Jornalismo Júnior

logo da Jornalismo Júnior
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Euro 2024 | Dinamarca e Eslovênia empatam em estreia 

Partida marcou o retorno de Eriksen à competição, após incidente de 2021

Por Breno Marino (brenomarino2005@usp.br)

Neste domingo (16), Dinamarca e Eslovênia se enfrentaram em confronto válido pela primeira rodada da Eurocopa 2024. O jogo foi realizado na Stuttgart Arena, que possui capacidade para 51.000 espectadores. O histórico do confronto é de sete jogos no total, com cinco vitórias dinamarquesas e dois empates.

Como as seleções entraram em campo

A seleção dinamarquesa foi ao jogo com um esquema e escalação diferente da última partida. O time comandado por Kasper Hjulmand, que gosta de variar as formações táticas, optou por escalar o time no 3-4-1-2. Com a bola, os alas se unem à linha de meio-campo, enquanto sem ela, retornam à defesa, formando uma linha de cinco jogadores, na formação 5-3-2, onde o meia mais avançado também recua ao setor central. 

A respeito dos jogadores, a diferença em relação ao último confronto – amistoso contra a Noruega, vencido por 3 a 1 – foi a escalação do craque dinamarquês Christian Eriksen, que assumiu o lugar de Damsgaard. Além disso, o atacante do Wolfsburg, Jonas Wind, ganhou o espaço de Skov Olsen.

Em posse, Wind assumiu a função de atacante mais móvel, criador e explorador de espaços. Na ala esquerda, Kristiansen venceu a disputa contra Mæhle [Reprodução/Twitter: @dbulandshold]

Por outro lado, a Eslovênia manteve a formação utilizada contra a seleção de Portugal, em amistoso disputado no dia 26 de Março, vencido por 2 a 0. As únicas mudanças foram a entrada de Drkušić e Mlakar no lugar de Blažič e Lovrić, respectivamente. A seleção de Matjaž Kek entrou em campo escalada no 4-4-2: duas linhas muito compactas, fechando ao máximo os espaços, com Šeško e Šporar no comando ofensivo aproveitando as oportunidades de contra-ataque. 

Escalação da Eslovênia para o jogo. Os atacantes, de alta estatura, são uma grande arma para as jogadas aéreas ofensivas. [Reprodução/Twitter: @UEFAcom_pt]

A partida

O primeiro tempo – muitos erros e pouco futebol

O jogo começou como o planejado: domínio da posse pela seleção da Dinamarca contra uma Eslovênia fechada, esperando pelas oportunidades de contra-ataque. A primeira grande chance de gol apareceu aos 16’, com um chute de fora da área de Šeško, que passou rente ao gol de Schmeichel, no canto superior esquerdo.

Um minuto depois da chance da seleção eslovena, Bah cobrou lateral no campo de ataque. Wind ajeitou de calcanhar para Eriksen, que dominou de peito e finalizou para o gol, sem chance de defesa para Oblak, abrindo o placar do jogo.

Após o gol, o time de Matjaž Kek partiu para o ataque, oferecendo mais espaços. A tática, que deveria deixar o jogo mais movimentado, não surtiu efeito, e o jogo continuou vítima de constantes erros nas tomadas de decisão, por parte das duas equipes. O primeiro tempo terminou com poucas chances claras, em jogo muito parado, truncado e sem criatividade.

O segundo tempo – a vontade eslovena!

No retorno aos gramados, o panorama permaneceu o mesmo do fim do primeiro tempo. Com excesso de faltas, o confronto estava muito mais brigado do que jogado. Apenas na etapa final, foram 13 faltas, com dois cartões amarelos para a Eslovênia e um para a Dinamarca.

Aos 64’, Oblak defendeu chute de Hojlund de dentro da pequena área, na primeira oportunidade clara de gol do segundo tempo, após cruzamento de Kristiansen. A Dinamarca tentava ampliar o placar principalmente através de bolas paradas, contando com a alta estatura de seus defensores Andersen e Vestergaard. Enquanto isso, a Eslovênia buscava desafogar a sua equipe para sair de sua zona defensiva.

A partir dos 70’, o contexto do embate se alterou. A seleção eslovena começou a pressionar mais o seu adversário, conseguindo uma boa oportunidade desperdiçada por Sporar, que estava sozinho, após cobrança de falta, finalizando ao lado do gol de Kasper. Dois minutos depois, Šeško, de fora da área, carimbou a trave do gol adversário. 

Foi aos 76’ que a equipe comandada por Matjaž conseguiu empatar a partida. Após cobrança de escanteio que atravessou a área dinamarquesa, Janza finalizou de voleio, e contou com desvio em Hjulmand para impedir qualquer chance de defesa pelo goleiro.

Durante os 15 minutos finais da segunda etapa, a Eslovênia se manteve pressionando uma Dinamarca que não conseguia criar mais oportunidades. Entretanto, tal pressão não foi o suficiente para os eslovenos chegarem à virada, e, após quatro minutos de acréscimos, o árbitro Sandro Schärer apitou o final da partida.

Ambas as equipes não tem o que comemorar com esse resultado. Com um ponto cada, as duas terão que se sobressair contra Inglaterra e Sérvia, adversários complicados, para se classificarem com tranquilidade à próxima fase.

Os destaques da partida

Christian Eriksen

Depois de uma Eurocopa marcante em 2021, devido à parada cardiorrespiratória que sofreu no jogo contra a Finlândia, a partida de Eriksen na estreia da competição representou uma volta por cima. Responsável por abrir o placar na partida, o meia foi peça fundamental na criação de jogadas da seleção dinamarquesa, demonstrando técnica e inteligência.

Eriksen foi eleito o melhor jogador da partida, segundo a UEFA [Reprodução/Twitter: @UEFAcom_pt]

Jonas Wind

O atacante de 25 anos do Wolfsburg foi essencial na criação de grande parte das jogadas no primeiro tempo. Explorando e criando espaços, Wind foi responsável pela assistência do gol da Dinamarca, após passe de calcanhar. No segundo tempo, o jogador teve um desempenho abaixo, tal qual o resto da equipe.

Benjamin Šeško

Jogador do Leipzig, o atacante não esteve envolvido no gol da Eslovênia, mas foi aquele que mais cumpriu seu papel. Com finalizações de fora da área, incluindo uma que atingiu a trave e, posteriormente, originou o escanteio que culminou no empate da partida, Šeško forneceu perigo à defesa dinamarquesa.

Erik Janža

O lateral esloveno foi o autor do único gol da seleção na partida e foi muito seguro defensivamente, sem oferecer muitos espaços. Além disso, o jogador do Górnik Zabrze, da Polônia, forneceu muitas chances aos atacantes da equipe, a partir de bolas longas e cruzamentos.

Janža contou com o fator sorte para abrir o placar, tendo sua finalização desviada em Hjulmand. [Reprodução/Twitter: @UEFAcom_pt]

Ficha técnica

Eslovênia 1 x 1 Dinamarca

Data: 16/06/2024

Horário: 13 horas (de Brasília)

Eslovênia (4-4-2): Oblak; Karničnik, Drkušić, Bijol, Janža; Stojanović (Verbič), Čerin, Elšnik (G. Stanković), Mlakar (Celar); Sporar (Brekalo), Šeško (Kurtić).

Dinamarca (3-4-1-2): Schmeichel; Vestergaard, Andersen, Christensen; Bah, Kristiansen (Mæhle), Hjulmand (Delaney), Højbjerg (Nørgaard), Eriksen; Wind (Dolberg), Højlund (Poulsen).

Gols: Eriksen (17’) e Janža (76’).

Cartões amarelos: Eslovênia – Stojanović (53’) e Celar (84’); Dinamarca – Hjulmand (49’).

Árbitro: Sandro Schärer (Suíça)

*Foto da Capa: [Reprodução/Twitter: @UEFAcom_pt]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima