Home Na Estante Maus – A história de um sobrevivente do holocausto
Maus – A história de um sobrevivente do holocausto
Na Estante
23 jul 2017 | Por Jornalismo Júnior

Maus – A Survivor’s Tale, ganhador de um Prêmio Especial Pulitzer em 1992, conta a história real de Vladek Spiegelman, um judeu polonês que sobreviveu a Auschwitz durante a época do holocausto. Diferente da maioria das obras que tratam do assunto, Maus é feito como uma história em quadrinhos em preto e branco, desenhados por Art Spiegelman, também autor do livro e filho de Vladek Spiegelman, o sobrevivente.

Na história, os alemães são representados por gatos; os judeus, por ratos; americanos, por cães; os poloneses, por porcos; e franceses, por sapos. Essas analogias com animais reforçam um caráter político e deixam bem claro quem são os inimigos e quem são as vítimas, assim como toda a relação entre nações durante a Segunda Guerra Mundial.

Aproximação com a realidade

De início, uma história real contada em quadrinhos pode não passar muita credibilidade, mas, conforme a leitura, a simplicidade e as feições nos rostos dos personagens, o drama do holocausto fica claro. A representação dos guetos que separavam as famílias, os campos de concentração e os bunkers são mostrados de um modo tão particular que deixam o leitor muito mais próximo dessa realidade. Em Maus (que quer dizer rato, em alemão), Art Spiegelman não se preocupa apenas em contar como seu pai sobreviveu à guerra, mas mostra também todas as consequências e traumas deixados por ela até hoje.

Os capítulos do livro, até o penúltimo, foram inicialmente publicados pela Revista Raw, uma antologia do movimento alternativo de quadrinhos dos anos 80, tendo Art Spiegelman como um de seus encabeçadores. Posteriormente, com muita dificuldade, Maus foi publicado pela editora americana Pantheon e, no Brasil, em 1987, foi publicado através da Editora Brasiliense.

MetaMaus

O autor Art Spiegelman usando uma máscara de rato, representando como o livro Maus ainda reflete em sua vida. Foto: Art Spiegelman.

Após o sucesso dos quadrinhos, Art Spiegelman passou a se incomodar com o fato de estar ganhando dinheiro e reconhecimento em cima da história de sobrevivência de seu pai e sobre a morte de milhares de judeus. Então, afastou-se dos assuntos que giravam em torno de Maus por 10 anos, enquanto produzia quadrinhos voltados para o público infantil. Como consequência da crise do autor, os jornalistas questionaram o porquê da criação do livro. Após o recesso, em 2011, Spiegelman lança um livro chamado MetaMaus, que responderia a todas essas perguntas. Por que o Holocausto? Por que ratos? Por que em quadrinhos? Por que lançou?

O mais novo livro é baseado em uma entrevista do autor de Maus concedida para Hillary Chute. O trabalho não conta apenas com a parte escrita e gráfica, mas também com recursos audiovisuais. Há DVDs que trazem conteúdos muito mais amplos acerca de toda a captação de Spiegelman para o livro, como as entrevistas originais com seu pai, Vladek. Confira abaixo o trailer de lançamento do livro (em inglês):

Por William Nunes
willnunes94@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
COMENTÁRIOS
Maus – A história de um sobrevivente do holocausto | PORTFÓLIO
[...] Texto por William Nunes, originalmente publicado no Blog da Jornalismo Júnior. [...]
27 maio 2014
 
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*