Home Escuta Aí O que toca na Sala33: Esquenta para a Copa!
O que toca na Sala33: Esquenta para a Copa!
Escuta Aí
11 jun 2018 | Por Jornalismo Júnior

A Copa do Mundo é o maior evento esportivo e, com certeza, o mais esperado do mundo. Sua abrangência consegue aproximar as nações e promove o sentimento de unidade entre os indivíduos ao redor do globo. É uma época na qual a nacionalidade, raça, religião e diversos outros fatores são deixados de lado em prol do esporte. Por esse motivo, o Sala33 resolveu reunir as melhores músicas com referências ao futebol pra já dar um gostinho especial da Copa aos nossos leitores até a sua abertura!

 

Meio de campo – Elis Regina (Beatriz Gatti)

Com uma levadinha gostosa, essa canção sobre futebol é verdadeiramente o que eu entendo por “música para os ouvidos”. Escutei pela primeira vez meio por acaso na voz do Gil e, numa pesquisada rápida, achei essa versão da Elis. Na minha opinião (e surpreendentemente), essa consegue ser melhor que a original – que tem também um ritmo e um gingado dignos de um bom sambinha! Além disso, a música nada mais é do que uma bela homenagem ao jogador Afonsinho, que teve uma importante representatividade na resistência à ditadura e mesmo dentro do futebol, reivindicando para os atletas direitos como o passe livre (que diminuiria de certa forma a relação de dependência entre os jogadores e seus empresários e dirigentes).

País do Futebol – Mc Guimê ft Emicida (Daniel Terra)

Quer mais clima de copa do que esse hit? O ritmo e letra envolvente baixa o espírito futebolístico na alma do ouvinte fazendo qualquer um ficar animado para esse evento tão adorado pela população brasileira. A participação do Emicida é um bônus para nosso ouvido, que torna uma música boa, melhor ainda.

Hips Don’t Lie – Bamboo (2006 FIFA World Cup Mix) – Shakira ft. Wyclef Jean (Beatriz Cristina)

Shakira é a rainha das músicas das Copas do Mundo, menos dessa última edição (choremos). De todas as edições que ela já regravou alguma música sua, a de 2006 é quase desconhecida pela maioria das pessoas, mesmo assim consegue dar aquela vontade de sair rebolando. Eu escolhi essa música porque ela começa com um coro de vozes no fundo e ao longo da música, dando a sensação de estar em um estádio e apresenta uma versão um pouco diferenciada de Hips Don’t Lie que estamos acostumados.

É Gol – Inquérito (Pedro Ezequiel)

A vida é uma partida de futebol. Suas emoções, seus impedimentos, suas viradas inacreditáveis. O grupo de rap da região de Campinas lançou em 2008 essa música que faz analogia entre o jogo e a vivência das pessoas. E além disso, a introdução dela é um sample de uma outra música de futebol (Replay, do Trio Esperança) e a narração vibrante do locutor esportivo José Silvério, o “Pai do Gol”. E, em um verso mais adiante, o famoso “Olho no lance!” do genial Silvio Luiz. Fato curioso é que o refrão é um momento de ápice da música e, nessa obra, ele é feito por um grito de gol, que é um momento de extrema emoção no futebol.

Fio Maravilha (ou Filho Maravilha) – Maria Alcina (Pedro Ezequiel)

A música é de Jorge BenJor e tem uma treta envolvida. Fio Maravilha era um jogador de futebol que passou por Flamengo e outros clubes. Jorge, em 1972, fez a música em homenagem pro futebolista. Só que depois, o boleiro entrou com uma ação contra o cantor, que por sua vez, mudou o nome da obra pra Filho Maravilha. Deixando a briga de lado, a mineira de voz grave Maria Alcina se consagrou cantando essa música no Festival Internacional de Canção de 1972, levando o Maracanãzinho ao delírio. Dona de um estilo único e uma irreverência extraordinária, a versão cantada por ela acaba com qualquer discussão. Mas na dúvida se é “Fio” ou “Filho”, faça igual ao repórter que aqui escreve que ficava cantando “trio maravilhaaaaaa…” e está tudo certo.

Resenha de Futebol – Rincon Sapiência, Karol Conka e Rael (Pedro Ezequiel)

Com muito futebol, esse trio canta a letra que faz diversas referências aos passes, dribles, golaços que marcam o esporte. E de quebra, citam nomes de craques. Em um clipe que mostra várias pessoas se reunindo pra disputar uma partida, a ideia também é valorizar a figura feminina que manda muito bem com a bola no pé, como mostra os lances em que as minas driblam, ou melhor, “dibram” demais e o verso que cita a grandeza da jogadora Marta. Além do mais, a letra traz a essência do jogo: um bom racha na rua, cornetas e comentários feitos à partir de uma mesa de bar e, lógico, uma boa resenha entre as pessoas.

Aqui é o país do futebol – Milton Nascimento (Maria Eduarda Nogueira)

Esse samba delicioso, cantado originalmente pelo icônico Wilson Simonal, ganha um novo vigor na voz de Milton Nascimento. O pandeiro e os instrumentos clássicos do samba transmitem uma energia vibrante, que dá vontade de dançar (e comemorar!), sintetizando bem o que é essa atmosfera de proximidade de Copa do Mundo. Ao escutar essa música, o coração já começa a bater mais forte, o pé já começa a sambar e o amor pela seleção grita! Ótima para se escutar durante aquela feijoada, pré-jogo do Brasil… #vemhexa

É uma partida de futebol – Skank (Thaislane Xavier)

A música na verdade é uma composição do Nando Reis e a parceria entre o cantor e a banda começou a beira de um campo de futebol. Não dá para negar uma forte influência das charangas de Belo Horizonte, com instrumentos que dão aquele “tchan” da música que faz uma arquibancada inteira pular. Além de tudo, o clipe da música foi gravado num clássico entre Atlético Mineiro e Cruzeiro no Mineirão em 1997. Tem coisa melhor do que escutar uma música de um clássico em um clássico na Copa?

Agora é Hexa – Anavitória e Atitude 67 (Maria Carolina Soares)

Essa música acabou de sair do forno especialmente para essa copa. Gosto muito dela porque tem a vibe habitual da Anavitória, mas traz um algo a mais. Ela se divide em duas partes e é muito legal ver essas duas pessoas frente a frente, uma que entende muito e outra que não entende nada de futebol. Fora tudo isso, também acho bem massa quando os nomes dos jogadores atuais da seleção são citados e quando bordões famosos do futebol aparecem.

Wavin’ Flag – K’naan

(Amanda Capuano)

É automático: a gente pensa em Copa do Mundo e o famoso “ÔoÔoÔ” começa a tocar na cabeça. Cantada pelo rapper da Somália K’naan, Wavin’ Flag faz parte do imaginário brasileiro e está sempre presente nas propagandas do mundial. Trazendo uma letra de superação, tema sempre presente na competição, a música já é tradição. A melodia mundialmente conhecida contagia toda uma nação, envolvendo o torcedor e até os menos entusiasmados no clima, não tem como deixá-la de fora.

(Mariana Arrudas)

Outra música da melhor Copa, saudades 2010. Quem não lembra dessa, que ficou como propaganda da Coca Cola? Dancei muito na escola, na hora do intervalo e a minha sala fez até uma apresentação com ela na festa junina, que saudade! Dava a maior esperança de que o hexa viria, fora que a letra é muito bonita! Na época eu nem sabia o que eu tava cantando, mas essa música me marcou demais.

Pra Frente Brasil – Jota Quest (Amanda Capuano)

Tema da Copa de 1970, Pra Frente Brasil é um clássico do futebol brasileiro. Com várias versões gravadas, a música marcou diversas gerações, e nunca deixa de estar presente nas edições do mundial. A versão do Jota Quest traz um pop rock animado, convidando o torcedor a cantar junto na torcida.

Waka Waka (This Time for Africa) – Shakira

(César Costa)

Talvez a música mais emblemática de todas as Copas, o sucesso de 2010, Waka Waka continua sendo relembrada mesmo após quase 10 anos o seu lançamento. Se o som das vuvuzelas encheu a paciência, esse hino da Shakira foi o melhor remédio para nossos ouvidos.

(Mariana Arrudas)

Como foi dito, a Shakira é a proprietária das músicas das Copas do Mundo! E essa não podia MESMO ficar de fora. Primeiro, quando a gente pensa em música de Copa, Waka Waka vem direto na memória! E, além disso, essa música foi quando surgiu o casal mais lindo das Copas, Shakira e Piqué. Eu escolhi essa porque ela marcou a minha Copa preferida, e quando ouço ela só tenho lembranças ótimas.

Sou Ronaldo – Marcelo D2 (César Costa)

Lançada em 2006, ‘Sou Ronaldo’ é a música que todo boleiro conhece de cor. Enaltecendo o jogador brasileiro com mais gols em Copa do Mundo, Marcelo D2 transforma a malandragem do futebol em rap, trazendo também aquela pitada de superação que todo brasileiro precisa no seu cotidiano, e que Ronaldo teve em diversas vezes em sua carreira.

La La La – Shakira e Carlinhos Brown

(César Costa)

Desta vez para a Copa de 2014, a cantora mais emblemática dos anos 2000′ para cá em termos de Copa, Shakira faz parceria com Carlinhos Brown para compor um dos maiores sucessos daquele ano. Fica também de recomendação assistir o clipe, esse em que diversos craques de várias seleções aparecem, como Falcao García, Piqué e até mesmo Neymar.

(Mariana Arrudas)

Mais uma música da rainha Shakira, e essa foi da Copa de 2014, que para variar eu estava super animada e esperançosa. E amém Shakira que salvou essa Copa lançando uma música. Nem era para ser a música oficial de 2014, mas é tão boa que pra mim foi! Amo demais, e to esperando a Shakira lançar a música que vai salvar a Copa de 2018.

Umbabarauma – Jorge Ben Jor e Mano Brown (César Costa)

Homem gol, Umbabarauma (nome fácil de escrever, diga-se de passagem) é mais um hino de quem ama futebol e a MPB. Nesse mix de 2010, no clima da Copa da África do Sul, Jorge Ben faz parceria com Mano Brown para misturar samba e futebol em uma coisa só. Certamente, o melhor jogador que ninguém sabe ao certo se realmente existiu – mas felizmente na música ele é bem real.

Vai aê! – Mamonas Assassinas e Ruy Brissac (Beatriz Costa)

Apesar dessa música ser recente, a história por trás vem dos anos 1990, quando os Mamonas Assassinas estavam vivos. A letra da música foi encontrada em 2017, num sitio da família do vocalista em Itaquaquecetuba (SP). Ela estava quase completa e foi finalizada por Ruy Brissac (que interpreta Dinho, o vocalista, nos palcos), com a introdução de um discurso feito por Dinho e acordes da banda.

Song 2 – Blur (João Vitor Ferreira)

Mesmo não tendo uma letra que fale sobre futebol, Song 2 ficou famosa nesse meio por ter sido tema de abertura do jogo FIFA 98 Road To World Cup e é sempre lembrada por aqueles que gostam de futebol, principalmente nos vídeo games.

Tá Escrito – Grupo Revelação (João Vitor Ferreira)

Essa música foi o tema da nossa seleção na última Copa e, infelizmente, é lembrada por isso. Mas sua letra fala justamente sobre superação: “Erga essa cabeça, mete o pé e vai na fé/ Manda essa tristeza embora/  Pode acreditar um novo dia vai chegar/ Sua hora vai chegar”. Espero que seja embalado por elas que os jogadores possam trazer o hexa dessa vez.

Eu quero ver gol – O Rappa (Fernanda Pinotti)

A letra dessa música descreve o cotidiano do jovem da favela, que busca o lazer onde e quando pode e, é claro, sempre joga uma boa partida de futebol com os amigos. A música passa o sentimento de ansiedade que apenas assistir a um jogo disputado consegue trazer e fala do desejo de todos os brasileiros em relação a Copa, queremos ver gol!

Mas Que Nada – Sérgio Mendes e Black Eyed Peas (Mariana Arrudas)

Eu sou apaixonada pelos Black Eyed Peas, e essa música foi trilha de propaganda na Copa de 1998. Ela é muito gostosa de ouvir, e me lembra muito Rio de Janeiro, Copa, Futebol e a época que o grupo tinha músicas maravilhosas

Equipe do Sala33

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*