas Montanhas e O Canto da Cotovia. Um tempo depois, começou sua carreira na televisão. Foi a primeira atriz contratada pela então recém criada TV Tupi, e em 1954 foi protagonista na novela A Muralha na Record TV.

Porém, a atriz apenas ganhou reconhecimento nacional em 1981, ao participar de novelas na TV Globo. Fernanda estreou em Baila Comigo de Manoel Carlos, na qual interpretava Silvia Toledo Fernandes, que foi escrita especialmente para a atriz. Outro destaque foi a novela Guerra dos Sexos (1983). Na trama, Fernanda interpretava Charlô, uma mulher poderosa que disputava com o primo a herança de um falecido tio. A novela também rendeu divertidas cenas de guerra de comida e foi um sucesso na época.

Fernanda Montenegro

Fernanda Montenegro e Paulo Autran na novela Guerra dos Sexos (Imagem: Globo)

Já no cinema, a atriz fez cerca de 42 filmes. Um dos longas de destaque foi A Falecida (1965), primeiro filme de Fernanda, no qual ela interpretava Zulmira, uma mulher obcecada em ter um enterro luxuoso. O sucesso foi tanto que Fernanda Montenegro acabou sendo premiada três vezes como Melhor Atriz em festivais de cinema de Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Em 2015, o filme foi escolhido para participar da lista dos 100 melhores filmes nacionais de todos os tempos, promovida pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

Mas foi em Central do Brasil (1998) que Fernanda Montenegro provou ser uma atriz diferenciada.  Com uma atuação impecável, ela foi indicada a 14 prêmios de Melhor Atriz, em sua maioria internacionais, dentre eles o Oscar, se consagrando como a única atriz brasileira – inclusive – única latino-americana já indicada ao prêmio nesta categoria.

Fernanda Montenegro

Fernanda Montenegro no Oscar de 1999 (Imagem: ABC)

Injustamente, Fernanda não recebeu o prêmio, porém ao longo de sua carreira teve seu trabalho reconhecido diversas outras vezes. Ao todo a atriz recebeu 41 indicações e 31 prêmios por trabalhos cinematográficos, 29 indicações e 16 prêmios por suas atuações em novelas e séries, além de 24 indicações e 23 prêmios no teatro. O prêmio mais recente ganhado por ela foi o Emmy Internacional de 2013, no qual ganhou como Melhor Atriz no telefilme Doce de Mãe (2012).

Em 2015, a atriz surpreendeu mais uma vez ao fazer um casal lésbico com a também grande atriz, Nathália Timberg, na novela Babilônia. Apesar de ainda conservadoras, as cenas também incluem um beijo entre as atrizes que foi um choque para muitos que assistiram.

Fernanda Montenegro

Fernanda Montenegro e Nathália Timberg na novela Babilônia (Imagem: Globo)

Em entrevista para a Glamurama (2017),  a atriz declara estar longe da aposentadoria mesmo aos 88 anos, e em meio a muitos prêmios e personagens marcantes, Fernanda Montenegro continua fazendo história e construindo seu legado no cinema e na televisão brasileira. É um símbolo de nossa cultura e talento, e deve ser sempre lembrada na história da arte de nosso país.

por Gabrielle Torquato
gabrielletorquato17@usp.br

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*