Home Escuta Aí Qual é a cara do Lollapalooza 2016?
Qual é a cara do Lollapalooza 2016?
Escuta Aí
01 fev 2016 | Por Jornalismo Júnior

Nos dias 12 e 13 de março de 2016, acontecerá a quinta edição do festival Lollapalooza Brasil, sendo a terceira que será no Autódromo de Interlagos. E, com ele, chegam horas de muita música, de gastronomia e (por que não?) de moda. O festival, que procurou desde sempre criar um lineup com estilos diferentes para atrair um público grande, ainda segue seu estereótipo de indie e alternativo (tanto nas atrações, como nas pessoas atraídas para assistir).

O grande nome Florence and The Machine vai pisar no palco do Lollapalooza depois de ter lançado seu disco “How big, how blue, how beautiful” em 2015, com o sucesso “What kind of man”, e promete levar muitos fãs ao evento. Albert Hammond Jr, guitarrista do The Strokes, que lançou no ano passado seu terceiro disco solo “Momentary masters” marcará presença, mas, desta vez, desacompanhado. A banda Tame Impala, uma mistura de indie-rock-psicodélico, também lançou disco recentemente, o “Currents”, e será mais uma atração bastante esperada do indie.

Assim como nas outras edições, o Lollapalooza também dá espaço para bandas menores, principalmente as nacionais que seguem um estilo mais alternativo. Esse ano terão, entre outras, as bandas brasileiras Maglore, uma mistura de rock com MPB, e a Dônica, que vem se mostrando muito mais que simplesmente “a banda de rock do filho do Caetano Veloso”.

https://www.youtube.com/watch?v=b_TQcqtE9xI

E como de costume, o festival aprecia estilos mais particulares. Entre eles estão o som do grupo alemão Seeed, que traz ao Brasil seu reggae com hip-hop e referências latinas.

Entretanto, não é só de indie e rock que vive o Lollapalooza. A música eletrônica manteve-se presente no line-up de 2016, com Jack Ü, projeto dos DJs Skrillex e Diplo que lançou a música Where are ü now com Justin Bieber, e o DJ Zedd, que lançou Stay the night em 2013 com Hayley Williams, vocalista do Paramore, e I want you to know com Selena Gomez ano passado. Além disso, o festival apresenta os DJs americanos Kaskade e Odesza, o duo canadense Zeds Dead e o DJ britânico Duke Dumont.

Outra atração que marca presença na programação do Lollapalooza é Marina and the Diamonds, que finalmente pisará em terras brasileiras. A cantora estava cotada para o line-up de 2015 do evento, no qual faria a primeira performance de FROOT, seu terceiro álbum de estúdio, em um festival. Porém, após 12 horas de espera no aeroporto de Nova York, seu voo foi cancelado, bem como seu show.

Uma novidade no line-up deste ano é o peso que o hip hop ganhou na programação, trazendo grandes nomes como Snoop Dogg, Eminem e Emicida. Snoop Dogg lançou seu álbum mais recente, Bush, em maio do ano passado e conta com a produção de Pharrell Williams, que compareceu ao Lollapalooza de 2015. Snoop Dogg também marcará presença nas edições Argentina e Chile do festival em março, assim como o rapper Eminem.

(Snoop Dogg é uma das atrações de hip hop no Lollapalooza 2016. Imagem: Divulgação)

Embora tenha sumido das paradas, Eminem continua trabalhando e é o rapper mais esperado do festival. Seu último álbum, Shady XV, foi lançado em 2014 e inclui produções do próprio cantor e da Shady Records, sua produtora. Em 2015, Eminem produziu a trilha sonora do filme Nocaute e, apesar de estar trabalhando em estúdio, os boatos de que ele lançaria um álbum em 2016 foram desmentidos pelo rapper Mr. Porter, do coletivo D12, do qual Eminem também participa.

(Apesar de estar sumido, Eminem é uma das grandes atrações do line-up de 2016. Imagem: MTV)

Já Emicida lançou seu segundo álbum de estúdio, Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa…, ano passado. Ele foi gravado e inspirado na África e conta com as participações de Vanessa da Mata e Caetano Veloso. Primeiro videoclipe do novo disco, Boa Esperança trata da questão racial no Brasil e já alcançou mais de 1,8 milhão de visualizações no YouTube, além de ganhar na categoria Melhor clipe no Prêmio Multishow 2015. O rapper brasileiro é considerado uma das maiores revelações do hip hop nacional e já marcou presença, em 2011, em festivais como o Coachella, nos EUA, no Rock in Rio e no SWU.

Outra presença tupiniquim de peso no Lollapalooza é a cantora Karol Conka, representando o rap feminino. A dona do hit Tombei, produção feita em parceria com Tropkillaz e que estourou em 2015, já fez shows na Europa e no Japão e recebeu críticas positivas de importantes veículos internacionais, como Le Monde, Rolling Stones e BBC.

Apesar de ter se firmado como um festival indie alternativo, o Lollapalooza já vem há um tempo trazendo atrações que fogem desse padrão, principalmente quanto à música eletrônica e aos cantores solos. A novidade deste ano é justamente o peso que o hip hop ganhou, não apenas no festival, mas no meio mainstream musical. Isso mostra que o festival caminha cada vez mais para a junção de vários estilos de música, determinando a cara do Lollapalooza.

 

Por Aline Naomi e Giovanna Tadini
aline.naomi.mb@gmail.com / giwolftadini@gmail.com

Sala 33
O Sala33 é o site de cultura da Jornalismo Júnior, que trata de diversos aspectos da percepção cultural e engloba música, séries, arte, mídia e tecnologia. Incentivamos abordagens plurais e diferentes maneiras de sentir e compartilhar cultura.
VOLTAR PARA HOME
DEIXE SEU COMENTÁRIO
Nome*
E-mail*
Facebook
Comentário*