Home Descobrir Cinema Os 10 melhores filmes de 2018
Os 10 melhores filmes de 2018
CINÉFILOS
29 dez 2018 | Por Cinéfilos

O ano está chegando ao fim e os diretores e repórteres da Jornalismo Júnior votaram e escolheram as melhores produções cinematográficas de 2018. Desde grandes produções da Marvel a excelentes dramas, condecorados pela academia, a lista perpassa os filmes lançados no Brasil este ano que você não pode deixar de ver!

 

10 – Com Amor, Simon

Uma das cenas de Simon com seus amigos mais próximos. (Foto: IMDb)

Com Amor, Simon (Love, Simon, 2018) conta a história de Simon, um menino que vive uma ótima vida na companhia de seus amigos e família, mas que tem um problema: ninguém sabe que ele é gay. As coisas começam a mudar quando outra pessoa anônima que leva o nome Blue conta em um site que tem o mesmo problema e, ao começarem a trocar e-mails e a se aproximar, um dos amigos de Simon descobre o segredo e ameaça contá-lo às pessoas.

Para evitar que todos saibam, ele deve ajudar o amigo a conquistar uma garota ao mesmo tempo em que tenta se aproximar mais de Blue para descobrir sua identidade, pois está apaixonado. Toda a trajetória de Simon faz com que fiquemos mais envolvidos em toda a história e com cada personagem que rodeia a vida do garoto. Sem dúvidas o filme é perfeito para quem ama uma boa história de amor adolescente com o adicional de fugir um pouco dos romances tradicionais.

 

9 – A Forma da Água

O filme conta com incrível atuação de Octavia Spencer. (Foto: IMDb)

Não só destaque da Jota, A Forma da Água (The Shape of Water, 2017) também foi o grande vencedor de melhor filme no Oscar. Elisa é uma mulher muda que trabalha como faxineira em um laboratório secreto nos Estados Unidos, que no momento estava estudando uma criatura diferente que veio da América do Sul. Ao descobrir a pesquisa, Elisa passa a se aproximar do monstro, que apresenta forma de peixe e humano, e passa a tentar salvá-lo com a ajuda de seus colegas mais próximos ao mesmo tempo em que se apaixona pela criatura. O filme tem a boa e velha essência de seu diretor, Guillermo del Toro, com cenas sombrias e até estranhas, mas que carregam diversos significados, sem contar a ótima atuação de Octavia Spencer, Richard Jenkins, Doug Jones e especialmente de Sally Hawkins, que interpreta a protagonista muda de forma impecável, deixando-nos cada vez mais próximos dela.

 

8 – Ladybird: A Hora de Voar

A relação entre mãe e filha que envolve todo o enredo. (Foto: IMDb)

Um dos filmes de grande destaque do ano, Lady Bird – A Hora de Voar (Lady Bird, 2017) conta a história de Christine, adolescente sonhadora e determinada que está no último ano do ensino médio. O enredo foca principalmente em seu amadurecimento: amizades, garotos, escolha de universidades e o sonho de sair de Sacramento e ir até a costa oeste, especialmente Nova Iorque, para fazer algo que importa. Contudo, a maior parte desse amadurecimento também mostra os conflitos entre a menina e sua mãe, que parecem discordar em tudo que diz respeito aos gostos de Christine. Sua trajetória mostra como ela lida com tudo o que acontece em sua vida e como sua relação com a mãe afeta seus sentimentos até o momento de ir para a faculdade. Lady Bird é um filme sobre a vida que toca as pessoas justamente por ser tão próximo da realidade.

 

7 – Três Anúncios para um Crime

Vencedor de dois prêmios no Oscar de 2018 –  Melhor Atriz (Frances McDormand) e Melhor Ator Coadjuvante (Sam Rockwell) – Três Anúncios para um Crime (Three Billboards Outside Ebbing, Missouri, 2017) não poderia ficar de fora desta lista.  O filme conta a história de Mildred Hayes, mãe solteira que perdeu sua filha em um assassinato brutal. Sete meses depois, pouco fora descoberto sobre o caso, e Hayes decide alugar três outdoors em uma pequena estrada para protestar contra o departamento de polícia de Ebbing, cidade onde vive.

Mildred Haynes usa os outdoors como forma de protesto. (Foto: IMDb)

A partir de então ela entra em uma guerra contra a polícia local, principalmente por cobrar Willoughby, chefe do departamento e que sofre de um câncer terminal. Os três outdoors também passam a incomodar a população, e começam a sofrer ataques de vandalismo. Mildred faz de tudo para manter sua mensagem intacta e tentar trazer justiça, mas o caminho não será fácil.

 

6 – The Post – A Guerra Secreta

Produzido por Steven Spielberg, e baseado em fatos reais, The Post – A Guerra Secreta (The Post, 2017) revela os bastidores da divulgação dos Pentagon Papers pelo jornais norte-americanos, mais precisamente pelo The Washington Post. O documento continha dados sigilosos sobre as ações dos Estados Unidos no Vietnã, que desmentiam vários presidentes do país. Na época, Richard Nixon tentou evitar a publicação dos dados, fazendo com que a justiça proibisse inicialmente sua divulgação.

A partir daí, os dois jornais vão lutar pela liberdade de imprensa e pela importância de trazer a público os Pentagon Papers. A dona do The Post, Kay Graham (interpretada por Meryl Streep) ainda terá que enfrentar a animosidade de um ambiente tipicamente machista, no qual terá que se impor para garantir a continuidade do negócio. Em um mundo onde a imprensa é cada vez mais desvalorizada, o filme busca valorizar o jornalismo. Com indicações ao Oscar de Melhor Filme e Melhor Atriz (Meryl Streep), The Post – A Guerra Secreta é um dos melhores filmes do ano.

Kay Graham e Ben Bradlee são os responsáveis pelas decisões no The Post no filme. (Foto: IMDb)

 

5 – Viva – A Vida é uma Festa

Outro filme da Disney que marcou o ano conta a história de Miguel, uma criança apaixonada por música cuja família julga que qualquer melodia é uma maldição. Sem dar atenção às proibições dos pais, o menino segue com seu sonho de ser músico como seu ídolo falecido, Ernesto de la Cruz, e deseja descobrir mais sobre seus antepassados, pois acredita que o cantor famoso tenha relação com sua família.

As aventuras de Miguel envolvem o morto Héctor, que acompanha o menino. (Foto: IMDb)

No feriado do Dia de los Muertos, acaba passando para o mundo dos mortos e vê oportunidade de investigar mais sobre suas raízes para poder concretizar seus sonhos. O enredo é uma maravilhosa combinação de aventura, comédia e música, além de sensibilizar o espectador ao máximo. Com Viva: A Vida é Uma Festa (Coco, 2017), mais uma vez a Pixar mostra que seus filmes não são somente para crianças, emocionando qualquer um que assista ao longa e mostrando não só a importância da família, mas também aspectos de uma cultura não tão distante do nosso país de maneira perfeita.

 

4 – Vingadores: Guerra Infinita

Maior bilheteria do ano, com uma arrecadação total de 2,047 bilhões que compensa o terceiro maior orçamento da história, Vingadores: Guerra Infinita (Avengers: Infinity War, 2018) é mais um dos filmes que marcou o ano. O filme visa amarrar todo o universo de heróis da Marvel em uma única história, trazendo um pouquinho de todos os personagens, desde a tecnologia do Homem de Ferro até o humor dos Guardiões da Galáxia. Além disso, também proporciona alguns encontros e colaborações inusitadas, como por exemplo entre Thor e os Guardiões da Galáxia.

O filme todo gira em torno do vilão Thanos, que vai em busca de todas as Jóias do Infinito. Seu objetivo final é matar metade dos seres do universo, sem critério algum, a fim de garantir que todos tenham uma boa qualidade de vida. Diferentemente de outros vilões clássicos, o gigante roxo possui uma personalidade bem definida, demonstra emoções e cria até uma empatia para com o espectador.

Thanos é o vilão a ser derrotado nesta nova saga dos Avengers. (Foto: IMDb)

Os Avengers terão que superar suas próprias diferenças para juntar forças e tentar parar Thanos em sua empreitada pelas joias. Recheado de muita ação, aliada com efeitos especiais impressionantes, a mega produção da Marvel não decepciona o amante de super-heróis, entregando tudo aquilo que se esperava. Uma nova sequência para a história já está planejada para o ano que vem.

 

3 – Bohemian Rhapsody

Bohemian Rhapsody tenta fazer um retrato fiel da trajetória do Queen. (Foto: IMDb)

Lançado no fim deste ano e ainda em cartaz em alguns cinemas, Bohemian Rhapsody (2018) conta a história de uma das bandas mais famosas de todos os tempos. Composta por Freddie Mercury, Brian May, Roger Taylor e John Deacon, os britânicos conquistaram o mundo com a diversidade e originalidade de suas músicas.

A produção do filme começou em 2010, sempre com a intermediação dos integrantes ainda vivos. Inicialmente, o ator Sacha Baron Cohen estava escalado para interpretar Freddie Mercury, mas por conta de divergências sobre o roteiro, Cohen largou o projeto. Enquanto a banda se preocupava em manter a imagem de Mercury, o ator queria produzir um filme mais adulto. No final das contas, quem interpreta o cantor é Rami Malek, americano de ascendência egípcia, e que é o grande ponto alto do filme por sua brilhante atuação.

Há quem diga que o longa peca um pouco na falta de ousadia, retratando uma banda que enfrentou o sistema de forma um tanto simplória. Ainda assim, os bastidores são muito interessantes, principalmente para os mais apaixonados pelo Queen. E também possui, obviamente, uma trilha sonora da maior qualidade, com os grandes clássicos da banda inglesa.

 

2 – Os Incríveis 2

Depois de 14 anos de espera, finalmente fomos agraciados com uma continuação do filme original sobre a família de heróis com superpoderes. A animação mais esperada do ano não decepciona, trazendo toda a ação e humor da franquia, juntamente com um roteiro muito criativo.

A família de heróis mais carismática do cinema voltou 14 anos depois. (Foto: IMDb)

O interessante é que, diferentemente de outros heróis clássicos, a família Pêra traz conflitos cotidianos que aproximam o público. Nesta nova trama, estão novamente proibidos de atuar nas ruas protegendo as pessoas, até que a Mulher-Elástica é convidada a voltar a ativa por um milionário entusiasta dos heróis, deixando Beto responsável por cuidar da casa e dos filhos.

Com muita irreverência, Os Incríveis 2 (The Incredibles 2, 2018) consegue ao mesmo tempo divertir o público infantil e provocar questionamentos no público adulto ao quebrar paradigmas da família tradicional. A família que marcou a infância de uma geração está de volta em ação, desta vez com o auxílio de uma tecnologia mais avançada que deixa a aventura ainda mais realista. Seja pela nostalgia ou pela diversão, o filme é realmente incrível.

 

1 – Pantera Negra

As aventuras de Miguel envolvem o morto Héctor, que acompanha o menino. (Foto: IMDb)

Mais um dos destaques do ano, a história se passa após a morte do rei T’Chaka, de Wakanda, ocorrida no filme Capitão América: Guerra Civil (Captain America: Civil War, 2016). Seu filho, T’Challa volta ao reino para assumir o trono, mas conta com algumas reviravoltas e desafios, dentre eles, lidar com Ulysses Klaw e Erik Stevens, seu primo que quer derrubá-lo do trono. O longa consegue explorar muito do reino de Wakanda e toda sua inovação tecnológica, além de contar com muitos atores renomados, como Lupita Nyong’o, Angela Bassett, Michael B. Jordan e Chadwick Boseman.

Outro motivo de fama do filme é a representatividade, já que a maioria do elenco é composto por atores negros e o próprio enredo se difere de  outros filmes ao colocá-los em posições de heróis ao invés de uma imagem não tão positiva, causando grande impacto na população negra em vários lugares. Sem dúvidas, Pantera Negra (Black Panhter, 2018) não é um filme que se limita a fãs da Marvel, com uma história envolvente, cheia de reviravoltas e muita ação.

 

O ano de 2018 foi um ano recheado de bons filmes para os mais diversos gostos e para todas as idades. Mas 2019 já bate na porta com a promessa de trazer muito mais produções para nos entreter durante este novo ano que chega!

Por André Netto Mariana Cotrim
andrenetto82005@gmail.com
marirocot12@gmail.com

Cinéfilos
O Cinéfilos é o núcleo da Jornalismo Júnior voltado à sétima arte. Desde 2008, produzimos críticas, coberturas e reportagens que vão do cinema mainstream ao circuito alternativo.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*