Home Especiais Tóquio 2020 | Beatriz Ferreira faz história com medalha de prata no Boxe feminino
Tóquio 2020 | Beatriz Ferreira faz história com medalha de prata no Boxe feminino

Em disputa equilibrada, lutadora conquista o melhor resultado do Boxe feminino brasileiro na história dos Jogos

ARQUIBANCADA
08 ago 2021 | Por Eslen Brito (eslenbrito@usp.br)

Na disputa pela medalha de ouro do Boxe feminino na categoria peso leve (até 60kg) nesta madrugada (08), mais uma brasileira marcou presença. Beatriz Ferreira enfrentava a irlandesa Kellie Harrington em nome da decisão do título de campeã olímpica.

Nos três rounds, a luta foi bastante equilibrada. A brasileira iniciou com bons ataques e ganhou o primeiro round após uma série de golpes com a oponente retida entre ela e as cordas. Dos cinco juízes, três lhe deram a vitória. No segundo, ambas atacaram e se esquivaram de forma coordenada, mas a irlandesa saiu na frente, vencendo o round por unanimidade dos juízes.

Assim, o terceiro round tornou-se decisivo. Harrington já tinha uma vantagem de pontuação e Ferreira precisava vencer essa etapa unanimemente para superar a pontuação da adversária e alcançar o ouro. A brasileira voltou para o ringue perceptivelmente determinada. Conforme prometido, Bia Ferreira entregou tudo de si em nome da conquista. Os minutos finais, entre o final da luta e a divulgação do resultado do último round, foram tensos. Os árbitros avaliavam a vencedora pelos critérios de agressividade efetiva, defesa, precisão dos golpes e dominância no ringue.

Por fim, o resultado: a medalha de ouro foi para a irlandesa, por unanimidade dos juízes. A atleta brasileira parabenizou a oponente e, em frente às câmeras da TV Globo, ainda se desculpou: “Desculpa pai, desculpa Brasil”.

Beatriz Ferreira, no entanto, não tem nada pelo que se desculpar. A baiana alcançou o maior resultado do Boxe feminino brasileiro até hoje, tendo percorrido uma impressionante campanha nessa Olimpíada.

Essa foi a primeira Olimpíada da boxeadora, que se tornou campeã mundial em 2019. À Rede Globo, ela declarou que o objetivo era o ouro, mas que ainda estava muito contente com a prata olímpica e com seu desempenho ao representar o Brasil. Sobre sua presença em Paris 2024, ela comentou: “Tá logo ali. Aguardem.”

Com a medalha de prata, o Brasil completou o pódio na modalidade, juntamente ao ouro de Hebert Conceição e ao bronze de Abner Teixeira. Essa é a 20° medalha brasileira nas Olimpíadas e a penúltima disputa antes do encerramento.

 

*Imagem de capa: Reprodução: Time Brasil/Facebook

 

Tóquio 2020 beatriz

 

Arquibancada
O Arquibancada é a editoria de esportes da Jornalismo Júnior desde 2015, quando foi criado. Desde então, muito esporte e curiosidades rolam soltos pelo site, sempre duas vezes na semana. Aqui, o melhor de todas as modalidades, de todos os pontos de vista.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*