Jornalismo Júnior

logo da Jornalismo Júnior
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Como matar um morto – parte 4

Um filme, baseado num jogo, baseado num outro jogo (Sweet Home, do Japão), que tirou o enredo de um outro filme (em japonês, Suiito houmu). Resident Evil, com sua Umbrella Corporation e seus zumbis devoradores, faz sucesso no mundo inteiro e chega agora com o quarto longa da série (infinita?). Depois de um terceiro filme …

Como matar um morto – parte 4 Leia mais »

Um filme, baseado num jogo, baseado num outro jogo (Sweet Home, do Japão), que tirou o enredo de um outro filme (em japonês, Suiito houmu). Resident Evil, com sua Umbrella Corporation e seus zumbis devoradores, faz sucesso no mundo inteiro e chega agora com o quarto longa da série (infinita?).

Depois de um terceiro filme que decepcionou muitos fãs, Paul Anderson chega em “Resident Evil 4 – Recomeço”, com a clara tentativa de se redimir. Logo no início do filme, o diretor encontra uma forma de desfazer boa parte dos possíveis erros que teria cometido nos filmes anteriores, como a quase-imortalidade da protagonista Alice (Milla Jovovich).

Também é possível perceber que o diretor busca utilizar mais elementos dos jogos, como os irmãos Claire e Chris; um dispositivo (no jogo, uma espécie de animal) que gruda nas pessoas e as envenena; e o zumbi gigante que carrega consigo um machado maior ainda. Além disso, o perigo se multiplica agora que zumbis comuns são mais espertos no ato de “caçar” humanos, e Wesker, o poderoso da Umbrella Corp., aparece finalmente como vilão principal.

Dessa vez, a maior parte do enredo acontece em Los Angeles, que teria sido invadida por quantidade absurda de zumbis em pouco tempo. Lá, Alice encontra outros sobreviventes do massacre, e juntos descobrem um local supostamente seguro, sem qualquer contaminação do vírus T.

Em algumas cenas do filme não é difícil se imaginar assistindo ao mais novo Matrix: a montagem usa e abusa de cenas em câmera lenta e outros efeitos eternizados pela trilogia dos Wachowskis. Ainda assim, os efeitos visuais em 3D são de tirar o fôlego, comparáveis aos utilizados no recente Avatar (James Cameron).

“Resident Evil 4 – Recomeço” (Resident Evil: Afterlife) chega às telonas do Brasil no dia 17. Fique atento no cinema: não é recomendado ir embora antes do final dos créditos, já que foi acrescentada uma cena extra que deixa em aberto a existência de um possível quinto filme.

Por Paula Zogbi

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima