Jornalismo Júnior

logo da Jornalismo Júnior
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

Alemanha goleia Escócia na estreia da Eurocopa 2024

A estreia da competição mais importante de seleções do velho continente ocorreu na Allianz Arena, casa do Bayern de Munique
Por Andrey Furmankiewicz (andreyffurman@usp.br)

A Alemanha vem de uma boa sequência de resultados pré-Euro, sobretudo após a contratação do técnico Julian Nagelsmann, que assumiu a seleção alemã após a campanha ruim de Hansi Flick, que em 25 jogos teve um aproveitamento de apenas 57.33%, sendo eliminado na fase de grupos da Copa do Mundo de 2022 e goleado pela seleção Japonesa por 4 a 1, em casa, no jogo que ocasionou sua demissão. Com o novo técnico, a Die Mannschaft (A Equipe, em alemão) vem embalada de vitórias contra grandes oponentes: 2 a 0 sobre a França e 2 a 1 sobre a Holanda, além de contar com a volta de Toni Kroos, que voltou da aposentadoria pela seleção para jogar sua última competição na carreira, e com a expectativa de vencer a Eurocopa em seus domínios. 

Já a seleção escocesa, comandada por Steve Clark, após uma boa fase nos primeiros jogos de 2023, acumula uma vitória nos últimos nove jogos. Por isso, os escoceses tentarão espantar a má fase e se classificar para a fase de mata-mata pela primeira vez em sua história na competição.

Pré-jogo: destaques e escalações

As duas equipes preparadas para a estreia [Reprodução/X: @euro2024]

A Alemanha vem a campo em um 4-2-3-1, onde busca o controle da posse de bola e a troca de passes no setor ofensivo, e ser menos exposta nos momentos em que não possui a bola. Assim, escalada com: Neuer; Kimmich, Rüdiger, Tah, Mittelstadt; Andrich, Kroos, Gündogan, Wirtz, Musiala; Havertz.

Escalação da Alemanha [Arte: Andrey Figueiredo Furmankiewicz/sharemytatics.com]

A Escócia jogará em um 5-4-1, priorizando um comportamento defensivo, devido à fisicalidade, à estatura do elenco e às limitações ofensivas, como a falta de um centroavante de referência e de um ponta de grande qualidade. Dessa forma, os escoceses entraram em campo com: Gunn; Hendry, Porteous e Tierney; Ralston, McTominay, McGregor e Robertson; Christie, McGinn e Adams.  

Interface gráfica do usuárioDescrição gerada automaticamente

Escalação da Escócia [Arte: Andrey Figueiredo Furmankiewicz/sharemytatics.com]

Melhores momentos

Nos primeiros segundos de jogo, Wirtz recebeu um grande lançamento de Rüdiger e saiu cara a cara com o goleiro, mas finalizou em cima de Gunn. Aos 10’, em uma jogada iniciada por um lançamento de Kroos, Kimmich recebeu na lateral, carregou para dentro e fez o passe para a finalização cruzada de Wirtz no canto direito do goleiro, que chegou a tocar na bola, mas ela bateu na trave e entrou. Nove minutos após o primeiro gol, Havertz recebeu grande enfiada de Gündogan, limpou a marcação e tocou para Musiala, que driblou seu marcador e finalizou forte para ampliar o placar para a Alemanha.

Aos 25′, Mittelstadt cruzou para Musiala, que foi derrubado perto da área ao tentar driblar. O árbitro marcou pênalti,  porém a decisão foi revertida para uma falta após o VAR revisar o lance. Havertz cobrou, mas Gunn defendeu sem dificuldades. Aos 41’, a bola é cruzada na área, Gündogan cabeceou, o goleiro deu rebote e, após confusão, Porteous atinge de forma perigosa Gündogan e o pênalti é marcado. Depois disso, o zagueiro foi expulso e Havertz marcou o terceiro da Die Mannschaft nos acréscimos da primeira etapa.

Na segunda etapa, os alemães não diminuíram o ritmo, aproveitaram a vantagem numérica em campo e mantiveram a pressão. Com isso, Rüdiger arriscou uma pancada de muito longe e quase fez o quarto gol, mas Gunn fez boa defesa aos 50’. Aos 55’, Musiala fez grande jogada, rolou para trás, Mittelstadt cruzou na segunda trave e Wirtz finalizou de primeira para fora. 

Depois de alguns minutos de pressão e algumas tentativas, a Alemanha achou o quarto gol com Füllkrug, que havia acabado de entrar. O centroavante aproveitou a bola que sobrou do domínio errado de Gündogan e fuzilou no ângulo esquerdo de Gunn. O mesmo chegou a marcar seu segundo gol, anulado por impedimento.

A Escócia descontou aos 86’, em cabeceio de McKenna após cruzamento de Robertson. O zagueiro escocês cabeceou em direção a Rüdiger, que empurrou para as redes do próprio time.

Mas ainda dava tempo para mais um. Emre Can, substituído no lugar de Kroos, recebeu na entrada da área e finalizou colocado no canto esquerdo do gol escocês, para fechar a conta aos 93’.

Pós-jogo: estatísticas e melhores em campo

A abertura da Euro 2024 ficou marcada por um domínio completo alemão sobre o time escocês. Os donos da casa tiveram 73% da posse de bola e 20 finalizações contra apenas uma da Escócia, que teve apenas 0,02 gols esperados na partida, enquanto o adversário teve 2,15. O goleiro Gunn foi bem acionado, tendo que fazer cinco defesas, enquanto Neuer não fez nenhuma e teve pouca participação no jogo. Além disso, a Alemanha trocou 683 passes e a Escócia 251, confirmando o passeio dos anfitriões. O camisa 10, Jamal Musiala, foi eleito melhor jogador da partida com um gol, cinco dribles completados e 100% de aproveitamento nos passes. Kai Havertz contribuiu com um gol e uma assistência, Florian Wirtz levou muito perigo com três finalizações e um gol e Toni Kroos acertou 101 de 102 passes em seu retorno. Após a primeira rodada, ambas as seleções enfrentarão Hungria e Suíça. A Die Mannschaft quer confirmar o favoritismo e se classificar em primeiro no grupo, enquanto os escoceses buscam uma rápida recuperação para tentarem a classificação inédita.

Musiala, com 21 anos, é uma das maiores promessas do futebol mundial [Reprodução/X: @euro2024]

Imagem de capa: [Reprodução/X: @EURO2024]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima